À Luz da liberdade

À Luz da liberdade

Autor Bernardino Nilton Nascimento - bernardinogga@gmail.com

Nós nascemos antes de começar a vida física, da mesma maneira, devemos aprender a nascer para uma vida harmoniosa com nosso interior e com o próximo. Esse nascimento ocorre a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer tempo, podemos nascer a todo o momento, a escolha desses renascimentos pertence a cada um.  

Para viver plenamente, a compaixão tem que estar presente em nossos corações. Devemos buscar a nutrição da Luz do Sol, da Luz do Dia e da Divindade. Isso é feito pelo encontro do nosso “eu” interior com Deus. Devemos buscar crescer espiritualmente e assumir responsabilidades espirituais, e assim, realizar a confissão interior para dar início ao processo constante de renascimento para uma vida melhor, meditando em busca do buraco negro que existe em cada um de nós, isto é, “aonde acreditamos não encontrar o nada, porém lá está o Todo”.

Devemos curar as feridas interiores do passado, transcender a dor da consciência e jogar fora tudo o que seu “eu” interior rejeita, devemos persistir em colocar em prática a teimosia da fé, da certeza. Podemos e devemos fazer o melhor para nós mesmos como para o próximo. A verdade é tudo aquilo que gostaríamos de ouvir, a verdade não deve ser colocada grosseiramente à luz da razão. A sua verdade não significa que seja a verdadeira, ou não pode ser a verdade do próximo. "Analisando bem, cada um possui a sua verdade".

Você deve viver sob um governo espiritual, provido pelas santidades espirituais, mas sem esquecer o lado material, pois as vitórias materiais vão ajudar a elevar seu espírito e tornar o encontro mais alegre com os ministérios governamentais das leis do Universo.  

Deus fez a natureza, mas quem ajuda a realizar os milagres, a magia da vida, somos nós. Toda pessoa pode se regenerar, renovar-se, reinventar-se e renascer, mesmo que seja das cinzas. Quando estabelecemos contato com novas e divinas fontes de energia nossa visão de vida fica mais ampla. “O nosso amor pela natureza humana nos leva mais alto que podemos imaginar”. Ter uma religião já significa que somos um pouco egoístas, acreditamos que só a nossa salva o espírito e fornece uma vida melhor! Podemos seguir uma religião, mas não devemos competir com as outras. Religião é aquela que nos faz bem, isso não quer dizer que fará bem a outra pessoa. "Uma das nossas missões é desejar a felicidade do próximo, esteja ele onde estiver e quem acreditar".

Na nossa natureza humana, foram colocadas um Anjo e um demônio. Não somos definitivamente corruptos, não somos definitivamente cruéis, não somos definitivamente materialistas, não somos definitivamente maus. Porém, necessitamos da assistência divina para aperfeiçoarmos a vida e lembrar a origem da nossa natureza. 

Não importa o que tenha sido no passado, ainda podemos nos encontrar com nosso verdadeiro “eu”, desde que se dê espaço para a nova energia e o novo poder divino, devemos nos equilibrar e encontrar a tão desejada elevação espiritual e material. Uma vez equilibrados, calmos, amorosos e alegres, estará aberta a janela em nossas vidas para a entrada permanente da luz libertadora.

Mas sou um ser humano. Não sou tão bom! Sem dúvida que não. Nenhum ser humano é bastante bom. Porém, ocultas reservas da energia divina estão disponíveis para quem assim desejar. É para isso que renascemos a todo o momento, para buscar a bondade, que em algum tempo, em algum lugar, foi nossa. A reencarnação nada mais é do que o mapa do tesouro, a bondade, a busca, da cura interior e o reencontro com a evolução. 

O dom de Deus que é dado livremente tem vida. Isso provoca a pergunta: por que não aceitamos todos os milagres? A resposta deve ser encontrada no fato de que cada um de nós é único em toda natureza. Somos livres. As flores não precisam consultar a umidade antes de absorvê-la, mas você é livre e Deus não derrubará portas para impor suas vontades no nosso destino. Deus roga por nós mostrando o quanto nos ama. Mas não usará força, mesmo para nos salvar de nossa própria preferência míope por vidas mesquinhas.  

Na certeza da presença do poder Divino, devemos retomar nossa personalidade para o “Eu sou livre”, porém, as escolhas pertencem a cada um de nós. "Quando os ventos do Universo resolvem soprar a favor, até nossos erros dão certo".

BNN



Texto Revisado



Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
"Não seja um investigador de defeitos, seja um descobridor de virtudes"./ "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"./ "Quando os ventos do Universo resolve soprar a favor, até os erros dão certo". BNN
E-mail: bernardinogga@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 20/11/2018



© Copyright 2000-2019 ClubeSTUM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso.