Evoluo com amor

Autor Isha Judd - [email protected]

Você está sempre criando algo no exterior que faz com que você entre em um drama.
Você criará e recriará esta situação muitas vezes por causa dos sulcos marcados desde criancinha. Toda vez que notar que está recriando uma situação, o pensamento voltará. Mas se já não tem como se sustentar e o vício já estiver sendo rompido, ele desaparecerá.
E que vício seria esse? O vício em sofrer. Os dramas começam e dispersam como eletricidade.
Quando o programa que criamos durante a nossa vida começa a diminuir, a cair e vai se tornando insignificante, as coisas podem acontecer da mesma maneira mas não reagimos ou respondemos a ele.
 
Os sulcos da consciência de vítima aparecem como: preciso lutar, preciso comer, preciso beber, preciso fazer sexo, preciso, preciso, preciso. Mas depois que você se cura, tudo muda, o pensamento pode surgir, mas não há mais nada que o sustente.
 
Outros aspectos de sua personalidade também são sulcos, coisas que você criou, que serviram a você. E são esses sulcos que o transformam em alguém tão único e singular: seus talentos únicos, sua percepção singular, seus dons exclusivos.
A maneira como você olha, sua personalidade, tudo, tudo sobre sua pessoa que o torna único e individual.
E quando esses aspectos se baseiam no amor, existe mais brilho e se tornam ainda mais incríveis.
Não é que todos os sulcos desaparecem e você se torne um androide: "Não sinto nada". Não, não é assim. Você terá a mesma personalidade, mas com uma luz brilhante e não interrompida por seus medos e limitações.
 
Não se julgue, apenas se ame exatamente como é, porque você é perfeito. Seja você mesmo e pare de se julgar.
Afinal, como acha que deveria ser? Como todos devem se comportar? Como temos que andar, como temos que ser? Quem inventou essas ideias?
Porque ninguém é realmente assim. Ninguém! Não existe uma pessoa que se encaixe nessa imagem. Bem... talvez duas pessoas: Ken e Barbie! E olha que eles nem falam!
Solte e pare de se concentrar nessas coisas, porque elas vêm com um pensamento e você pode ignorá-lo, é apenas um pensamento: "Oh, sou feminino demais”, “sou masculina demais”, “sou muito baixo”, “estou muito gorda”, “sou muito isso ou aquilo". Todo mundo tem um julgamento. Todos nós!
Então, deixa pra lá! Seja você, único, maravilhoso, especial.
 
Se existe algo que queira mudar, você olha, muda e, naquele momento, você está sendo amor: "Ah, isso é imaturo, quero evoluir".
Mas está olhando com amor: "Ah, eu descobri esse aspecto de mim e agora vou mudá-lo para poder evoluir". E, assim, cria uma situação em algo para apreciar, em vez de: "Oh, de novo isso!", seguido de autopunição. Isso não é amor.
 
Estou evoluindo, me amo porque estou evoluindo e a cada momento evoluo com amor, não com violência. A violência não traz evolução, traz foco no que percebemos estar errado. E nosso foco deve estar o tempo todo no amor: vejo, mudo, vejo e abraço minha experiência humana.
Você aprendeu a ter todos os julgamentos, eles não têm nada a ver com você. Então, agora você pode soltar, deixa ir!
 
Próximos eventos com Isha em 2020: Janeiro 23-30 e Fevereiro 3-10 e 17-24

Texto Revisado


Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação: 5 | Votos: 36

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Autor: Isha Judd   
Isha é mestra espiritual reconhecida internacionalmente como embaixadora da paz. Criou um Sistema para a expansão da consciência que permite a auto-cura do corpo, da mente e das emoções. Site oficial www.isha.com.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Atualizado em 16/01/2020



© Copyright 2020 ClubeSTUM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso.