Mudança radical nos ventos de 2020 - Primeiro Mercúrio Retrógrado do ano e Marte em Capricórnio

Mudança radical nos ventos de 2020 - Primeiro Mercúrio Retrógrado do ano e Marte em Capricórnio Autor Fabrizio Ranzolin - [email protected]
Facebook   E-mail   Whatsapp


A partir deste dia 16 de fevereiro, teremos mudanças fortes, intensas e graduais na percepção da realidade espaço/ tempo, desde seus alicerces, e mais especialmente na forma de contato da conexão do individual com as estruturas rígidas do coletivo.

“Culmina o movimento do cardeal, do início da breve brisa que manifesta tornados, marés que desencadeiam maremotos, dos rios voadores que descambam aguaceiros, pressões tectônicas que ondulam terremotos. Interiores ou exteriores”.

Ocorrerá no mesmo dia, 16 fevereiro, o movimento de Mercúrio retrógrado e o ingresso de Marte em Capricórnio tropical. Afetando a cadeia sequencial da realidade até fim de março, o mês divisor de águas, além de trazer o ano novo astrológico dia 20. Vamos por partes:

De Marte:

Serão ativados os planetas acumulados de zero de Capricórnio a 4 graus de Touro, áreas de desenvolvimento material (casa 10), passando pela percepção social (casa 11) necessitada de mudanças (casa 12) que afirmam o individual (casa 1), ao mesmo tempo em que não podemos perder velocidade e deixar cair a peteca que sustenta a realidade de forma segura e manter a sobrevivência (casa 2).

Há momentos em que a ânsia programada na matriz de conquista e ambição pode transformar um ser sensível em um competidor destrutivo. Pelo menos depois, na consequência do impacto inevitável da dor, tem uma chance de que as lágrimas possam limpar seus olhos e trazer de volta a visão da humanidade.

Marte, exaltação do sistema em Capricórnio que marca 2020, Nodo Sul – Júpiter – Plutão – Saturno, entra na área, tocando os pontos do sistema, externando de forma pungente na  realidade o que antes estava apenas latente. A ação de Marte Capricórnio é forte e inflexível, no negativo excessivamente ambicioso, frio e indiferente diante da necessidade coletiva. Poderíamos usar a expressão, ainda que não ideal por ser limitada, de “capitalismo selvagem”.

A Influência predominante de terra cardeal aumenta vertiginosamente, reforçando o momento que já anda tenso por excessivas tendências radicais, misturadas com interesses unilaterais puramente egoistas, seja de entes individuais ou coletivos. Os maiores e mais fortes dominam e subjugam os mais fracos.

Dos que poderiam nos salvar, grande benéfico Júpiter está em queda (exaltação do Nodo Norte), e bela Vênus em detrimento em Áries (domicílio de Touro exaltação do Sol em Peixes a partir do dia 19) quadrada ao sistema capricorniano. Sem benevolência e beleza a realidade fica árida demais no final deste trimestre. Pode-se somar a Lua minguante detrimento em Capricórnio de 18 à 20 de fevereiro. São dias para se cuidar..

Teremos que seguir o rastro brilhante do caminho indicado pela cabeça do Dragão, Nodo Norte, mesmo inicialmente sem ajuda de Júpiter e Vênus. Investir e desenvolver os dons de Câncer pode ser a luz no fim do túnel, a capacidade de voltar-se para o interior e cuidar dos nossos como nós mesmos. Talvez o problema aqui seja expandir o conceito de família de sangue para família universal, mas, talvez isso seja pedir demais nesta etapa.

Vênus se liberta no domicílio de Touro em 5 de março, quando a Lua crescente domiciliada toca o Nodo Norte (advinda da fase nova em Peixes). Pelo menos poderemos contar de forma mais presente com ajuda da beleza e da harmonia pelo resto do caminho adverso e complicado de março.

De Mercúrio:

A partir de 16 de fevereiro, teremos o primeiro movimento retrógrado de Mercúrio em 2020. Livre-se do mito popular de ser algo ruim, na realidade não é bem assim. Em essência um planeta retrógrado não somente não é algo ruim, como, muito pelo contrário, pode ser algo muito positivo.

Mercúrio retrógrado é a aproximação cíclica do planeta com a Terra em sua órbita ao redor do Sol. Se não houver maus aspectos, e estiver bem posicionado em um mapa, o fato de estar retrógrado o deixa forte e “bom”. Digo com a prática de anos em astrologia, analisando um milhar de mapas, sendo, inclusive, o que também afirma a astrologia hindu.

Mas, assim como pode ser positivo, também pode ser muito adverso dependendo dos aspectos influentes. Vai depender de como está em no mapa pessoal, no karma. De forma geral, significa um período de revisões, uma fase importante em que ocorrem eventos que trazem oportunidades de rever um determinado assunto, de outro ângulo, com novas perspectivas, e assim, podemos redefinir questões relevantes no período retrógrado.

É nestes momentos, de revisões, que as possíveis falhas tendem a aparecer. Bem como também, é exatamente pela mesma razão pela qual um Mercúrio retrógrado em um mapa é forte. Como um escritor, que lê e relê, escreve e reescreve incontáveis vezes até atingir o melhor texto. Como é o caso deste pequeníssimo mensageiro que escreve, nascido em período Mercúrio retrógrado.

Oficialmente, Mercúrio estará retrógrado de 16 de fevereiro à 10 de março, entre grau 12 de Peixes e 28 de aquário. Mas o período das revisões se estende até 29 de março, quando finalmente retorna ao ponto zero do período revisto. Incrivelmente Marte termina sua passagem em Capricórnio dia 30 de março.

Retrogradar significa retroceder, andar para trás, e assim, ao terminar o período retrógrado Mercúrio irá refazer novamente a trajetória, passando pela terceira e última vez pelos mesmos pontos no céu ou graus zodiacais depois de 10 de março. A sequência é a seguinte:

Em 2 de fevereiro de 2020 Mercúrio passou no grau 28 de Aquário. Dia 16 de fevereiro inicia o período retrógrado em 12 graus de Peixes. Em 10 de março retorna para movimento progressivo em 28 graus de Aquário (no mesmo grau do dia 2 de fevereiro). Termina finalmente em 29 de março, retornando ao ponto zero do início da retrogradação.

Esteja atenta na estas datas acima. Esta retrogradação do início de 2020 remete ao início de 2019, quando também ocorreu retrogradação em Peixes, com os períodos estando relacionados. Veja se ocorrem “coincidências”, se perceber que sim, revise os planos, e evite repetir erros.

Esta série de retrogradações atuais de Mercúrio em signos de água começou em outubro de 2018 entre Sagitário/Escorpião, firmando-se em 2019.

Em 2020, segue a tendência retrógrado em água: 18/06 à 12/07 em Câncer; 14/10 à 3/11 em Escorpião e Libra. O início deste ciclo de dois anos em fixo de água, após mutável e cardeal, e assim sucessivamente até finalizar fixo em novembro.

Este ciclo evidencia um fluxo forte de revisões dos assuntos da água, da alma, dos sentimentos, das motivações interiores e das paixões que motivam as pessoas. Das questões humanas, desde os testes de fé individuais e de espiritualidade, até os movimentos de alta das marés sociais aos direitos humanos. Fica muito claro o atual tom muitas vezes excessivamente passional, emocional, tendendo ao  irracional nas reações, atitudes e escolhas das pessoas, tanto no termo individual como no coletivo, como uma “cegueira coletiva seletiva”.

Analise em seu mapa do grau 28 de Aquário ao 12 de Peixes: planetas pessoais ou ângulos (meio do céu, fundo do céu, ascendente, descendente, Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte), que eventos importante irão ocorrer em sua vida.

Com Mercúrio retrógrado e Marte exaltado talvez possamos rever crenças e atitudes, mudar a forma como nossos desejos e ambições impactam o mundo, se as ações contínuas na rotina para conquistar “sucesso” estão em sintonia com o conflito ou com a harmonia.

Como eterno estudante xamanista em compartilhar aprendizado, percebo cada vez mais a necessidade de invocar o conceito de cura para as pessoas que criam a realidade. Um deles é através do yo’zho’ dos navajos: o objetivo da vida é sintonizar e seguir a corrente de sentir-se em paz na união da beleza com a harmonia. E, assim, agir para reconectar a realidade vivida com a paz, beleza e harmonia. Desviando-se de tudo o que não leve ao yo’zho’, encontrará o caminho da cura.

Seguir o yo’zho’ navajo é sair da competição, abrir mão da ambição desmedida, é aceitar com gratidão abundante tudo o que se tem e se é. É chegar no ponto zero de não precisar de nada mais para se sentir bem, feliz e pleno.

Também é aprender que quando se está sempre na disposição da guerra por mais e mais, a guerra e a carência vêm até você, e que o resultado disso é viver uma batalha sem fim, onde, no fim, ninguém ganha e sempre falta. Diz a oração xamânica “Grande Espírito, dê-me força, não para ser maior que meu irmão, mas para vencer meu maior inimigo, eu mesmo.”

Na mesma realidade em que a jovem filha do bilionário se joga do topo de uma torre de luxo (fato noticiado na mídia), vive a criança pobre que feliz joga bola na rua e não troca seus amigos por nada no mundo. O mundo é o mesmo, mas a percepção da realidade brutalmente diferente.

Para quem vê falta nunca há suficiente. Para quem sente plenitude e alegria interior, mesmo que tenha momentos infelizes, a vida brilha contentamento em cada novo presente. Para quem não tem nada no mundo, qualquer pequena flor no caminho é um presente...

Bons ventos...


Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 11

Compartilhe Facebook   E-mail   Whatsapp

Sobre o Autor: Fabrizio Ranzolin   
Fabrizio Ranzolin é astrólogo, escritor e professor em cursos holísticos alternativos. Membro CNA Astrologia do Brasil. Ativista ambiental na preservação da natureza.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.

Atualizado em 13/02/2020



© Copyright 2020 ClubeSTUM - O conteúdo desta página é de exclusiva responsabilidade do Participante do Clube. O site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços oferecidos pelos associados do Clube, conforme termo de uso.