Como suas memórias de infância influenciam seu dia a dia

Como suas memórias de infância influenciam seu dia a dia
Autor Patricia Missakian - patriciateam@institutoregistrosakashicos.com
Facebook   E-mail   Whatsapp


Você já parou para pensar qual a origem das suas reações a cada instante? Já se surpreendeu na forma como reagiu diante de uma informação, quando esperava que agiria de outra maneira? As memórias da infância, que parecem tão distantes, são capazes de influenciar sua realidade e revelar feridas emocionais que ainda não foram curadas.

A cada instante, você está sujeito às reações da sua mente. Isso ocorre devido aos registros que armazena no seu inconsciente. Esta é a parte da mente que guarda lembranças, sensações e emoções de forma separada da memória consciente. Ambos os registros (no consciente e no inconsciente) podem estar relacionados a um mesmo acontecimento, mas que se separam.


Vasculhando o inconsciente

É esta parte da mente que dispara reações como medo, raiva, insegurança, ansiedade e pânico. Elas são uma forma de protegê-la contra qualquer possibilidade de sofrimento.
Na prática, funciona assim: no momento em que a mente percebe que você está em uma situação parecida a uma experiência anterior de mágoa, rejeição, crítica ou outra sensação de desconforto, ela dispara o alerta do inconsciente. E ele responde com essas reações, na tentativa de evitar que você sofra outra vez. Mas justamente por ter esse mecanismo de se blindar é que você acaba sofrendo mais e se distanciando cada vez mais da sua verdade.
O insconsciente também é responsável por desejos reprimidos. Digamos, por exemplo, que você guarde uma emoção de abandono por parte dos pais, ou de um deles, nas suas memórias de infância. Nem sempre uma pessoa precisa ter sido de fato abandonada para ter gerado essa lembrança emocional. Às vezes, um simples fato do dia a dia pode ter gerado essa sensação de abandono na criança, que assimila como uma perda.

Desde criança, seu inconsciente tem essa sensação e, por conta disso, tem o desejo inconsciente de buscar alguém que preencha esse vazio deixado pelos pais. Você, então, passa a vida buscando parceiros afetivos, mas que geralmente não permanecem por muito tempo.

Isso acontece porque o medo de uma nova perda faz com que você se concentre na possibilidade da falta, e que se apegue tanto a ponto de sufocar o relacionamento. E o mais importante: essa pessoa vai embora porque não cabe a ela preencher esse vazio, nem mesmo o pai/mãe que oabandonou, e sim você.

Assim, a cada tentativa de proteção da mente inconsciente, você acaba se machucando ainda mais ou adiando se curar de uma memória negativa. Essa reação e o desejo reprimido são as facetas da autossabotagem. Você sai da sua essência e passa a sobreviver com base no medo e mágoa do passado. Você limita sua capacidade e restringe suas possibilidades perante a vida.


A escolha das memórias de infância

De acordo com o criador da psicanálise, Sigmund Freud, aquilo que a consciência define como ameaçador é enviado para o subconsciente. É como guardar um objeto no fundo do armário só porque ele traz uma sensação negativa e você decide não querer vê-lo por um bom tempo. Existe a opção de se desfazer do objeto? Sim, claro. Mas nem sempre você tem a consciência dessa possibilidade. No caso das lembranças, seria o mesmo que não se apegar a um sentimento gerado.

Na vida adulta, estar em alerta sobre o que você cria como pensamento e emoção vira uma prioridade à medida que busca o autoconhecimento. Mas, nessa “arrumação” interna, você descobre um cômodo escuro e cheio de registros inconscientes: ali estão as memórias de infância.

Ainda nos seus primeiros anos de vica, você não tem a consciência do que escolhe associar entre suas memórias, especialmente o que vai direto para o insconsciente. Essas associações “ameaçadoras” podem ser mais evidentes em uma área, conforme o seu histórico dessa e de outras existências.

Com base nas tendências emocionais, você pode registrar já na infância as sensações como abandono, raiva, abuso, mágoa, etc. Elas podem ou não estar relacionadas a vidas passadas, mas o fato é fato que trata-se de algo para você aprender a se aprimorar e se fortalecer como ser humano.


Como acontece

Sua memória de infância pode ter criado um registro emocional no inconsciente a partir de fatos corriqueiros, mas que foram associados de uma maneira mais profunda do que deveria. Uma vez, por exemplo, atendi uma cliente que tinha dificuldade em ter um bom relacionamento com a mãe. No acesso aos registros akáshicos dela e em suas memórias de infância, descobrimos onde estava a crença que a fazia não confiar plenamente na genitora.

Durante a gestação, a mãe pintou o quarto da futura filha. A menina, na barriga, sentiu o forte cheiro da tinta e o associou que a genitora pretendia, na verdade, tirar a vida dela.

Casos mais frequentes são o de crianças que foram adotadas e guardam o registro inconsciente do abandono, da rejeição. Mas há adultos que tiveram a mesma memória de infância de abandono em uma ocasião em que apenas viram o pai ou a mãe saírem de casa para algum compromisso. Naquele exato momento, a criança pode não ter associado que o progenitor voltaria e registrou a sensação de abandono.

Você percebe como sua mente é sutil? Entre agarrar e se desprender de pensamentos, tudo se baseia na escolha do que vai armazenar emocionalmente. Por não ter tido essa consciência durante a infância, você ainda carrega essas crenças que geram eventuais reações no seu dia a dia.

Além da associação a fatos do cotidiano, sua criança interior também cria estes registros na relação com o pai e a mãe. Cada genitor carrega suas próprias crenças, das memórias de infância à vida adulta, sem contar o que herdaram de seus antecessores.

Uma das saídas para eliminar estes bloqueios trazidos desde os primeiros anos de vida é realização de limpezas akáshicas. Em cada imersão, são acessados os registros akáshicos da pessoa – ou da criança interior dela, de acordo com o foco –, onde são removidas as camadas destas crenças limitantes que ela já identificou e está pronta para liberá-las.

Quer conhecer mais sobre as memórias de infância? Confira nosso pacote especial Trindade Interior, com uma jornada imersiva sobre a Criança Interior!

O pacote inclui as seguintes imersões:
-Conexão Paterna
-Ventre da Trasnformação
-Jornada Imersiva Especial Criança Interior
-Tórus do Coração (BÔNUS)


Confira nosso preço especial (de presente para sua Criança Interior no Dia das Crianças) somente até o dia 11.10!!
Acesse: https://institutoregistrosakashicos.com/diadascriancas/


Texto Revisado



Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 4



Compartilhe Facebook   E-mail   Whatsapp
Autor: Patricia Missakian   
Patrícia Missakian é uma mentora de Registros Akáshicos internacionalmente reconhecida por seu trabalho com foco no empreendedorismo unida a espiritualidade.
E-mail: patriciateam@institutoregistrosakashicos.com | Mais artigos.