Dissolvendo emoções negativas em 3... 2... 1...

Dissolvendo emoções negativas em 3... 2... 1...
Autor Mariana Viktor - euenos@coachderelacionamento.com.br
Facebook   E-mail   Whatsapp


– Caraca! Por que não consigo mudar meu comportamento se sei que ele me traz problemas?!

Todo mundo já se fez essa pergunta. E o “caraca!” tem sentido: se a gente sabe que precisa mudar, por que não muda?

Por causa da emoção.

Se a coisa estivesse só na cabeça, como uma ideia, era facinho mudar. Bastava trocar um ponto de vista torto por outro que fizesse sentido... mas quando junta emoção à ideia, você tem uma crença. E daí, pra mudar, complica. Pode ver: todo fanático é fanático justamente porque emocionaliza seu ponto de vista e o transforma numa crença. Veja o que acontece no Oriente Médio, nos estádios de futebol ou numa discussão de casal. “Você NUNCA me ouve!” “Você SEMPRE deixa a cueca no chão do box!”

Se você quer parar de comer alimentos que engordam, por exemplo – porque sabe que eles vão afetar seu peso, saúde e autoestima –, mas uma emoção sussurra no seu ouvido que você precisa comer todo o bolo de chocolate "pra se acalmar" ou "preencher um vazio no estômago", é certo que continuará comendo até não sobrar migalha. E quando estamos diante de uma crença, seja própria ou alheia, não adianta blábláblá, pensamento positivo, argumentos racionais – a emoção vence sempre e parece ganhar até mais força se tentamos fazer queda de braço com ela. O filósofo Blaise Pascal estava coberto de razão quando disse que o coração tem razões que a própria razão desconhece.

Bem, e o que fazer, então, para que não fiquemos eternamente presos em algum lugar do passado? Como falar com o coração e dissolver as emoções negativas congeladas há tanto tempo, às vezes há décadas, para que elas desapareçam e deixem a vida fluir e nós com ela?

A primeira coisa a fazer é reconhecer a emoção ou as emoções que estão pegando: “estou com medo de...”, “estou com raiva de...”, “estou me culpando por...”, “estou triste porque...” Isso vai trazer a emoção pra luz da consciência, tirando-a dos subterrâneos onde se esconde. É o primeiro passo.

Depois, é possível anular a força dessa emoção usando algumas técnicas eficientes, seguras e muito simples, como a EFT ou Emotional Freedom Techniques, também conhecida como acupuntura emocional sem agulhas. Se a EFT não fizer efeito é sinal de que existe por baixo outra emoção que deu origem à emoção aparente - e neste caso o ideal é procurar um profissional experiente em EFT que ajude você a identificar o que está escondido aí dentro, para então acessar a emoção correta e anular seu peso e influência em sua vida.

A dificuldade de localizar a emoção deve-se ao fato de muitas vezes ela estar alojada lá na infância e ter desaparecido da memória a que temos acesso. Mas o fato de ter desaparecido da memória acessível não significa que tenha deixado de influenciar nossa vida. Atendi a vários clientes, por exemplo, cujo trauma de nascimento afetava a vida pessoal, afetiva e profissional. E como saber que era o trauma de nascimento que causava tantos bloqueios? Porque uma vez que a EFT foi feita especificamente pra essa questão, as pessoas conseguiram modificar seu comportamento naturalmente diante dos mesmos desafios. E como diferentes comportamentos geram diferentes resultados, a mudança se torna visível.

Porém, nem sempre o nó é tão evidente, e muitas vezes pode ter sido originado por algo aparentemente banal, mas que foi interpretado de forma superlativa, distorcida ou completamente equivocada, gerando bloqueios mais difíceis de localizar.

Feita a limpeza das emoções que seguram nossa vida no modo freeze é só seguir atento pra não deixar novas emoções negativas se acumularem.

E como fazer isso? Expressando-as no momento em que surgirem. Não, isso não significa gritar, quebrar as coisas e socar a cara das pessoas quando a raiva chegar. E nem sentar na calçada arrancando os cabelos de frustração caso algo não tenha dado certo, ou chorar um rio Amazonas no meio do expediente quando ficar triste. Significa apenas expressar a emoção:

- Você pode se habituar a dizer “não” sempre que for o caso e sem alterar um músculo do rosto nem produzir 1 grama de adrenalina. Um “não” dito na hora certa evita muitos terremotos que poderiam acontecer se você tivesse dito “sim” contra a sua vontade.

- Se a frustração ou tristeza foi causada por alguém que prometeu e não fez, diga a essa pessoa como está se sentindo. Não precisa alterar a voz, basta dizer. Só.

- E se for impossível expressar a sua emoção diretamente pra pessoa, desabafe escrevendo ou conversando com algum amigo. Você vai perceber que, mesmo que a chateação continue presente, a carga emocional diminuiu bastante e o problema tornou-se mais administrável.

Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 143



Compartilhe Facebook   E-mail   Whatsapp
foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Mariana Viktor   
Meu propósito é conduzir você através de uma jornada gostosa e surpreendente para o seu verdadeiro EU, melhorando o seu relacionamento com você mesmo e com os outros. Currículo: http://www.somostodosum.com.br/e.asp?i=13774 Contato para atendimentos individuais ou de casais em crise: euenos@coachderelacionamento.com.br
E-mail: euenos@coachderelacionamento.com.br | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoconhecimento clicando aqui.