auravide auravide

Quanto mais boazinha, menos autêntica você se torna!


Ou você é ou certamente conhece alguma mulher que é boazinha demais. Faz tudo pelo outro. Extremamente solícita. Não precisa nem pedir ajuda que ela já está lá, resolvendo tudo. Sejam quais forem seus talentos e habilidades, está sempre disponível, ainda que ninguém tenha pedido nada.

Ela se esforça para agradar. E até agrada, mas até certo ponto. Porque, com o tempo, ela faz tanto que vai perdendo o valor. Vai ficando sem graça. Vai perdendo e encanto. Vai perdendo o sentido. Já não desperta a vontade de conquistar. Conquistada está e já não alimenta a dinâmica fundamental da reciprocidade.

Ela dá mesmo sem receber nada em troca. Aliás, na maioria das vezes, mais dá quanto menos recebe. Ou quanto mais é maltratada. E por mais que muitas pessoas acreditem que essa é a verdadeira natureza do amor, posso até ver certo sentido nessa teoria desde que estejamos falando de um amor perfeito. E amor humano definitivamente não é perfeito.

Amor humano pede troca, cumplicidade, reconhecimento. Amor humano pede amor de volta. Porque somos seres faltantes, seres aprendizes de uma completude que só pode ser alcançada numa outra dimensão. Numa dimensão superior e não terrena. Aqui é escola de humanidade.

Precisamos, sim, dar o que temos de melhor para ocupar nosso lugar no espaço sagrado do amor. Mas precisamos também receber para completar o ciclo da abundância e da prosperidade afetiva.

Mas se você dá demais, desrespeitando sua autenticidade, é porque tem medo de não ser amada. Se você dá mesmo sem saber se o outro precisa, se dá para apaziguar sua própria necessidade de garantir o amor do outro, então, perde sua essência única.

Quem dá demais, rouba do outro a chance de pedir. Rouba da relação o espaço do reconhecimento. Dar demais deixa de ser generosidade para se tornar chantagem emocional. Nunca conheci alguém que dá demais e, de alguma forma, explícita ou velada, não cobre algo logo ali adiante.

E, em última instância, quando você se permite e quando sente prazer em dar, mas também reconhece seu desejo de receber, você se enxerga merecedora. Você assume seu lugar de honra nesse encontro onde cada um tem a oportunidade sagrada de deixar sua marca na vida do outro.

Pare de tentar ser amada por ser boazinha demais e comece a apostar que vai ser amada quanto mais autêntica, verdadeira e íntegra você for e estiver no seu encontro de amor. Diga sim quando for sim a resposta do seu coração. E diga igualmente não quando sua alma não ressoar com fluidez.

É isso que vai garantir que você seja uma mulher muito mais interessante, segura, poderosa e atraente.

>> Aprenda a ser uma mulher autêntica! DESPERTE A DIVA EM VOCÊ! Clique aqui para saber mais!


estamos online

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1




foto
Rosana Braga é Especialista em Relacionamento e Autoestima, Autora de 9 livros sobre o tema. Psicóloga e Coach. Busca através de seus artigos, ajudar pessoas a se sentirem verdadeiramente mais seguras e atraentes, além de mostrar que é possível viver relacionamentos maduros, saudáveis e prazerosos.
Acesse rosanabraga.com.br para mais conteúdos exclusivos!
Visite o Site do Autor


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa