Meu mundo de ser mãe

Meu mundo de ser mãe
Autor Alessandra Milani Fonseca - ale.milani.fonseca@gmail.com
Facebook   E-mail   Whatsapp


Este será o meu quarto dia das mães, como mãe! Dois deles passei grávida das minhas meninas!
A "mais velha" está com 4 anos e a bebê com 9 meses.

Queria contar um pouco da minha experiência como mãe. Da minha primeira experiência, da segunda e da mudança entre elas.
Minha primeira gestação foi super esperada e planejada por mim e meu esposo. Ficamos muito felizes com a noticia e todos em nossa família também.

Nossa "bela" nasceu linda, forte e bem saudável.

Com os meses seguintes, dificuldades em dormir, choro e tudo mais que um bebê normalmente tem, voltei ao trabalho.
Era um grande alívio ao voltar à ativa. Lógico que senti falta do bebê, mas também uma grande satisfação em voltar à minha vida. Ao trabalho que eu tanto amava. Outros assuntos, outras pessoas. Senti toda aquela "coisa" de mãe muito sufocante pra mim. Não negava fazer nada, mas sentia isso.
Na verdade, era também uma fuga, uma negação (sem saber).

Eis que fiquei grávida, de repente!
A menina tinha apenas 2 anos e meio! Não foi uma gravidez planejada como a primeira; pra mim, não foi uma gravidez tão desejada como a primeira. O que seria da minha vida agora? Eu ainda não tinha absorvido nem a primeira!! Ainda estava lutando!
Me vi num beco sem saída!
Mais uma vez a Vida colocava algo na minha frente! E eu não podia mais lutar contra! Eu tinha que entender o que a vida queria de mim.

Graças a pessoas muito queridas, passei por esta fase.
Tudo mudou na minha vida. Faço agora coisas que nunca me vi fazendo.

Não trabalho fora. Fico em casa todos os dias com a bebê. Não vou dizer que foi fácil passar por tantas mudanças assim. Mas estou aqui! Firme e forte! Parei de lutar e estou curtindo toda a maternidade em sua plenitude. Sentindo satisfação e alegria em estar com as meninas.
Até com a mais "velha" tudo mudou, conversar com ela, brincar com ela, agora ficou muito mais gostoso.

Acredito agora que consegui sentir o que a Vida queria que eu sentisse. Felicidade em estar a cada dia com o ser que mais precisa de mim, no mundo! Numa conexão que agora, de fato, posso entender o que algumas mães diziam antes para mim e eu não conseguia sentir.
Sou grata à Vida por me dar esta oportunidade! Por não desistir de mim em me ensinar o que é SER mãe, grata por sentir o cheiro do meu bebê e ficar com água na boca! Isso é incrível!
Eu tinha razão ao dar a ela o melhor dos nomes: AQUELA QUE TRAZ ALEGRIA.
Isso foi o que aconteceu no meu mundo de ser mãe!

Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 4



Compartilhe Facebook   E-mail   Whatsapp
foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Alessandra Milani Fonseca   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoconhecimento clicando aqui.