Espiritualidade - experiência espiritual na nossa autocultivação - 5ª parte

Espiritualidade - experiência espiritual na nossa autocultivação - 5ª parte

Autor Marcos F C Porto - portomfc@gmail.com

Nesta quinta parte do tema iniciamos por afirmar que mesmo quando não usando o termo Sagrado, estamos sensíveis a conceitos de como encontrar nosso propósito de vida espiritual, confiando na própria intuição. Estamos vivendo em uma época em que é cada vez mais normal para cada um de nós, adotar opções espirituais próprias. Autocultivação então é o primeiro passo do nosso desdobramento interior.

Vamos continuar a refletir?

Embora vivamos em um mundo onde ciência, lógica e racionalidade são reverenciadas, ficamos questionando a forma como vivermos nossas vidas, não importando o quanto tentemos evitar, responder à questão "será que tem de haver mais elevação nesta vida do que nos apresentam?"

Mais e mais entre todos nós estamos despertando espiritualmente e nos colocando propensos a irmos além do que está disponível no mundo material. Ascensão espiritual é sutil por natureza nas transformações de energias que elevam nossa vibração com impactos físicos. Faz sentido?

Nossa jornada espiritual é individual, para cada um de nós, pois somos únicos.

A Energia Divina de Amor do Ser Maior Criador Deus manifesta-se no nosso coração, aflorando nosso sensível.

A Energia Divina se manifesta ao nos sentirmos tocados e à beira das lágrimas com maior frequência, nas notícias de tragédias envolvendo morte de nossos semelhantes, seres vivos e devastação do meio ambiente, como demonstração de sentimento de pesar e compaixão, que não teríamos antes. Também poderemos nos sentirmos indignados e irritados com ocorrências envolvendo injustiças. Há dias os quais nos sentimos entristecidos, outros dias repletos de alegria. Realmente sentimos toda a gama de emoções, permanecendo presentes aos nossos sentimentos do Aqui Agora, sentindo-os até serenarem.

Anteriormente, nossa conexão com a natureza poderia ter sido de distanciamento, e agora, temos profundo apreço com toda a natureza, suas cores e formas.

Começamos a identificar e acolher as estações sazonais, enquanto costumávamos somente reclamar do calor ou temer o inverno. Também começamos a gostar de animais que nunca nos interessaram antes. Estaremos autotransformando nossa forma de ser, aceitando com calma, as situações como elas são.

Há dias ‘saltando’ pelas paredes, outros sem vontade de sair da cama! Precisamos participar o máximo que pudermos com isso. Durmamos, descansemos, relaxemos nos dias sem ocupação em paz, e fluamos com a energia proativa nos dias da ação. Experimentemos sempre nossa alimentação de forma saudável, procurando não nos estressar nas refeições.

Sensação de que algo se transformou dentro de nós porque simplesmente nos sentimos diferentes.

Nossas formas antigas estão entrando no esquecimento e o real de nós mesmos começa a emergir!

Termos consciência de nossos padrões dos relacionamentos recorrentes os quais poderemos ter vivido velhos padrões por décadas, mas de repente nos tornamos conscientes disso. Poderemos perceber que não dávamos importância ao que criávamos, não identificando e reconhecendo o amor em nós mesmos, escolhendo parceiros indisponíveis, seja no trabalho ou afetivamente, atraindo pessoas dependentes – e a lista é interminável! Tornarmo-nos conscientes destes fatos é o primeiro passo para erradicá-los. Correto?

Então à medida que nos tornamos mais sensíveis à Energia Divina em nós, nosso corpo físico poderá começar a reagir aos alimentos que até então sempre comemos e começamos a desejar algo que atenda melhor nossa dieta, e encontraremos bem-estar e disposição. Confiamos em nosso corpo para comunicar o que ele requer.

Nossas necessidades de buscas de conhecimento foram atendidas e ainda há anseios por mais. Poderemos começar a questionar quem realmente somos, começando a enxergar que nossa vida pode não ter sido nossa escolha consciente, sendo mais um subproduto.

Antes que possamos escolher conscientemente, poderemos nos ver desnudando camadas para nos reconectar com o espiritual.

Coincidência, mais conhecida como sincronismo nas ocorrências, com fatos favoráveis ??e circunstâncias benéficas começam a aparecer exatamente com o que precisamos. Respostas às dúvidas são reveladas por meio de sinais e mensagens. Sincronismo é o sinal de que estamos no caminho certo, reconhecendo e conscientes desses milagres acontecendo ao nosso redor. Quanto mais notamos e focamos atenção neles, mais aparecerão como demonstração de gratidão pela orientação que estaremos recebendo.

White Eagle (Águia Branca) Mestre espiritual, chefe índio Iroquois, poderosa confederação nativa norte-americana nos diz: “Flores não forçam seu caminho com grande conflito. As flores se abrem para a perfeição lentamente ao sol. Não tenha pressa sobre assuntos espirituais. Vá passo a passo e tenha muita confiança”.

O despertar espiritual na experiência espiritual na nossa autocultivação, aumenta nossa vibração; isso envolve a liberação de bloqueios, permitindo que a abundância flua para nós. Estarmos em alinhamento com a vibração mais elevada resulta em manifestações mais rápidas e benéficas a serem recebidas por nós. Cientes de nossos pensamentos e sentimentos para obtermos o que realmente ansiamos como o melhor, estaremos nos autotransformando caminhando para uma vida de maior realização de propósito espiritual. Encontraremos diferentes maneiras de usufruir nosso tempo, novos passatempos, leituras, músicas, irão nos interessar, bastando estarmos abertos para o que surja à nossa disposição.

Autotransformação e crescimento estarão ocorrendo; perceberemos que o desconforto que experimentávamos era resultante da nossa resistência. Tudo é exatamente como deveria ser e estaremos vivenciando a experiência humana de crescimento espiritual.

Quando o desconforto ocorrer, perguntemos onde ou o que estamos resistindo e nos desapegamos. Dizem que a parte mais escura da noite é pouco antes do amanhecer, então saibamos que Luz está para surgir. Está claro?

Sagrado permanece sempre mais elevada que a vida cotidiana.

A fim de tornarmos mais consistente e duradoura nossa elevação espiritual devemos ser capazes de autotransformarmos nossos níveis de consciência.

Voltaremos ao assunto.


Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Autor: Marcos F C Porto   
Marcos F C Porto – Terapeuta Holístico - Psicoterapia Holística Transpessoal – CRT 44432, Diplomado em ITC - Integrated Therapeutic Counselling, Stonebridge, UK, trabalha auxiliando pessoas na busca da sua essência, editor do OTIMIZE SEU DIA!, autor do livro - Redescobrindo o Eu Verdadeiro, facilitador de Grupos de Reflexão.
E-mail: portomfc@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Publicado em 17/03/2019



© Copyright 2000-2019 ClubeSTUM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso.