Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 

A Radiestesia e seus instrumentos

A Radiestesia e seus instrumentos
Publicado dia 03/09/2009 16:19:38 em Autoajuda

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp   chat aura

A palavra Radiestesia significa sensibilidade a energias. Quantas e quantas vezes não entramos em determinados ambientes e não nos sentimos bem. Outras vezes, encontramos pessoas e dizemos que a energia não bate. Tudo isso nada mais é do que a sua sensibilidade às energias. Os instrumentos radiestésicos tornam visíveis todos esses efeitos que sentimos.
A nossa mente capta as energias que estão ao nosso redor e as armazenam em nosso subconsciente. Quando acessamos essas informações através de perguntas objetivas, impulsos neuromusculares são enviados pelo nosso braço e o pêndulo amplifica esses movimentos girando no sentido horário ou anti-horário. Por convenção mundial, fazemos a seguinte interpretação: movimentos no sentido horário correspondem a respostas afirmativas SIM e movimentos no sentido anti-horário a respostas negativas NÃO.
No começo da prática da Radiestesia, a dedicação é o caminho do sucesso. Podemos nos perguntar como acreditar em uma resposta fornecida pelo pêndulo. Eu, de pronto, lhe respondo: faça exercícios que possa comprovar e, então, se sentirá segura.

Sempre em meus cursos, sugiro os seguintes exercícios:

- Pegue uma pilha, embrulhe-a em um pedaço de papel, gire-a de forma a não saber qual lado é o positivo e qual é o negativo. Depois com o pêndulo em sua mão, aponte para um dos lados da pilha e pergunte: este é o pólo positivo? O pêndulo girará no sentido horário, caso a resposta seja afirmativa ou girará no sentido anti-horário para uma resposta negativa; desembrulhe então a pilha e verifique a sua resposta.

- Pegue quatro copos de água. Em um deles, coloque um pouco de sal, em outro coloque um pouco de açúcar e em mais um deles coloque novamente o sal.
Você terá, então, dois copos com água com sal, um com água com açúcar e mais um somente com água. Mantenha um deles contendo água com sal em sua mão, esse será seu testemunho energético.
Peça a alguém que embaralhe a posição dos copos, a fim de que você não tenha como interferir. Com o pêndulo em cima de cada um dos copos, vá perguntando: esta água é energeticamente igual a que tenho na minha mão? E esta? E assim por diante, assim que houver uma resposta afirmativa, confira molhando seu dedo na água e experimentando-a.

- Pegue dez cartas de baralho, sendo duas iguais, mantenha uma delas em sua mão e vá perguntando sobre cada uma delas se é energeticamente igual a que você tem na mão. Assim que obtiver uma resposta afirmativa, confira virando a carta.

- Pegue uma chave e sua cópia, peça a alguém que esconda esta chave em sua casa, vá de cômodo em cômodo perguntando se ali existe uma energia igual a que tem na mão, até que encontre o cômodo e depois o local exato onde a chave se encontra.
Todos esses exercícios nos levam ao desenvolvimento de nossa autoconfiança. Como duvidar de algo que está medindo se fez exercícios e pode comprovar que a Radiestesia realmente funciona, bastando para tanto captar a energia emitida?

Que fascinante tudo isso se torna, estamos medindo e temos absoluta certeza do diagnóstico fornecido e se o diagnóstico fornecido é exato, podemos afirmar com toda convicção que a cura apresentada trará os resultados que desejamos.
Eu, pessoalmente, prefiro trabalhar com a Radiestesia na parte da manhã, quando nossa mente está vazia, tranqüila e serena.
Eu sempre gosto muito de contar histórias, pois com elas é possível demonstrar de maneira prática as diversas aplicações desta maravilhosa ciência que está ao alcance de todos.

Tenho uma amiga que adora cachorros e como somente os dela não a preenchem, ela se dedica quase que de maneira integral a cuidar de cachorros que encontra abandonados na rua, e além de cuidá-los, tem sempre a seguinte missão: encontrar a casa da qual saíram. Olha que cachorros perdidos andam muito, não se pode ter noção até que muitas histórias sejam acompanhadas.
Normalmente, eu a ajudo nesta busca sem fim, pois no seu caso, como encara isso como missão de vida, os casos são inúmeros. Mas um em especial chamou-me a atenção. Certo dia, esta amiga me liga e diz: tenho um cachorro em casa que encontrei em uma avenida principal próximo de casa. É um pastor alemão lindo demais e muito triste.
Sei do amor que ela tem pelos bichos e nem dei muito importância, pois era mais um caso. O que sempre faço é pedir um pouco do pêlo do bicho, a fim de ser meu testemunho energético de busca e depois lhe passar o diagnóstico. Nesta etapa da descrição, cabe um parêntese: são inúmeros os casos que vejo de abandonos propositais, ou seja, os donos se mudam para apartamentos ou mudam de cidade e simplesmente largam o bicho na rua. Esse é o meu parêntese de indignação, mas vamos à conclusão desta história que teve um final feliz.

Neste dia em que ela me procurou eu estava próximo à casa dela e disse-lhe que iria passar por lá para pegar um pouquinho do pêlo do cachorro. Quando cheguei e vi o cachorro, achei-o lindo mesmo, mas mergulhado em uma tristeza que comovia qualquer um que olhasse para ele. Fiquei completamente sensibilizada e desejando achar a casa onde ele havia partido o quanto antes.
Iniciei ali mesmo as buscas utilizando-me de um mapa com os bairros mais próximos, fui encontrar uma energia semelhante a uns 10 km de onde estávamos, não conseguia a exatidão de ruas, pois o cachorro já estava perdido há algum tempo, pelas condições em que se encontrava.

Esta minha amiga que sempre deu grande credibilidade à Radiestesia, em nenhum momento me questionou, apesar da distância, somente me informou que cachorros perdidos andam muito; vamos fazer o possível para encontrar seus donos, se é que não o abandonaram propositadamente.

O método que utilizamos nestes casos é sempre o mesmo, identificamos o bairro e então colocamos cartazes em pet shops do local, postos de gasolina, clínicas veterinárias, bancas de jornais.
E, neste caso, ocorreu o seguinte: a neta da dona do cachorro que também mora no mesmo bairro, viu o anúncio e ligou para minha amiga.

Para terminar, em poucas palavras, sua avó de 83 anos era a dona do cachorro e se encontrava em péssima condição de saúde após o desaparecimento do cachorro que saiu por um descuido do portão aberto.
O encontro foi emocionante segundo o relato de minha amiga. Falou-me que só estando lá para sentir o amor entre a dona e o cachorro.

Aqui, finalizo meu artigo desta semana dizendo que tudo isso só foi possível com auxílio desta maravilhosa ciência que atua nos mais diversos campos de nossas vidas e que está ao alcance de todos, pois todos nós já nascemos radiestesistas, o que precisamos fazer é somente aprimorar nossos conhecimentos.
Nos vemos na próxima semana!


por Maria Isabel Carapinha

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo


Obrigado por votar
starstarstarstarstar
O artigo recebeu 2 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp   chat aura

Sobre o autor
isa
Maria Isabel Carapinha é colaboradora do site, radiestesista e trabalha também com Feng Shui.
Ministra cursos e faz atendimentos em residências e empresas.
Trabalha também com a mesa radiônica fazendo atendimentos em seu consultório ou à distância.
Visite meu Site e Acompanhe Maria Isabel Carapinha no Facebook
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor





horoscopo


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa