A dor como enfoque terapêutico... - Parte II

A dor como enfoque terapêutico... - Parte II

Autor Lena Rodriguez - liberdadedeser@gmail.com

WILLOW
Diante da dor, o paciente se queixa excessivamente, não se conforma e fica irritadiço, lamuriento e contestador, mortificando os outros, lhes atribuindo a culpa pelo que acontece. O paciente sofre de dores reumáticas ou de outras dores intensas; às vezes passou por muitas cirurgias ou sofreu acidentes e, em conseqüência, mudou de caráter e vive sempre culpando esta ou aquela circunstância ou pessoa pela sua desgraça.

PINE
É uma ótima essência para a dor. Em geral, os pacientes têm dificuldade para explicar o que sentem e é preciso buscar os sintomas correlatos, como o fato de pedirem perdão por se sentirem doentes. Eles sempre acham que vão incomodar o médico com a descrição de seus males, que não têm o direito de ocupar o tempo de ninguém. No fundo, devido aos seus sentimentos de culpa, têm a sensação, nem sempre consciente, de que merecem a dor e o mal-estar que sofrem e por isso sofrem calados.

CHICORY
Visto que as qualidades negativas pelas quais este floral se destaca estão voltadas para o egoísmo e possessividade, tudo o que faça as pessoas se sentirem que foram deixadas de lado ou que foram de algum modo excluídas lhes provocará uma doença ou dor. Isso fará com que os sintomas pareçam mais fortes e mais intoleráveis do que são para chamar a atenção das pessoas que amam (às quais querem dominar). Se suas exigências de afeto e atenção não forem correspondidas, essa dor se agravará.
Em geral, trata-se de uma dor que melhora quando os doentes são consolados. A dor também melhora com qualquer tipo de distração. Os sintomas tendem a se agravar quando se pensa neles.
Devido à sua conexão com o princípio afetivo e possessivo, as doenças desses pacientes estão relacionadas com o aparelho cardiovascular e fígado.

VERVAIN
Em geral, as dores surgem de repente, de forma explosiva. São intensas e cedem pouco tempo depois, fazendo com que o paciente fique tenso e se contraia, sobretudo na parte superior do corpo, como ombros, braços e pescoço. Esses pacientes costumam sofrer de artrose cervical.
Trata-se de pessoas que vivem tensas e, como usam mal sua energia vital e a dilapidam, isso faz com que, quando baixam suas defesas, fiquem gravemente doentes.

ROCK ROSE
Em circunstâncias críticas como acidentes, catástrofes ou doenças repentinas, estes pacientes, que não estão preparados para enfrentar essas situações, entram em pânico e ficam aterrorizados, com grande agitação interior. Mesmo quando as situações externas não parecem tão ameaçadoras, impera uma situação de emergência, um estado agudo, que faz prever o pior em curto prazo, e isso desperta o pânico, fazendo com que o paciente chame o médico em caráter de urgência. A dor que em geral sente é na boca do estômago e é descrita como um golpe ou um soco. Alguns mencionam uma pedra no estômago ou uma ferida funda no plexo solar.
Lembremos aqui que as pessoas do tipo Rock Rose apresentam um desenvolvimento insuficiente das glândulas supra-renais e que os hormônios produzidos por elas têm uma importância fundamental nos estados de choque físico. Portanto, o aparecimento repentino do terror ou do pânico nesses pacientes, provocado pela dor, pode desencadear um estado de choque.

ROCK WATER
Como a característica da personalidade negativa está ligada à rigidez e ao perfeccionismo, estes pacientes nem sempre ouvem o corpo físico, não dando importância às suas dores. Eles acreditam que os abusos a que se submeteram são corretos e com a idéia perfeccionista de alcançar altos ideais, não acreditam que o esforço excessivo ou a dieta rígida possa afeta-los. Eles se zangam consigo mesmos quando ficam doentes e se impõem provas ainda mais severas; em geral, têm grande potencial para suportar a dor.
Sua rigidez no plano físico se reflete no nível muscular e articular, com grandes contrações. Quando essa rigidez se instala no aparelho circulatório surge a hipertensão. Essas pessoas também sofrem de artrose e de distúrbios da coluna vertebral, como escoliose (coluna em S) e a espondiloartrose (doença articular degenerativa), que terminam por criar grandes deformações.

SCLERANTHUS
Sua personalidade se destaca por grandes oscilações e desequilíbrios entre os dois extremos: no físico, suas dores estão relacionadas com o físico mesmo; elas aparecem por todo o corpo, hoje aqui, amanhã em outra parte totalmente oposta, levando às vezes o médico a pensar se o sintoma é ou não real. Tais sintomas por vezes costumam ser acompanhados de temperaturas elevadas, que também oscilam bruscamente. Em dores alternadas e migratórias, como no caso da febre reumática e das febres periódicas, que se apresentam todos os dias na mesma hora ou com a mesma duração, como, por exemplo, as enxaquecas, que costumam aparecer com a periodicidade de sete dias.
Também é indicado para toda patologia que tenha a ver com o equilíbrio, como enjôos devidos a viagem de avião, barco ou automóvel, acompanhados ou não de vômitos, e nas patologias do ouvido interno.

STAR OF BETHLEHEM
Este floral não está relacionado com a dor propriamente dita, mas com as seqüelas que ela pode deixar no corpo físico. É um floral que encerra e neutraliza os acontecimentos negativos que provocam um choque e que, desse modo, podem desencadear a ação dos mecanismos de autocura. Dr. Bach chamou Star of Bethlehem de “consolo da alma e alívio das dores”.
Seu efeito é revitalizar a personalidade, desenvolvendo ao paciente grande vitalidade e força interior para superar a crise que provocou a doença e a dor, reintegrando-o à luta pela vida.
Star of Bethlehem resolve favoravelmente os casos de tensão no pescoço e no nível dos músculos da deglutição, como a famosa síndrome do bolo histérico, a sensação de que uma mão aperta a garganta com força, semelhante à pressão na boca do estômago por tensão no plexo solar.

RESCUE REMEDY
Como remédio de emergência por excelência, é a ele que se deve recorrer na maioria das vezes em primeira instância, antes de conhecer bem e de avaliar os sintomas das dores em caso de acidentes ou doenças repentinas. Deve-se usa-lo logo, antes mesmo que o médico chegue para tratar do caso. Seu principal efeito é cuidar da nossa energia vital e evitar que esta se desintegre diante de uma emergência. Assim a pessoa pode se recuperar rapidamente, retornando ao seu equilíbrio e evitando que se produza um choque.
Quando usamos alguma das cinco essências que compõem a fórmula, podemos acrescentá-lo para potencializar o efeito curativo.

No entanto, devemos considerar que qualquer um dos 38 Florais de Bach pode ser usado, de forma correta, para controlar o paciente como indivíduo, ainda que não se leve em conta o seu sintoma físico, o que caberia uma avaliação do terapeuta.


Lena rodriguez

www.cuidebemdevoce.com

 



Compartilhe
   

Autor: Lena Rodriguez   
Lena Rodriguez - Terapeuta Multidisciplinar - Terapia Floral On Line - e-Terapia: www.cuidebemdevoce.com
E-mail: liberdadedeser@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 13/07/2007




Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2019 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.