Como será o próximo ano?  
   

Como será o próximo ano?

Autor Bernardino Nilton Nascimento - bn.nascimento@uol.com.br

Compartilhe
   

Assim é o ano que vai e o ano que chega. Quando você pensa em fazer alguma coisa nova, lá está você repetindo as mesmas coisas. Claro que algumas coisas mudam e, de repente, você não dá valor a elas, ou pior, muitas delas você nem sente.

Se colocarmos na língua dos homens, você ficou mais velho, mais maduro, mais lento ou mais rápido, dependendo da sua idade no momento. Mas falando a língua dos anjos, você não tem idade, mais tem passado. Você é fruto de uma evolução que teve um inicio e não terá fim, o mundo e mutante, nós somos mutantes.

E do momento do seu nascimento até agora você é um piscar de olhos. Não interessa a sua idade cronológica, você é um só tempo. Pena que neste piscar de olhos você consiga fazer tantas coisas ruins para si mesmo. A verdade é que você faz muitas coisas boas e não dá valor, e também deixa de fazer muitas coisas que, para você, teria muito valor. É certo que você dá mais valor do que fez de bom para você mesmo, do que das coisas que deixou de fazer de bom para o próximo.

Quando chega o chamado "fim-do-ano" você, para a maioria das coisas que fez, não deu a menor importância. Procura agora desculpas pelo que deixou de fazer, se enchendo de dívidas para si mesmo, com promessas e mais promessas que na maioria das vezes não serão cumpridas, porque o futuro que é logo ali, você não poderá viver nele, tudo que existe é o momento, o agora, o hoje e você têm poucos minutos para decidir em ser bom ou não, ser amável ou não,  ter compaixão ou não, ter gratidão ou não.  Porque tudo o que irá acontecer vai acontecer no agora. Então, não se endivide com falsas promessas. Faça o que tem que ser feito agora, não espere pelo tempo, pois ele pode não chegar para muitos, e entre estes muitos pode estar você. Então, por que esperar para ser feliz amanhã se você pode ser agora, por que esperar para fazer alguém feliz amanhã, se pode fazer agora. 

Diga "eu te amo" para quem você tem que dizer. Deseje saúde, paz e seja feliz hoje. Isso tudo não serve só para o dia do final do ano, serve para todos os dias. Residindo no agora você pode fazer os seus momentos melhores, mais felizes!

Não deixe de fazer o que o seu coração manda. Faça, ou poderá sofrer por deixar de fazer algo, por se calar, por deixar de expressar para alguém ou para você mesmo o que o seu coração lhe sussurra. Às vezes, dizer não é apenas rejeitar o que o coração não quer, e isso você consegue através da intuição, que vem quando você vive com o coração. 

O meu passado foi muito bom, tenho boas lembranças. Gosto de relembrar as coisas boas que ele me traz! Ok! Lembrar não é viver o passado, não é trazer o passado para o agora, porque não cabe um tempo dentro do outro, como também não cabe o futuro no agora, principalmente por que o futuro não aconteceu. Viver o futuro é sofrer por antecipação pelas coisas que você imaginou de forma negativa, mas que no presente acabaram acontecendo de forma positiva. No futuro, muitas vezes, você pode se decepcionar. O futuro se vive com a mente, e não com o coração. Se você passar a viver equilibrando coração e mente, certamente estará dando um passo importante para a felicidade ou para uma paz mais duradoura dentro de você.

Em cada momento presente vivido, sinto a maravilhosa presença do “Eu” interior, com o Universo. Sinto-me tão grande que coloco a Terra na palma da mão, e começo a transmitir todo meu amor a tudo que é da criação Divina. Sempre colocando tudo no momento presente, no agora!

O que todo mundo deseja é a felicidade, mas isso só vai acontecer quando, realmente, desejarmos a felicidade do próximo. Uma boa recordação que tenho é da época em que dava assistência a um hospital municipal, indo todos os dias à enfermaria, tentando levar um pouco de carinho e muito amor para aquelas pessoas adoentadas. Eles pediam para que rezássemos juntos todos os dias. Passaram-se uns 12 dias e nada de novo tinha acontecido, isto é, tudo continuava na mesma: os doentes cada vez mais doentes. Foi quando ouvi o meu coração mandar dizer para cada doente rezar para o colega do lado ficar curado, esquecendo assim a sua própria doença. Passou-se uma semana em que todos os dias fazia a visita e pedia as mesmas rezas, só que um desejando a cura do outro. E o pessoal começou a ter alta. Até os casos mais graves tiveram uma reviravolta, e a alegria passou a morar na enfermaria. Claro que não podia ficar ali para sempre e combinei com as enfermeiras que dessem continuidade às rezas expressando a felicidade do próximo, desejando sua cura.

No agora fica mais fácil falar com o coração. Ele é intuitivo e sempre tem o remédio certo para cada ocasião.

Adeus, ano velho, prometo não lhe trazer você de volta, até por que você não gostaria de viver em dois tempos simultaneamente. Você foi importante no seu tempo e eu quero dar importância ao momento presente, pois é esse tempo que importa viver.

Então, fica fácil dizer "Eu Te Amo". Felizes sejam seus dias agora e para sempre, amém...

BNN



Obrigado por votar

Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação:
Como será o próximo ano?
5 1

Compartilhe
   

Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
"Não seja um investigador de defeitos e, sim, um descobridor de virtudes"./ "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"./ "A verdade, não está em falar o que pensa, está em falar o que gostaria de ouvir". BNN
E-mail: bn.nascimento@uol.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 27/12/2017
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2018 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.