auravide auravide

Explosão de Sentimentos


Semana passada, fui assistir ao filme "Rio" e foi uma sensação bem gostosa, pois o 3D nos coloca como que dentro da tela, e é como se aquela realidade passasse a fazer parte de nós mesmos enquanto ali permanecemos. Esquecemos a realidade à nossa volta e passamos quase a sentir as emoções que são passadas e vividas na intensidade de cada personagem da história.

Na dualidade entre o bem e o mal, nada foi diferente daquilo que estamos acostumados a ver, mas existe um momento no filme que reflete todo sofrimento de uma vida, das impossibilidades frente à realidade do personagem, uma ararinha azul, que, num piscar de olhos, sem nenhuma chance de escolha, mergulhou em um vôo derradeiro... naquele momento, percebi como uma imensa explosão de sentimentos. Ela se lançou ao vôo para salvar o seu amor que estava caindo em queda livre por estar com uma asa quebrada.

Quando pequena, a ararinha azul havia caído do ninho e, desde então, deixara de voar e o trauma a impedia até mesmo de tentar... ela se considerava definitivamente incapacitada e vivia saltitando pra cá e pra lá a fim de conseguir o que desejava.
Durante muito tempo, passou sob a proteção de sua dona, porém, quando essa situação se modificou, ela foi obrigada a passar pelas mais diversas dificuldades sem conseguir levantar vôo. No momento em que finalmente venceu esta limitação, uma felicidade imensa tomou conta de todo seu ser!

Na comparação com nossa vida, muitas vezes nos colocamos como tendo uma enorme necessidade de um amor protetor e isto até faz algum sentido para a criança, mas para nós adultos de nada serve, pois este anseio só nos leva à frustração. Quando transferimos o poder de nossa vida ao outro, o deixamos para trás.
Sentimos a necessidade deste amor protetor para que nos sintamos valorizados, mas o valor já se encontra dentro de nós mesmos, ninguém pode nos conferir ou retirar o que já faz parte de nossa essência.

Quero ter alguém em minha vida que me dê segurança, que seja meu companheiro, que divida comigo os meus problemas e, por que não, as minhas contas...
Veja em poucas palavras a transferência enorme de responsabilidade para o outro. Se você tem valor, você pode -e deve-, fazer tudo isso sozinho, o outro pode, sim, fazer tudo isso ao seu lado também, mas sem nenhuma relação de dependência. Este termo leva a relacionamentos doentios e que não se fortalecem ao longo do tempo; será que neste exato momento não seria uma boa oportunidade para parar e analisar a sua vida e o seu relacionamento? Será que dentro de seu ser não há também uma enorme vontade de causar uma explosão em seus sentimentos?

Diga o que pensa, atue pela sua própria energia, não se submeta a nada que possa lhe tornar infeliz.
Não se retire frente a nenhuma situação, por mais complicada que possa parecer; a saída somente aparecerá quando determinar a você que está na hora, não espere o momento em que não terá mais que uma escolha para modificar a sua vida.
Busque o seu equilíbrio pessoal e veja que não é mais necessário fingir que nada está lhe acontecendo.
Relacionamentos doentios acontecem aos montes, mas tenha absoluta certeza que também existem relacionamentos complementares que levam a crescimento pessoal e felicidade plena! Venha a fazer parte desta estatística...
Não espere chegar ao fundo do poço e continuar cavando, como a ararinha azul que, por não conseguir voar, andava saltitando pelo mundo. Permita que o seu Eu verdadeiro exteriorize o seu valor para que você consiga obter da vida tudo que lhe está destinado pela própria natureza.
A ararinha azul tinha que voar por conta de sua natureza e você tem pelo mesmo destino o direito de ser feliz e próspero.

Tempos atrás, atendi uma moça que se sentia infeliz em seu relacionamento; namorava um rapaz digno, esforçado ao extremo à sua carreira de médico. A família sempre lhe dizia, "esse moço é muito bom para você, ele pensa no futuro", mas ela se sentia desmotivada e atada àquele relacionamento.
Ele não considerava interessante ela pensar em uma carreira profissional própria, pois queria casar-se com ela e ter filhos. Ela achava aquele pensamento muito antiquado e sem sentido, mas por outro lado pensava: "onde vou encontrar alguém que me ame como ele"? E, com isso, anulava-se mais a cada dia.
Quando me procurou, estava realmente muito infeliz e não queria entrar em conflito com a própria família.
Realizamos todo o atendimento pessoal, verificando os pontos de desequilíbrio energético e os harmonizamos, trabalhamos ainda alguns bloqueios intensos e repetitivos relacionados a fatos de rejeição em sua infância; muito do seu medo de ficar só, vinha dali.
Depois de se sentir plena e equilibrada em uma explosão de sentimentos, terminou o namoro, foi estudar direito e formou-se com destaque.
Passados 8 anos, eles se reencontraram e acabaram voltando a namorar. Hoje, ela me diz não ter se arrependido de nada, pois foi em busca de sua felicidade e hoje são dois seres plenos que se uniram novamente.
Através da radiestesia, que é a ciência que estuda as energias vitais e da mesa radiônica, você pode alçar o seu vôo muito mais rapidamente em direção aos seus desejos.


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


isa
Maria Isabel Carapinha é colaboradora do site, radiestesista e trabalha também com Feng Shui.
Ministra cursos e faz atendimentos em residências e empresas.
Trabalha também com a mesa radiônica fazendo atendimentos em seu consultório ou à distância.
Visite meu Site e Acompanhe Maria Isabel Carapinha no Facebook
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Corpo e Mente clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa