Júpiter em Capricórnio, dez 2019

Júpiter em Capricórnio, dez 2019

Autor Fabrizio Ranzolin - fabrizioranzolin@yahoo.com.br


Nesta semana temos o importante ingresso de Júpiter em Capricórnio tropical, uni-se a Saturno e Plutão cardeal de terra, seguindo para as grandes conjunções em 2020.
Júpiter tem uma retração realmente aguda em Capricórnio, signo oposto de sua exaltação, onde, longe de ser expansivo, muito pelo contrário, começa lentamente a aproximar-se de um período adverso. Estamos já percebendo isso no nível de Júpiter, das questões sociais e do conhecimento, que estão gritando em desespero. Sideral, orientado pelas estrelas, Guru está deixando para trás seu espaço de força Mulatrikona, que reduz pouco a pouco sua expressão expansiva natural.
Para alguns que muito plantaram e possuem frutos para colher no período próximo tudo ok, seguirão mantidos por seus próprios esforços meritórios, e se ainda, generosos com seus merecedores próximos em sintonia, haverá muito o que compartilhar. Mas serão oásis em plena aridez contínua de deserto.
Para os que se deixaram perder demais, em muito tempo à deriva, a coisa pode ficar feia, pois terão que contar com seu melhor dharma e aportar no primeiro porto que encontrarem. E simplesmente começar tudo do zero, em alguns casos, do menos zero, preparar a terra ainda crua para poder plantar, a colheita será bem mais a frente.
A tônica do lado ativo da realidade vibra cada vez mais presente cardeal, ainda há Marte domiciliado e Mercúrio Escorpião, limpando os obstáculos que impedem o movimento de liberação do que deve suceder no próximo ciclo. Em breve estarão em Capricórnio no próximo ano. Então não haverá nada mais para segurar o colapso do que já vai indo de mal a pior, assim como o crescimento dhármico dos que realmente possuem merecimento.
Não há muito mais a falar, realmente. Mas muito, realmente muito a fazer. Somente com fortes sacudidelas, tanto de terras como de mares e ventos, e de decepções brutais, poderão ser despertos os que seguem vivendo sentados na arquibancada da vida. Olham, choram e gargalham, mas seguem sentados, observando a vida passar diante de seus olhos.
Esperam algo que os derrube de seus assentos, para que então percebam que já passou da hora de entrar no jogo. Esse algo está próximo de se manifestar, acredite. Em muito talvez seja melhor esperar toda a coisa cair de vez, para então recomeçar a construir com segurança.
Haverá os que irão bradar, reclamar e brigar, não aceitando a nova situação. Tentarão retornar ao conforto de seus assentos, mas, dessa vez, os assentos já não estarão mais lá.
Também há os adormecidos especiais, que a crise irá despertar. Irão perceber com clareza, e após a queda, serão os que mais participarão, temperando a realidade com sua consciência renovada. Irão nos ajudar a lutar.
Assim, se a vida te derrubar em breve, é porquê você não está fazendo o que veio fazer, e a hora de começar chegou. Pare de reclamar, de bradar que antes era assim e assado, e que “naquela época é que era bom” etc. Quanta perda de tempo e energia. O termo já diz tudo “passado”, passou, já era. E não, não adianta que não volta. E, com certeza, se forçar voltar algo que já foi, vai ir junto, isolado e distante da realidade compartilhada, que é o que o passado representa neste termo.
Agora só resta a força de lutar e seguir com o que vale a pena, com o que toca de verdade o coração. Quando perdemos tudo percebemos como perdemos vida com o que é superficial e passageiro, e então temos espaço interior e clareza do que é realmente importante.
Importante é o que toca de verdade as pessoas do seu mundo, abrindo-as como flores. É o essencial que salva o seu dia quando você perde todo o medo e se entrega, do seu jeito, somente com o que tem em seu coração e mais nada.
É não se preocupar com o que dizem, com o que acham, com o que pensam, e se preocupar com o que sente quando tudo lá fora passa e você fica sozinho com sua respiração.
O que terá mais valor será algo realmente muito acessível a você, algo bem perto, próximo e fácil de sentir e fazer, mas que, hipnotizado com “o que está rolando”, você não percebia. Mas agora que te derrubaram você pode perceber, ver e sentir, e, se não negar sua descoberta ao mundo, você será muito mais do que rico, será um abençoado..
Bons ventos..



Obrigado por votar

Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação: 5 | Votos: 1

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Autor: Fabrizio Ranzolin   
Fabrizio Ranzolin é astrólogo, escritor e professor em cursos holísticos alternativos. Membro CNA Astrologia do Brasil. Ativista ambiental na preservação da natureza.
E-mail: fabrizioranzolin@yahoo.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Atualizado em 03/12/2019



© Copyright 2000-2019 ClubeSTUM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso.