auravide auravide

Se ajude que Deus o ajudará


(Ajude-se que Deus te ajuda ) AIUTATI CHE DIO TI AIUTA(*), assim prega um provérbio italiano que me foi ensinado pelos meus pais. E sempre me serviu em muitas circunstâncias, para superar as dificuldades, por maiores que elas tenham sido.

Muitas são as dificuldades que enfrentamos na vida: os tempos modernos não são nada fáceis. Sinto diariamente em meu consultório que as pessoas estão perdidas, confusas e sem esperança. Por esta razão quero falar de uma outra passagem do antigo testamento, aquela que descreve a construção do candelabro sagrado, a menorah, o candelabro de sete braços. Esta passagem tem muito a ver com a fé em Deus. O Criador disse a Moisés que ele precisava construir um tabernáculo, um lugar físico para que os judeus pudessem conservar a Luz que lhe era enviada por Deus (por Luz devemos entender a Energia Divina). Perante este tabernáculo, Moisés deveria colocar um instrumento especial: um candelabro de sete braços construído exatamente conforme as instruções de Deus. Moisés recebeu as instruções visualmente (inspirado por Deus) e portanto ele ‘sabia’ como deveria ser feito o candelabro.

Devemos lembrar que uma história contada na Bíblia, não é somente uma história, mas contém sempre um significado oculto. Assim, o candelabro não é somente um candelabro, um objeto sem sentido, mas possui, como toda a história bíblica, um profundo significado prático que pode ser usado em nossa vida diária. O candelabro representa o instrumento de tecnologia perfeita para conseguir receber a energia espiritual. E como Moisés conseguiu construir o candelabro no deserto? Não tinha muito material à disposição, o ouro necessário para a sua construção precisava ser angariado entre os judeus que não tinham muita coisa a oferecer, pobres que estavam e ainda por cima tentando sobreviver naquele deserto inóspito. Mas aos poucos ele foi começando a obra. Com dificuldades Moisés foi fazendo aquele instrumento divino que Deus lhe havia encomendado. Sem conseguir terminá-lo, desanimado, mas sempre com muita fé em seu coração, adormeceu uma noite pedindo a ajuda de Deus.

E de manhã, ao acordar, encontrou o candelabro acabado! Belíssimo, como Deus o havia desejado. Pronto para receber a Energia Divina. O candelabro se havia construído por si só! A Luz do Criador havia terminado a obra.
Dessa história podemos então deduzir que sempre que nos encontramos perante uma tarefa que nos parece difícil, insuperável, devemos pensar em três etapas principais:
- Fazer todo o possível para completar a tarefa.
- Ter um desejo intenso e verdadeiro para completar a tarefa, sabendo que não é possível completá-la sozinho.
- Quando você terminar tudo o que lhe for possível fazer, saiba que Deus enviará sua Luz para completar a tarefa.

Por “tarefa” podemos imaginar seja as nossas pequenas tarefas diárias, que nossa “tarefa” maior, nossa encarnação.
Encontrar a ajuda de Deus para cumprir nossa tarefa pode ser difícil, mas não impossível. Não devemos esquecer as três etapas. Mas como entrar em contato com Deus e pedir sua ajuda? Basta ouvir a Voz Interior, a voz do nosso coração. Em meu consultório tenho visto muitas pessoas completamente confusas, perdidas e desconsoladas correndo atrás de ilusões que são fabricadas (literalmente) pelos pensamentos do Ego. Em astrologia cabalística consideramos a Lua como análoga ao nosso Ego. Explico. A astrologia tradicional considera a Lua como tendo analogia com nossa mãe, nosso lar, nossa infância, nossas lembranças dos primeiros anos de nossa vida quando formamos a imagem que temos de nós mesmos. (Ver os artigos referentes à Lua em nosso site). A esta auto-imagem chamamos de Ego. O Ego não é nosso verdadeiro Eu, sendo ele a imagem que nos fazemos de nós mesmos. O Ego nos envia ordens o tempo todo. Devemos satisfazê-lo para receber aprovação, para sermos amados, para nos sentirmos integrados na sociedade em que vivemos, enfim, devemos fazer o que ele quer. E assim, esquecemos do nosso verdadeiro Eu. E erramos, tentando cumprir tarefas onde não podemos receber a ajuda de Deus. Pois não foram inspiradas por Deus.

Vamos então analisar, com sinceridade: nossas energias são gastas cumprindo tarefas ditadas pelo Ego ou pela Voz de Deus? Escutamos nossa voz interior ou a voz enganosa do Ego? Sabemos qual é nossa “tarefa” nessa encarnação. Aqueles que vivem sob a influência de Ego nunca saberão qual sua verdadeira missão e não encontrarão harmonia interior. Viverão em pânico, com medo, irão erguer cada vez mais muros de proteção para se defender, mas não conseguirão cumprir suas tarefas. E deixarão carma para outras e mais outras encarnações.

Fiquem na Paz de Deus e escutem a Voz do Coração.


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


graz
Graziella Marraccini é astróloga, taróloga, cabalista e estudiosa de ciências ocultas e dirige a Sirius Astrology. Conheça meus serviços on-line
5 perguntas Frequentes, visite Canal do youtube e Facebook
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Astrologia clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa