Por que a Terapia Floral não funcionou com você?

Por que a Terapia Floral não funcionou com você? Autor Fernanda Peres - [email protected]
Facebook   E-mail   Whatsapp


Recebi na semana passada um email de uma pessoa que questionava o tratamento com Florais. Ela me disse que não funcionou para ela e que tem dúvidas quanto à eficácia do tratamento.

Então eu pergunto: por que a Terapia Floral não deu certo com você?

Existem vários aspectos, vamos começar pelo Terapeuta: entre as funções do Terapeuta Floral devem conter, no atendimento, a promoção do autoconhecimento e a busca do equilíbrio energético, promovendo a otimização da qualidade de vida através das diversas técnicas da terapia holística, evitando-se qualquer termo ou duplicidade de entendimento que sejam específicos de atividades médicas ou de outros profissionais de saúde. O terapeuta avalia os estados emocionais que mais necessitam de harmonização e os aspectos a serem equilibrados.

O Terapeuta Floral não trata de “doenças”, e sim dos desequilíbrios bioenergéticos e espirituais, pode para isso utilizar uma ou mais técnicas.

Um Terapeuta tem que possuir conhecimento multidisciplinar, não é apenas perguntar o que o cliente sente e prescrever o Floral, ele precisa ser devidamente capacitado e ter vivência na área. Hoje em dia, assim que você acessa a internet vários cursos on line de Terapia Floral, de Reiki, de Aromaterapia, de Barra Acess estão disponíveis, a bom preço, e o público alvo são todas as pessoas do Universo... Muitos desses cursos não são feitos por instituições idôneas e certificadas, não trabalham a Terapia Holística como uma ferramenta multidisciplinar, a consequência são pessoas com um conhecimento muito raso (que é o que esses cursos oferecem) tentando “diagnosticar” problemas dos indivíduos que os procuram como se fossem seus “pacientes”... Não vai dar certo.

O Terapeuta não é médico, nem deve ser chamado de “doutor”, por isso ele não “receita” e sim “recomenda”, ele não tem “pacientes” e sim “clientes”, ele não “diagnostica”, ele “avalia”. Da mesma forma jamais usa “medicamentos” (que pressupõe pela própria gênese da palavra, a existência de um médico), ele recomenda essências, extratos.

Na relação entre Terapeuta e cliente deve existir empatia, confiança e clareza nas explicações que são emitidas aos clientes, caso contrário não adiantará nada começar um tratamento...

Em segundo lugar está o indivíduo que procura o Tratamento Holístico, nesse caso a Terapia Floral. Os Florais de Bach restabelecem contato e harmonia com a nossa totalidade, nossa fonte de energia. É uma técnica extremamente eficiente para obtenção do equilíbrio físico, mental e espiritual. As essências florais afetam o campo energético do cliente, restabelecendo a ligação do espírito com a mente consciente. Dr. Bach estabeleceu 38 essências para o reequilíbrio vibracional, que são portas diferentes para as harmonizações dos indivíduos, 38 estados de sofrimento que correspondem a padrões universais de reação. Cada sofrimento corresponde a uma porta, que precisa de uma chave para abri-la. Os florais de Bach oferecem as chaves, mas só a própria pessoa pode transformar esse sofrimento em qualidade inerente ao uso das essências.

Uma essência pode ser basicamente física, mental, emocional ou espiritual. Ao penetrar o corpo físico (em geral na forma de gotas sob a língua), vibra em pura frequência harmoniosa. O aspecto em desarmonia é atraído para esta frequência como um imã e começa a vibrar com ela de forma harmônica, chegando ao corpo sutil.

Um dos principais pontos a serem observados pelo Terapeuta Floral é o motivo pelo qual o cliente o procurou, pois esse é seu maior desconforto no momento. O auxílio para esse desconforto/desequilíbrio vem através da interação da essência com a pessoa, da conscientização de cada sentimento e do desejo consciente de equilibrá-lo. A essência floral ajudará a desbloquear a virtude oposta àquele sentimento em desequilíbrio, bem como o enfrentamento da mudança e a perda de ganhos secundários. Ah, os ganhos secundários... O indivíduo às vezes até sabe que alguma coisa está errada, que a vida não flui exatamente como ele gostaria, mas dessa forma, por mais que pareça estranho, ele começa a receber formas de cuidado, da carinho e até de “pena”, das outras pessoas em relação a ele, tem mais atenção, usa esse desequilíbrio com a expressão “nossa como minha vida é complicada”, “puxa, nada dá certo pra mim”, “não consigo tratar essa ansiedade”, quando na verdade, o desequilíbrio está lhe dando um benefício secundário... Realmente essa pessoa pode até procurar um Terapeuta Floral e expor sua falta de harmonia, assim ele justifica às outras pessoas que está tentando manter o equilíbrio de sua vida, porém, não vai funcionar com nenhum Terapeuta do mundo, porque o ganho secundário dele é maior do que o desequilíbrio em si, ele ganha mais estando adoecido do que harmonizado.

Outro ponto, se o indivíduo que procura um Tratamento Holístico “só para ver se vai dar certo”, ou porque “funcionou com a minha amiga”, precisa ter em mente que a Holística cuida do corpo, da mente e da espiritualidade de cada um, e, para você dar um passo no caminho de sua jornada de equilíbrio e harmonia do SER precisa estar disposto e aberto para receber e alinhar seus pensamentos e sentimentos em vibrações de crescimento e maturidade emocional. Não é apenas necessário reconhecer o desequilíbrio e sim querer tratar dessa condição.

Paz e Luz a todos!



Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 11

Compartilhe Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Autor: Fernanda Peres   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..