Home > Autoconhecimento

O tempo!
por Paulo Salvio Antolini

O tempo!

“O agora é permanente, mas podemos perdê-lo a qualquer momento!”

“Viver o aqui e agora!” “Aproveitar intensamente este momento!” “O que interessa é o hoje!” Colocações que nos remetem à forma como vemos e empregamos nosso tempo. Hoje apenas ouvimos falar sobre a escassez do tempo, o como ele voa. É como se a medida do tempo tivesse sofrido um encurtamento, ou seja, os sessenta segundos que compõem  o minuto tornando-se menores. Mas ele, o tempo, continua tendo os mesmos espaços, até provas em contrário.

Há três estados muito comuns que vivemos em relação ao tempo:

O primeiro é quando o tempo sobra, olha-se no relógio e ele parece estar parado. Um exemplo típico é o de quando se está na praia. Parece que estamos já há muito tempo e passaram-se apenas cinco minutos. É um tempo gostoso para se descansar. Revigora. Na verdade, a quebra da rotina e as mudança de cenário, sem os afazeres do dia-a-dia nos possibilita viver o mesmo tempo revestido em novas dimensões.

Porém, nem sempre que o tempo “desacelera” é-nos bom. Exemplo disso é estar internado em um hospital. Sobre um leito e na espera do próprio tempo passar para que observações e resultados se manifestem, o relógio não “anda”. É angustiante. Chega a ser desesperador. Há ainda uma outra situação onde isso ocorre (além de muitas outras), que é o caso das pessoas que se encontram confinadas em uma cadeia ou presídio. Imaginem uma pena a ser cumprida de anos, onde cada dia parece uma eternidade, pois nossos sistemas penais não “ocupam” produtivamente os encarcerados. Todo o tempo disponível para se pensar em “nada”, o que então passa a ser preenchido com o que os especialistas chamam: “escola do crime”.

O segundo é quando o tempo falta. Por mais que se faça, ainda há mais a ser feito e que não foi possível realizar no prazo que se pretendia. As pessoas vivem a ansiedade de diminuírem a velocidade dos relógios, para terem condição de fazer um pouco mais.

Esse caso possui exemplos mais que conhecidos, e pior, vividos pela grande maioria. A mãe que desperta quase que perdendo a hora, prepara o café e lanche das crianças, sai correndo para levá-las para a escola, isso após o “baile” para acordá-las, vesti-las e fazê-las tomarem o café. Da escola para o supermercado, pagar alguma conta e iniciar o almoço, atender o telefone da amiga que necessita de um desabafo e assim por diante. De repente, sair correndo para buscar as crianças, chegar ainda com o almoço por terminar e...desnecessário descrever o restante do dia.

Também no trabalho isso acontece, pois a empresa está com redução de pessoal, as atividades precisam ser feitas, os resultados não estão aparecendo como deveriam, as cobranças estão cada dia mais acirradas, as ameaças de novos cortes e substituições pressionando ainda mais e o dia acabou sem que se realizasse metade do que havia sido pensado. Há também muitos outros exemplos. O mais gostoso é o do tempo que passou sem ser percebido em uma atividade que gostamos e nos empenhamos para realizá-la.

Há o que chamo de estado do equilíbrio, ou seja, a pessoa tem o controle consciente do como preencher seu tempo (igual para todos). Sabe estabelecer prioridades e organizar a realização de suas tarefas e atividades de forma a não desperdiçar tempo nem fazer esforços inúteis.

Quantas vezes já se perguntou como alguém consegue fazer o que faz, sendo que para você isso não é possível. O primeiro passo é eliminar a ansiedade. Não é fácil, talvez necessite de ajuda, então, busque um profissional. Aprender a conviver com as solicitações e saber escolher quais as que devem ser atendidas é um passo posterior. Aprender que tudo se realiza através do passo-a-passo nos faz escolher bem as direções que queremos tomar.

Viver o agora é fazer o que precisa ser feito sem ficarmos pensando no antes ou no depois.

Texto Revisado


Consulte grátis
     
 
Compartilhe
   


Autor: Paulo Salvio Antolini   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   
Publicado em 02/06/2019

Veja também
A mente e a realidade
Como diminuir a carência e a solidão
Vamos malhar o Judas?
Para separar é preciso mais amor do que para casar!
Velha-moça - Menina feliz!
Ou você muda ou o mundo irá mudá-lo

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.



Energias para Hoje
segunda-feira, 22 de abril de 2019

energia
I-Ching: 42 – I – AUMENTO
Momento de crescimento, que significa melhora não só no aspecto material mas também no espiritual. Ele acontece quando as ações e, acima de tudo, os sacrifícios são feitos em favor dos outros.


energia
Runas: Eihwas
50% já está conquistado, o resto e com você. Aja!


22
Numerologia: Idealismo
Dia para dedicar-se a obras que beneficiem todos ao seu redor. As atitudes devem ser abrangentes enfocando grupos de pessoas. Mantenha os pés firmes no chão e aja de forma a melhorar as coisas para os outros.




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes




+ Lidos da Semana anterior
1. Suas barreiras são reais ou imaginárias?
2. Está na hora de tomar uma atitude!
3. Você faz de tudo pelo outro e não é valorizada nem desejada como gostaria?
4. Quando você vai começar a falar?
5. A intuição nos conecta com Deus
6. Aprendendo a não-ação
7. Liberte-se das influências
8. Canção-Krishna de Alma Para Alma

 
© Copyright 2000 - 2019 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa