Influências energéticas nocivas: quais são e como atuam  
   

Influências energéticas nocivas: quais são e como atuam

Autor Bruno J. Gimenes - bruno@luzdaserra.com.br

Compartilhe
   

Todo ser humano busca evolução, consciente ou inconscientemente. No nível espiritual e energético existem muitos obstáculos que impedem/dificultam a evolução espiritual e o crescimento pessoal do ser humano. Amarras são todas as formas de interferências energéticas que de certa forma “amarram” o indivíduo. Estas não permitem que a pessoa flua livremente em sua caminhada. São chamadas também de interferências energéticas já que acontecem em níveis mais sutis do ser (nível energético).

Como atuam essas interferências energéticas negativas?

Imagine um balão inflado, prestes a subir do chão, plenamente aquecido e se estabilizando no ar. Ele está preso ao chão apenas por sacos de areia que estão amarrando a subida do balão. As interferências energéticas são semelhantes aos sacos de areia: não permitem que o balão suba. Nesse caso entenda o balão (a lona do balão) como um indivíduo qualquer. O gás quente que infla o balão é a própria espiritualidade do ser; quanto mais evoluída for uma pessoa, mais intensa é a força que o balão faz para subir. Os sacos de areia são soltos e o balão começa a flutuar, subir, mas se a força do fogo que aquece o balão diminui, esse começa a descer de novo, perder força. Lá no alto, muitas vezes o operador do balão joga os pesos remanescentes para o balão compensar a perda de altitude e continuar subindo.

Desse exemplo pode se tirar vários aprendizados.

As amarras não permitem que o indivíduo suba, cresça e evolua. Elas impedem a evolução e o crescimento do ser, tornando-o estagnado e passível de retrocesso na sua vida. Ao deixar a sua essência “desnutrida” ou desestimulada, sua força de crescimento diminui muito. Corre-se o sério risco de “andar para trás” o que pode ser fatal (“o balão cai no chão”).

Independentemente das interferências, que são comparadas aos sacos de areia, quando o indivíduo aposta em desenvolver sua força interior e investe nisso, essa força elevará o balão. Mesmo que lentamente, ele sairá do chão e continuará a flutuar. A idéia principal é eliminar essas interferências para que a energia usada seja voltada para um vôo limpo e sereno, sem dificuldades.

Algumas origens possíveis das Interferências Negativas (amarras):

► Karmas de outras vidas;
► Inimigos espirituais adquiridos nesta vida (obsessão);
► Inimigos espirituais adquiridos em outras vidas (obsessão);
► Influência espiritual dos antepassados e do grupo espiritual de que a pessoa faz parte;
► Projeção de terceiros (inveja, raiva, ódio e outros sentimentos negativos projetados por outras pessoas). Podem ser sem fundamento ou na maioria das vezes criados por conflitos e pendências geradas entre você e outras pessoas;
► Projeção interior e inferioridades da personalidade (a própria consciência do ser projetada em sua vida criando a forma, como por exemplo, angústias, pessimismo, conduta interior negativa, raiva, ódio, mágoa, ego, etc.). Também é uma forma de obsessão;
► “Semelhante atrai semelhante” - a própria vibração do ser em baixa freqüência, atrai inferioridades;
► Amarras Positivas - muitas vezes o plano espiritual cria amarras na vida de uma pessoa para protege-la de um erro ou um problema grave, por isso são consideradas pseudo-amarras, e não podem ser removidas; entenda como “obra do divino”.

Existem inúmeras outras formas de interferências; aqui foram relatadas apenas algumas que se mostram mais presentes na vida das pessoas.

Obsessões do Plano Espiritual - Possíveis Causas:

► Seres desencarnados (espíritos) que sem compreender o que está acontecendo acabam por explorar a energia vital dos seres a que estão ligados. Normalmente se conectam por ressonância e preferencialmente aos membros encarnados de sua última família aqui no plano material;
► Espíritos malignos empenhados em realizar o mau graças à ação de algum rito (magia negra) ou outros interesses;
► Inimigos de outras vidas que ainda desencarnados estão interessados em se vingar, bem como pelos próprios antepassados no caso desses serem pessoas maldosas ou densas com sentimentos de ódio, vingança, traição, etc;
► Interferência de inimigos espirituais dessa vida atual. Nesse caso quando a pessoa “toma” o karma de alguém, ela passa a assimilar também os inimigos espirituais envolvidos. Esse erro é muito comum e muitas pessoas não percebem que estão errando. Acontece quando se quer ajudar o próximo a todo custo, preservando-o de sofrimento ou dor, sem entender que aquela adversidade é o instrumento que a pessoa precisa para evoluir.

Obsessões do Plano Mental

São causadas pelo pensamento atuante que gera uma forma. Essa forma passa a ser uma energia pensante acoplada ao campo energético. Ocorre principalmente na região do sexto chacra. Pode-se estender por qualquer parte do ser, inclusive em todos os chacras.

São obsessões criadas como resposta a situações ocorridas, por isso podem ser consideradas pela medicina tradicional como Síndromes. A mente cria a forma-pensamento ativa e inteligente. Esta atua sobre o ser recriando suas atitudes e comportamento, normalmente de maneira negativa e sutil. Mais de 90% das pessoas encarnadas na Terra sofrem com a ação de alguma forma-pensamento ativa. E o mais grave: são as próprias pessoas que as criam. Por isso são de difícil transmutação, pois requerem antes de qualquer coisa, interiorização e meditação.

As formas-pensamento ativas são energias inteligentes, com consciência. Possibilitam perceber quando estão ameaçadas e por isso criam mecanismos para “driblar” qualquer ação contra elas. Medo, fobia, caos, depressão, desentendimento, entre outros, são normalmente associados a formas-pensamento ativas. Além de serem extremamente prejudiciais à pessoa, também são um link para as invasões densas de origem espiritual (obsessões), bem como solo fértil para a ação de implantes extra-físicos ou etéricos. Portanto, os implantes são possíveis pois antes de uma ação externa, a própria pessoa cria ressonância para que essas invasões ocorram. Em suma, tudo depende unicamente de cada ser, que é mestre de suas próprias escolhas, atitudes e pensamentos.

Essas influências são normalmente as responsáveis por impedir uma pessoa de se desenvolver, evoluir e encontrar sua missão aqui na Terra. Para remover essas influências nada é mais eficiente do que autodisciplina diária. A prática de mentalizações, invocações, meditações, apelos e orações, auxiliam a co-criação de novas formas-pensamento, nesse caso positivas.

Para detectar essas energias negativas é necessário muita humildade, respeito e amor intenso pela existência divina. Existem várias outras formas de obsessão, mas aqui optamos por comentar apenas as mais presentes no período atual da humanidade.

A Pior delas, A Obsessão Silenciosa

A ação das situações extremas, negativas, adversas na vida é algo que se pode notar e imediatamente perceber os malefícios. A exemplo de um acidente, uma perda, notícia ruim, demissão, doenças, etc. Trata-se de uma interferência negativa que pode ser facilmente detectada, entendida e imediatamente combatida, pois a consciência de que um mal ocorreu é grande e esclarecedora.

Perante isso, como ficam os males sutis do dia-a-dia?

Estamos a todo momento em troca de energias com o ambiente e com outras pessoas. Se não conseguirmos nos proteger, pensar positivo ou até mesmo agir de maneira condizente com o nosso propósito, estamos suscetíveis as interferências energéticas nocivas.

Uma dica para você: Você conhece a Técnica do Papel Dobrado? Assista a um vídeo onde eu explico isso: Clique Aqui



Obrigado por votar

Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação:
Influências energéticas nocivas: quais são e como atuam
5 87

Compartilhe
   

Autor: Bruno J. Gimenes   
Professor e palestrante, ministra cursos e palestras pelo Brasil.
E-mail: bruno@luzdaserra.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 29/11/2007
 

Deixe sua opinião sobre este artigo



Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2018 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.