auravide auravide

As cavernas do coração


Hoje resolvi fazer uma coisa muito especial... abrir meu coração e ver se conseguia olhar pra tudo que tem lá dentro... sei que não é fácil, mas vou tentar...
Vamos lá...

Estou entrando por um portal... acho que é assim a entrada do meu coração... um portal bonito com arco íris e tudo...
...entro e vejo uma fonte jorrando uma água clarinha... beija flores e borboletas azuis voando ao redor da fonte... as flores são bem alegres e coloridas...
Até aqui está tudo bem bonitinho... tem um gramado verde muito amplo... muito verdinho mesmo... que até dói nos olhos... porque a grama tem um certo brilho...
Atravesso devagar o gramado e vou andando... entrando cada vez mais profundo no meu coração...
Vejo lá longe uma montanha bonita e alta... quero chegar até lá...
... vou andando e atravessando o gramado que antecede a montanha...

À medida que me aproximo da montanha vejo que existem algumas cavernas... chego mais perto e vejo que as cavernas me assustam um pouco... parecem escuras vistas daqui... mas assim mesmo me aproximo mais e mais... e à medida que chego mais perto, as cavernas parecem cada vez mais assustadoras...
Será que volto?... Que desisto?...
Mas apesar do frio na barriga eu avanço... vou chegando perto da primeira caverna... não consigo ver nada ... tenho mesmo que entrar pra ver o que tem lá dentro... sinto medo... um medo que me paralisa um pouco... Será que desisto e volto?
Eu posso voltar e esquecer que tenho essa caverna escura aqui e fingir que nunca vi...
...mas... a curiosidade é maior e eu avanço...
...estou entrando na caverna agora... ela é úmida e muito assustadora... sinto um arrepio percorrer a minha coluna... não consigo ver nada... preciso arriscar dar mais um passo no escuro...
Dou um passo indeciso... e entro...

Paro... tudo totalmente no escuro... parece enorme essa caverna...
...um som indescritivelmente estranho ecoa no espaço... não é um som que eu tenha ouvido ainda... parece aquele som do silêncio, mas de uma forma totalmente diferente... pelo som tenho a sensação que a caverna é enorme... dou mais uns passos indecisos no escuro e paro...
Será que volto?.. De novo a vontade de largar tudo e voltar... mas avanço apesar do medo... Aí nesse ponto parece que alguma coisa acontece porque uma tênue luminosidade aparece lá do fundo da caverna como um foco que me guia...
...sigo a luz e a caverna já não parece tão assustadora... ando de encontro à luz e paro um pouco assustada quando escuto um som diferente...
...parece o gemido de uma criança... presto atenção e o som se define pra mim como uma espécie de choro... de lamento de uma criança...
Olho pra trás... dou um suspiro profundo... e continuo... com passos ainda indecisos vou andando no escuro rumo à luz que cada vez mais me chama...

À medida que avanço os lamentos vão ficando cada vez mais próximos... sei que estou me aproximando de uma criança que está lá em algum lugar me esperando... Mas... o medo do desconhecido ainda me faz hesitar...
O chamado pra avançar é mais forte e eu vou decidida... esqueço todo medo e vou andando agora com passos mais firmes...
Parece que, a partir do momento que você decide mesmo, as coisas ficam mais fáceis... a luz parece que clareia mais o caminho e eu vejo um pequeno vulto lá no fundo da caverna... me aproximo com cuidado pra não assustar a criança que está ali encolhidinha... mas o barulho dos meus passos assusta a criança que se encolhe mais e mais...
Eu paro então e falo com a voz mais doce que sou capaz...
Olá...
Perece que minha voz consegue fazer a criança relaxar um pouco...
Ela faz um movimento com a cabeça e arrisca olhar pra mim...
Eu só consigo ver o vulto da menina e meu coração está apertado.. sinto um aperto na garganta ... aperto que tinha muito quando era criança... um nó que me sufoca...
Mas eu sinto que agora é hora de dar apoio a essa criança... e tento tocar de leve na cabeça dela... ela se retrai um pouco... mas devagar... como um bichinho assustado vai relaxando e permite que eu toque os cabelos macios...
Daí a ela se aninhar em meus braços é um pulo...

Pronto.. agora a linguagem do corpo...do toque... faz o trabalho de tranqüilizar a menina... ...com ela nos braço levanto e vou me dirigindo pra fora caverna escura...
Pergunto com muito carinho porque ela estava ali chorando sozinha...
Ela responde que tem muito medo... muito medo do escuro...
Então... como que por mágica, a caverna se ilumina toda e uma coisa maravilhosa acontece...
As paredes da caverna são revestidas de cristal de um rosa muito suave e com a luz as pontinhas dos cristais brilham como milhões de estrelinhas muito luminosas...
Eu e a menininha nos encantamos e pela primeira vez olhamos uma para a outra...

As lágrimas que saem dos meus olhos são de pura alegria e reconhecimento... aquela menina sou eu... e aqueles medos eram meus medos de criança...
Como em um filme voltam todos a minha memória... só que agora como medos de crianças na cabeça de um adulto, com a devida compreensão... medo de escuro... medo de ficar sozinha... medo de não ser aceita...
Eu choro abraçando aquela menina que sou e que estava ali há tanto tempo sentindo ainda esses medos... medos de criança... mas que pras crianças são muito reais... e de alguma forma ainda estavam ali guardados...
Encantadas com os cristais brilhando, saímos da caverna...
Pergunto se ela ainda sente medo...
Ela sorri um sorriso que me enche de esperança e diz que não... ela não tem mais medo... a luz mostrou que o que parecia escuro e feio não era...
As paredes de onde ela pensava poderiam sair coisas assustadoras saiam luzinhas brilhantes...

Agora ela parecia feliz ali naquele gramado verdinho... rodeada de beija flor...
Olhei para trás... para a caverna... que agora era um ponto de luz brilhante na montanha...
... a menina que eu fui se integrou à mulher que sou... e está bem viva e feliz no meu coração...
Vou saindo pelo portal... deixando pra outro dia algumas cavernas, que sei que preciso entrar...
... o sentimento de alegria... integração e de amor... irradio pra todo o Universo...


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


rubia
Rubia A. Dantés é Designer, cria mandalas e ilustrações em conexão...
Trabalhos individuais e em grupo, com o Sagrado Feminino, o Dom e o Perdão...
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa