Vício: um lento suicídio

Vício: um lento suicídio

Autor Valéria Centeville - valtvp@gmail.com

Os vícios são uma fuga da realidade e, ao mesmo tempo, uma forma de se matar lentamente.

Não devemos julgar a pessoa que está viciada, pois, para ela, é extremamente difícil largar o vício, já que os seus corpos (físico, mental, emocional e espiritual) estão acostumados com a droga e sentem uma compulsão intensa para consumi-la.

R. (inicial fictícia) procurou ajuda terapêutica para se livrar da compulsão por bebidas alcoólicas. Contou-me que já havia tentado vários tratamentos, sem alcançar nenhum resultado positivo.

Já não sabia mais o que fazer quando um amigo lhe indicou a Terapia de vidas passadas.

Sua família estava cansada de vê-lo alcoolizado todos os dias e estava quase perdendo o emprego.

A esposa ameaçou abandoná-lo, caso não melhorasse. Foi nessa ocasião em que me procurou, com medo de se tornar um mendigo sem casa e sem família.

Iniciamos a terapia de vidas passadas com o auxílio e permissão dos seus mentores espirituais. R. estava realmente disposto a mudar, pois já não aguentava mais viver daquele jeito. Seu fígado e estômago já davam fortes sinais de desgaste e o médico já havia avisado que teria pouco tempo de vida, caso não parasse de ingerir álcool.

Mas R. não conseguia parar. O vício era mais forte do que ele. Mas o medo da morte o fez buscar um tipo de ajuda que nunca havia buscado antes: a terapia de vidas passadas.

Seus mentores espirituais lhe mostraram que esse vício no álcool era bem antigo e já havia sido repetido em muitas encarnações passadas.

Numa delas, havia se tornado um andarilho, sem casa e sem família. Passou fome, sede, frio, foi humilhado, rejeitado, até morrer doente na rua. Seu corpo havia sido jogado num buraco feito para indigentes.

Em outra vida, era um soldado que participou de várias guerras e viu vários amigos morrerem de forma dolorosa. Também havia matado várias pessoas. Para aguentar tantas cenas dolorosas que o acompanhavam até nos pesadelos, bebia álcool todos os dias, numa tentativa de fugir da dor.

Os mentores espirituais também mostraram uma vida em que havia sido um político corrupto que roubou dinheiro público e, com isso, prejudicou a vida de várias pessoas, deixando-as na miséria. Quando envelheceu, sua consciência ficou pesada e não conseguia dormir, pensando no mal coletivo que havia feito. Bebia para tentar esquecer.

Outras encarnações anteriores também lhe foram reveladas. Em todas elas, bebia álcool e chegou a usar outras drogas também como cigarro e ópio para se anestesiar.

Todos os Eus passados foram tratados e passaram a ajudar o Eu da vida atual em sua evolução, dando apoio e carinho.

Não foi uma tarefa fácil, mas R. conseguiu se livrar do álcool e não o substituiu por nenhum outro vício.

Hoje leva uma vida saudável e feliz. Abriu seu próprio negócio e sua prosperidade só aumenta.

Gostou do texto? Então curta e compartilhe! Fazer o bem sempre faz bem!

Valéria Centeville e Leonel Vicente-Terapeutas de vidas passadas. Consultas presenciais e à distância, via Skype e telefone.
WhatsApps 11 9 8444 9975 e 11 9 9824 2584
www.terapiadevidaspassadas.com
www.povodooriente.net
valtvp@gmail.com

Texto Revisado



Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Autor: Valéria Centeville   
Terapia de vidas passadas. Captação mediúnica. Terapia Reencarnacionista. Terapia Regressiva. Hipnoterapia (hipnose). Terapia Espiritual. Terapia Floral. Canalizações de mensagens dos mentores espirituais. Orientação espiritual. Tarô cigano.
E-mail: valtvp@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 20/01/2019




Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2019 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.