Meditação, para sairmos da caverna

Meditação, para sairmos da caverna

Autor Renato Mayol - mayko12@uol.com.br

Somos energia e quando conseguimos manter nossa energia harmonizada no bem, no amor, na fé e na paz, resulta uma poderosa força capaz de transformar o mundo! Um exemplo é o dos 12 meninos e seu treinador, resgatados recentemente de uma caverna na Tailândia, fato que inspirou o texto a seguir, de autoria da escritora Luciane Madrid Cesar:
"A segunda alegoria da caverna” - Há pouco, a Humanidade assistiu a uma nova ‘Alegoria da Caverna’. A primeira, descrita por Platão em seu livro República, trata de nossa relação com o mundo exterior e suas influências sobre nós. Já esta segunda, a nós apresentada pelos meninos tailandeses, diz respeito ao nosso mundo interior e nosso controle sobre ele. Ensina-nos quatro importantes lições: Serenidade, Positividade, Cooperação e Gratidão.

Primeira lição: SERENIDADE - Quando as primeiras imagens do pequeno grupo, isolado muitos metros abaixo da superfície, nos chegaram pela TV, o que mais impressionou foi a serenidade de seus rostos infantis. Há nove dias presos, sem alimento e sem perspectiva, eles apresentavam o semblante de quem acabara de ir brincar no quintal de casa... Nenhuma angústia, nenhum medo. Nem mesmo o alívio por terem sido encontrados era exagerado. Nada de gritos e choro. Apenas alegria e gratidão misturadas placidamente naquelas expressões faciais... Sua cultura milenarmente voltada para o autoconhecimento e a imprescindível orientação de um professor que já foi um monge budista tornaram os dias no cativeiro natural muito mais fáceis de suportar.

Segunda lição: POSITIVIDADE - Os pequenos jogadores de futebol escreveram cartas a suas famílias e nelas não havia palavras de sofrimentos e dor, apelos e lamentações. Havia positividade. “Mamãe, papai, estou bem, não se preocupem, posso cuidar de mim”. Ou “Diga à vovó que quero comer torresmo com molho picante quando sair...” ou” Não se esqueçam de organizar minha festa de aniversário”. Não só o grupo, mas todos os envolvidos e por extensão, o mundo todo, apresentou uma atitude positiva em face dos acontecimentos. Não houve pensamentos de raiva, revanchismo, estrelismo. Ninguém acusando o técnico por ter levado os meninos em passeio perigoso, ninguém questionando autoridades por não haver um aviso de perigo a entrada da caverna. Ninguém em desespero, questionando o destino. O mundo todo se uniu em orações, torcida, desejos de que o salvamento fosse um sucesso. Em nenhum momento houve pensamentos pessimistas. O mundo, unido na certeza do final feliz!

Terceira lição: COOPERAÇÃO - Profissionais de diversas partes do planeta foram para a Tailândia com um só objetivo: oferecer seus conhecimentos e sua experiência para a resolução satisfatória do problema. Não havia desejo de gloria, de promoção pessoal. Apenas unir esforços e competências para um mesmo objetivo: salvar aquelas 13 vidas.

Quarta lição: GRATIDÃO - Havia gratidão nos olhos dos pequenos Javalis Selvagens ao serem encontrados pelos mergulhadores ingleses. Gratidão também nas palavras de cada tailandês, por toda a ajuda recebida e a torcida por seus meninos. Gratidão ao professor que se doou para seus alunos, jejuando para que eles pudessem se alimentar. E, por fim, a gratidão de todo o planeta que, ao ter notícia do último indivíduo resgatado, emocionados, cada um agradeceu aos céus, ao universo ou a seu Deus, conforme sua crença.

A ciência tem comprovado o poder do pensamento. Serenidade, positividade, cooperação e gratidão. Somos feitos de energia e quando conseguimos mantê-la positiva e em harmonia com a energia de nossos semelhantes, podemos mover montanhas. Esse jovem grupo de seres humanos foi instrumento do Universo para mostrar a todos nós a nossa força. Não percamos isso. Mantenhamos nossas energias positivas no bem, no amor, na fé e na paz. E teremos o poder de transformar o mundo!

(Texto de Luciane Madrid Cesar).



Compartilhe
   

Autor: Renato Mayol   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   

Publicado em 09/08/2018




Acessar seu Clube STUM
Faça
seu login


© Copyright 2000-2018 SOMOS TODOS UM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso STUM.