Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Crianças Índigo

Crianças Índigo
Publicado dia 14/05/2004 13:14:17 em Corpo e Mente

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Meus amigos,
Hoje é um dia muito especial em que comemoramos a abolição da escravatura. Mas, o que é isso em verdade? Não seríamos todos ainda presos em amarras, laços indesejáveis e dolorosos? Por que não conseguimos nos desvencilhar de nossos elos forçados, de nossa senzala triste?
Estamos na Terra que - apesar de ser um planeta tão lindo - ainda é percebido como uma senzala, que mal nos abriga nas noites frias de nossa existência. Os elos carmáticos aos quais estamos sujeitos, nos parecem grilhões e não oportunidades de crescimento ou de aprendizado.

Pois bem, estamos chegando ao final desta era de provas e expiações e adentrando uma nova realidade, que será a de um mundo Regenerado, de menos dor, mais lembranças de nossas origens, de extinção de culpas e ódios que se arrastam por intermináveis encarnações. Quem introduz esta nova raça, essa nova experiência deste planeta escola, são as crianças índigo, de quem já falei em outros artigos e sobre as quais quero falar mais um pouco, pois elas são cruciais para esta etapa do planeta.

Quero que saibam, que esta realidade é tão gritante e atual, que escolas tradicionais estão se reformulando para se adaptar a este novo padrão comportamental, bem como profissionais na área de neurologia infantil, já tem um olhar voltado para essa realidade, que em breve servirá de novos parâmetros e paradigmas para nossa sociedade.
Bem, de quem estamos falando?
De crianças índigo, mas também temos as crianças cristal, sobre as quais já demos leve pincelada em outra ocasião.

Eu começaria ligando-as a um arquétipo fortíssimo, que é João Batista. Por quê?
João em encarnação anterior foi Elias, que em revolta pela adoração de Baal, quando consegue acender o fogo do sacrifício, invocando o Deus Único, ao contrário dos pagãos que nada conseguiram, se enfurece e deixa que sua ira tome conta da situação, mandando decapitar os sacerdotes de Baal. Essa revolta é justamente o que nos aprisiona. Essa ira incontida é o que nos leva de volta às “senzalas”.

Quando Elias voltou como João Batista, primo de Jesus, pela lei de causa e efeito, pediu para que seu carma fosse expiado entregando sua própria cabeça ao sacrifício, na história bíblica que todos conhecem.
João, como introdutor de uma consciência crística no planeta, era contestador, briguento, bravo. Ele era rígido de acordo com a necessidade imposta por sua missão, assim como o são estas crianças, que por mais que se exijam determinados comportamentos deles, não negam suas missões e valores éticos e de fraternidade e igualdade.
A Era de Peixes, trazia a marca do sacrifício, da evolução pela dor, pelas provas e expiações. A nova Era de Aquário, traz a evolução como um processo mental consciente, por isso mesmo que o véu de esquecimento das vidas anteriores será menor. O espírito mais evoluído tem menos dificuldade de interagir com suas dificuldades e lembranças de erros passados, o que possibilita maior sutilização e depuramento de sentimentos e evolução ética e espiritual.
Isso quer dizer, que “cabeças” não precisam mais ser cortadas para compensar erros. O perdão e novos meios de interação entre os seres é que possibilitarão a evolução.
Especialistas de diversas áreas atribuem a essas crianças, grande dose de intuição, capacidade telepática, faculdade de prever o futuro, de reconhecer a presença de seres sutis, como desencarnados, extraterrestres, duendes e elementais que nos rodeiam.
Junto com isso, eles possuem a capacidade de ver espectros de luz e alguns sons que para a maioria, são imperceptíveis. Apresentam também uma hipersensibilidade tátil e grande capacidade de curar, quer seja pela força mental, pela descarga energética mais sutil e penetrante, quer por outros meios ainda não decifrados.

Essas crianças chegam com a missão de elevar a energia vibratória e ajudar na passagem dimensional do planeta, conforme já falamos em artigos anteriores.
Esses seres possuem uma estrutura orgânica diferente que os possibilita lidar com as impurezas humanas, com um código genético absolutamente diferente do até então conhecido, o que os torna um elo entre 3ª e 4ª dimensões. Isto é resultado não só de canalizações vindas do plano espiritual, como é meu caso, como de um novo dominio da psicoespiritualidade.
Essas crianças nascem em lares de todos os níveis socioculturais, todas com um nível consciencial diferenciado.
Existem certos traços físicos que os diferenciam das demais crianças: São altos, magros, com olhos grandes, olhar franco, a testa e/ou o lóbulo frontal ligeiramente acentuados e muito freqüentemente são ambidestros. Muitas destas particularidades podem se “enquadrar” em diagnósticos como hiperatividade, dispersão, dislexia. Além disso, essas crianças costumam não gostar de carnes e alguns são vegetarianos.
Estima-se que atualmente esta população infantil esteja em 40% das crianças nascidas desde 1987.
Estes seres gostam de ser tratados como indivíduos, por isso sua educação deve ser baseada na transparência absoluta de condutas. Não se deve mentir, culpar, gritar, preservando acima de tudo sua auto-estima. Deve se estimular sua superioridade mas nunca a competição.
Deve haver toque, abraço, amor pelo olhar desde a primeira infância. Depois, vai se inserindo a noção de liberdade com responsabilidade, para que possam vir a desempenhar suas funções sem medos, pois este é o maior empecilho para a luz, para o crescimento em todos os níveis.
Nem seria preciso mencionar que os métodos tradicionais de ensino, não são adequados para estas crianças, que podem ser vistas como crianças “border line”, ou seja, que estão no limite entre a normalidade e o comprometimento cognitivo. Seus educadores devem estar atentos para estas crianças e estimular suas qualidades, respeitando, efetivamente, seus entraves. Seria um sistema onde aprendessem de forma reflexiva e participante e não através de memorização. Eles se dispersam muito facilmente, podendo ser enquadrados em casos como DEPAC (distúrbio de processamento auditivo central).

Os novos currículos profissionais serão baseados na honestidade, flexibilidade, pensamento intuitivo e prático para resolver problemas. Essa reforma no sistema educativo, incluirá matérias como: responsabilidade de poder, compreensão de tarefas, economia ética, ciência e espiritualidade, entre outras.
Um lindo futuro nos espera, graças a esses seres, desbravadores, introdutores corajosos de um novo paradigma no seio de nosso caótico e belo planeta!

Muita luz!! SP 13/05/2004


por Vera Helena Tanze

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo


Leia Também

Crianças Especiais e os novos Paradigmas

Crianças Índigo, Cristal e a Concordância Harmônica de 8/11/2003


starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Sobre o autor
clube Vera Helena Tanze é
Email:
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo A resiliência pode ajudá-lo a superar a crise
artigo Só o agora importa
artigo Você sabe quem é quem na trama familiar da mãe abusiva?
artigo Coração Ardente




horoscopo


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa