Por que tanto sacrifício?

Autor Maria Silvia Orlovas - msorlovas@gmail.com
Facebook   E-mail   Whatsapp


Faz parte da minha profissão conhecer a vida das pessoas, ouvir histórias e ponderar sobre os conflitos e situações complicadas. Afinal, é para isso que serve uma terapia.Tendo em vista que lido com vidas passadas e expansão da consciência, soma-se às questões dessa vida referências de outras existências abrindo ainda mais o leque para facilitar a compreensão desfazendo nós. De fato, tenho observado que algumas coisas simplesmente se esclarecem quando nos conectamos com acontecimentos do passado. Isso se aplica especialmente no caso de resgates em que a pessoa reencontra desafetos do passado para arrumar a relação.

Podemos até chamar isso de karma, lei da ação e reação, que hoje em dia também ficou conhecida como a lei da atração. Assim podemos dizer que atraímos nossos aprendizados onde entram em cena os grandes sacrifícios, quando a pessoa em nome de algo maior passa por provações muito difíceis.

Claro, em sã consciência, ninguém gosta ou deseja passar pela dor, ninguém quer sofrer, mas às vezes o sofrimento é inevitável e muitas vezes percebemos depois ter sido uma lição importante e até conseguimos agradecer aquilo que vivemos. Porém, enquanto está tudo acontecendo, em geral não sabemos o que fazer e nem temos luz para entender o que é certo ou errado.

Nessa sintonia, recebi Flávia, uma médica de 39 anos, casada, com dois filhos e um enorme peso nas costas.
Seu esforço para se manter positiva era grande porque nada acontecia como ela queria. O casamento era um tormento. Seu marido, também médico, não aceitava suas escolhas e o tempo todo boicotava o trabalho dela desde que ela resolveu expandir seus horizontes profissionais e voltou estudar. O marido não queria que ela mudasse nada e dizia o tempo todo que ela estava deixando os filhos e a casa para trás e que nada disso era necessário porque ele mantinha um excelente padrão de vida para todos.

- Maria Silvia, você não pode imaginar o que é viver com ele. O tempo todo esse homem me cobra atenção. Recentemente, quando já estava decidida a me separar, ele adoeceu com câncer na próstata e voltei atrás. O que fazer? Tenho duas filhas para criar, minha condição financeira não está muito bem e ele diz que me ama?” Perguntou ela em lágrimas.

- E você, o que sente? Você ama este homem? Como é sentir o cheiro dele quando estão juntos?”

- Horrível. Quero dizer que não me sinto bem estando com ele. Mas as meninas, como vão viver? Perguntou ela afirmando seus medos.

- Na verdade, minha querida a gente sempre vive... Às vezes melhor ou pior do que desejamos, mas as coisas sempre se ajeitam. Você acha razoável o seu sacrifício? Acha que pode dormir com uma pessoa que você não ama por conta de sustentar uma situação? Até que ponto você agüentará manter isso tudo?

- Não sei. Penso nisso todos os dias, mas preciso cuidar das minhas filhas. Faço esse sacrifício por elas. Disse Flávia, suspirando profundamente.

- Compreendo sua situação... Respondi, realmente entendendo as aflições dessa mulher porque já vi muitas situações iguais a dela. Pessoas que se submetem a sofrimentos intensos em nome de uma estabilidade qualquer. Por que esse tipo de comportamento não acontece apenas por dinheiro, às vezes a segurança, o equilíbrio do lar justifica mentiras e ferimentos inacreditáveis.

Nesta sintonia, vieram em Vidas Passadas três existências de escravidão. Na primeira vida, ela foi uma escrava que nunca teve coragem de voltar para sua aldeia, mesmo depois de ter conquistado a liberdade, pois tinha medo do que iria encontrar. Na outra vida, manteve o casamento com um nobre para sustentar toda sua família. E na outra, ela fica prisioneira de sua própria casa quando o marido sai para a guerra colocando nela um cinto de castidade.

Como estamos tratando de vibração, expliquei para Flávia que era chegado o momento dela se libertar, pois inclusive tinha uma profissão e podia muito bem contar consigo mesma e ainda que não ganhasse aquilo que ela queria, daria para se sustentar. Neste momento, ela confessou que a condição financeira do marido agora eram os seus grilhões.
- Por que não romper com isso?” Perguntei para fazê-la entrar num raciocínio positivo sobre a situação.
- Por que você está encontrando tantas dificuldades de acreditar em si mesma?

Expliquei para Flávia que muitas doenças têm início em grandes contrariedades auto-impostas. Sacrifício como este que ela estava se impondo.
Claro que não sou Deus e não coloco soluções na vida das pessoas, até porque cada um tem seu tempo. Mas no caso dessa moça, estava claro que a escolha era amar mais a si mesma.

Dentro da visão espiritual, sacrifícios são importantes, mas para causas nobres que não incluem mentir para si mesmo nem para as pessoas. Sacrifícios reais fazem aqueles que cuidam de familiares doentes ou as pessoas que deixam de fazer coisas para si mesmas em nome de necessidades alheias. Porém, esses sacrifícios engrandecem a alma, libertam de karmas do passado, e até nos fortalecem para condições de uma vida melhor mais amorosa e espiritualmente elevada. São sacrifícios reais.

Esclareci para minha cliente que criar filhos no meio da mentira por conta de um padrão de vida confortável não é razoável porque os filhos aprendem muito mais com o nosso exemplo do que com palavras. Deixei claro para ela que chorar escondido, beber para aliviar a tensão e fazer sexo com o parceiro sem amor pode destruir uma pessoa e que ela deveria realmente repensar sua visão sobre sacrifício.

Tenho certeza absoluta que devemos pagar o preço da honestidade. Relações baseadas na mentira não aliviam o karma. Ao contrário, agem como um forte vento em brasas que já poderiam estar extintas. Ações negativas contra a nossa natureza como o que a Flávia estava fazendo consigo mesma são grandes obstáculos da alma em evolução e geram novos karmas.
Como os Mestres dizem: a verdade liberta!

Maria Sílvia que trabalha com Vidas Passadas há mais de dez anos agora está abrindo um Grupo para vivência de experiências espirituais e de Vidas Passadas. Confira no Espaço Alpha Lux em São Paulo.

Convido você a participar do meu Grupo de Meditação que acontece todas as quartas feiras às 20:30 hs. Não esqueça de trazer sua doação de alimentos que enviamos para entidades carentes que ajudamos sustentar. Fazer o bem aos demais auxilia nosso crescimento espiritual. Participe!

Texto revisado por Cris

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 202



Compartilhe Facebook   E-mail   Whatsapp
foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Maria Silvia Orlovas   
Maria Silvia Orlovas é uma forte sensitiva que possui um dom muito especial de ver as vidas passadas das pessoas à sua volta e receber orientações dos seus mentores.
Me acompanhe no Twitter e Visite meu blog
E-mail: msorlovas@gmail.com | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoconhecimento clicando aqui.