auravide auravide

Abrindo o coração para uma nova adoção


Facebook   E-mail   Whatsapp

Valentina chegou na vida de Estela manifestando seus dotes como terapeuta canina. A tutora estava enlutada pela passagem de um irmão, que faleceu muito jovem. O jeito alegre e carismático de ser, desta linda labradora dourada, ajudou muito a família a superar esta fase difícil.

O vínculo afetivo entre elas era algo muito especial. Companheira de todos os dias, estavam juntas em casa, nos passeios, no escritório e nos trabalhos voluntários quando levavam alegria para pessoas idosas, em casas de longa permanência.

Com o passar do tempo, a saúde dela ficou debilitada. Ao completar 12 anos, a qualidade de vida estava bastante comprometida: dificuldade para se locomover e para respirar. Além de muitos mimos, fizeram tudo o que podiam, clinicamente, para minimizar suas dores, que ardia muito no coração de todos. Rezavam para Deus levá-la naturalmente!

Não aguentando mais ver seu sofrimento, junto com a veterinária de sua confiança, optou-se por "fazê-la dormir” em casa, cercada de todo amor. Fizeram uma prece antes do procedimento ter início. A tutora nos conta:

- “Por certo, a vida dela já estava por um fio, pois bastou 1 ml da injeção, para que partisse. No primeiro momento havia o alívio, por não a ver mais naquele estado, mas depois, o luto foi muito complicado, pois veio acompanhado por um sentimento de culpa, e por muitas dúvidas. Será que havia feito de fato tudo que podia, será que a opção pela eutanásia, uma das mais difíceis da minha vida, tinha sido correta? Será que era mesmo a hora dela partir?”

Estela precisou de ajuda médica para tratar da depressão e da insônia. Tinha muita dificuldade em adormecer, porque passou meses dormindo em um colchão, no chão, ao lado da companheira, com sono muito leve, para atendê-la em qualquer momento, “como fica uma mãe quando tem uma criança doente em casa” – disse ela.

Quando conversávamos, contou que a ajuda dos familiares e amigos estava sendo fundamental para sua recuperação, principalmente dos “amigos cachorreiros que entendem bem o que é perder um companheiro de quatro patas!” Contou também que o conhecimento sobre a vida espiritual foi de grande auxílio, assim como o amparo dos companheiros de estudo da doutrina espírita. Por indicação de uma veterinária, leu a obra: Todos os animais merecem o céu, de Marcel Benedeti (1) e pôde entender que a assistência espiritual está sempre presente no momento do desencarne dos animais, auxiliando para que eles não sofram. Tudo isto lhe trouxe bastante consolo, pois passou a pensar que “mesmo que tivesse cometido um erro, Valentina estaria amparada.”

Mas o vazio e o silêncio na casa eram enormes. Pensava em adotar outra cadela. Por ter lido vários livros sobre a espiritualidade dos animais, cada cãozinho que via pensava: será Valentina retornando? Seis meses depois, ela se apaixonou pela foto de uma cadelinha, preto e branca, de três meses que uma amiga compartilhou e precisava de um lar. Isso foi em um domingo de manhã e no final do dia, Kuka já estava em casa. A adaptação dela foi incrivelmente fácil, como se ela sentisse que estava de volta ao lar. Tinha personalidade própria, mas a tutora ficava procurando sinais de que Valentina estivesse encarnada naquele ser.

Certa vez, leu uma história de Chico Xavier, que amava muito os animais, sobre sua cadela Boneca (2). Depois disso se conscientizou que: “apesar de existir a possibilidade de reencarnação do animal na mesma família, Kuka merecia ser amada como um ser único e especial que era, sem colocar em suas costas o peso de ser a Valentina.” Faz dez anos que estão juntas, e a ligação delas é tão especial como era com aquela dourada companheira. Kuka estava feliz por ter uma família. Como é bom abrir o coração para uma nova adoção!

Estela comenta que os cães nos trazem a verdadeira lição do que é amor incondicional, e merecem ser tratados com muito amor e respeito. Dizem os espíritas, que eles estão aqui para que os ajudemos a evoluir, mas acredita que eles também nos ajudam a evoluir muito mais.

Com certeza! A espécie humana evoluiu muito no campo racional, porém, temos muito que crescer no campo emocional e, neste sentido, estes amados irmãos de quatro patas, de asas ou nadadeiras são grandes mestres. Nós que amamos e fomos amados, nesta linda relação de afeto e amizade, compreendemos perfeitamente como eles são especiais nas nossas vidas. Por isso, vamos valorizar cada minuto junto deles, e agradecer por este presente divino, lembrando um verso do Soneto da Fidelidade, do poeta Vinicius de Morais: “que seja infinito enquanto dure”! E, quando eles se forem, vamos nos permitir amar de novo!

OBS. A tutora autorizou a publicação deste texto e colaborou com sua elaboração. Agradecemos a Carlos Bermudes pela revisão gramatical.

(1) Todos os animais merecem o céu. Marcel Benedeti. Editora Fundação André Luiz – FEAL. 2019

Francisco Cândido Xavier e a cadelinha Boneca. Minas Gerais.  Ver: https://www.luzespirita.net/boneca-e-chico-xavier/

Abraço fraterno e carinhoso!

Iris

Texto Revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 242


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Conteúdo desenvolvido por: Íris Regina Fernandes Poffo   
Bióloga, espiritualista, terapeuta holística e escritora.
E-mail: irisp@uol.com.br, | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa