auravide auravide

Buda - Amigo e Médico da Alma


(Viajando Espiritualmente Na Luz)

Eu vi você sentado e meditando serenamente.
Os seus olhos estavam fechados e o seu semblante era calmo e lindo.
À sua volta, uma luz azul-opalina; e, em torno de sua cabeça, brilhava uma auréola dourada.
Eu sabia que você estava agindo em diversos planos, ao mesmo tempo, e abraçando miríades de seres sencientes nas dez direções.
Eu sabia que você estava abençoando silenciosamente os homens de todos os lugares. Mas, movido pelo egoísmo, eu tentei chamar sua atenção individualmente.
Cantei diversos mantras e orei fervorosamente.
No entanto, você continuou de olhos fechados, concentrado em seu trabalho sereno e anônimo.
E, quando dei conta de minha arrogância, senti-me um tolo.
Então, resolvi meditar, para me encontrar; para seguir o seu exemplo; para serenar minhas emoções e me inspirar na jornada.
Mergulhei em meu coração, com inocência e humildade, igual criança.
Agradeci o dom da vida e pensei no Grande Amor que interpenetra a tudo e a todos... E orei, agora desprovido de egoísmo, pedindo o melhor para a evolução de todos.
E, para minha surpresa, você abriu os olhos, e nos encontramos na mesma luz serena.
E a paz se fez em mim... Junto com você, eu abracei silenciosamente o mundo.
E o melhor: você estava sentado dentro do meu próprio coração.
E, pelo seu olhar sereno, de espírito a espírito, você me disse que todos são Budas, e que o verdadeiro lar é no coração espiritual, onde o despertar da consciência acontece.
E ali, no centro do meu peito, eu cantei para você um mantra, não mais por egoísmo, mas por amor e consciência. E nós viajamos na luz...
Buda*, médico da alma, muito obrigado.

OM MANI PADME HUM!*

P.S.: Esses escritos foram feitos um pouco antes do início de uma aula do curso de projeção da consciência, no IPPB. Enquanto a turma chegava e se ajeitava nas cadeiras, eu escrevia rapidamente, para registrar a visão espiritual que tive ali. E, no bojo disso, a orientação extrafísica de publicar um livro contendo os textos que fiz sobre o Buda ao longo dos anos. E junto com isso, um toque sutil, que recebi em meu coração, e que não comento aqui por ser pessoal demais.
Oxalá, eu seja digno de mais essa tarefa literária. E que o Buda abençoe mais essa jornada.
Penso que escritos como esses, cheios daquela profundidade consciencial característica dos espíritos que se baseiam na Luz e no trabalho dedicado ao Bem de todos, podem iluminar o raciocínio e o coração de outros estudantes espirituais.
Em meio à atmosfera cinzenta das emoções pesadas da humanidade, presa nas garras do materialismo exacerbado e do culto apenas às formas físicas, é um refrigério consciencial ler escritos assim.
Como diz um preto velho extrafísico amigo meu:
"AXÉ, meu filho! Ainda bem que o Pai do Céu envia essas grandes almas para enriquecer o nosso aprendizado espiritual. Agradeça mesmo! AXÉ!"
Então, seguindo o toque do bondoso preto velho, continuo agradecendo... E desejo a todos os leitores, muito AXÉ!

- Wagner Borges – ser humano com qualidades e defeitos, que dá uma sorte danada de pegar carona nas vibrações espirituais dessas almas tranquilas e magnânimas, que abraçam silenciosamente a humanidade e fazem o bem a todos.

São Paulo, 07 de março de 2009.

- Notas:
Buda - do sânscrito - O Iluminado; Aquele que despertou! Palavra derivada de “Buddhi”, que significa “Iluminação Pura” ou “Inteligência Pura”. Ou seja, quem alcança o estado de Buddhi, torna-se um Buda, um ser iluminado e desperto.

* Om Mani Padme Hum - do sânscrito - sua tradução literal é: "Salve a jóia no lótus". Esse é um mantra de evocação do boddhisattva da compaixão entre os budistas tibetanos e chineses. Om é a vibração do TODO. Mani é a "Jóia espiritual que mora no coração"; ou seja, é o próprio Ser, a essência divina. Padme é Lótus, o chacra cardíaco que envolve, energeticamente, essa jóia sutil. Hum é a vibração dessa compaixão do TODO vertendo a luz pelo chacra cardíaco em favor de todos os seres.
Esse mantra é mais conhecido como o "mantra da compaixão". É um dos mantras mais poderosos que conheço. Pode ser concentrado, mentalmente, dentro do peito –como se a voz mental estivesse reverberando ali–, ou dentro de qualquer um dos chacras que a pessoa desejar ativar. No entanto, o melhor lugar para ele é realmente o chacra cardíaco, pois o que chega ali é distribuído para todo o corpo, pela circulação do sangue comandada pelo coração, e também a todos os outros chacras do corpo energético.
O chacra frontal, na testa, também é excelente para a prática desse mantra, pois o que chega nele é distribuído ao longo da coluna pelos nádis –condutos sutis de transporte energético pelo sistema–, e comunicado a todos os outros chacras abaixo dele. Esse é o motivo pelo qual vários mestres iogues sempre aconselham aos seus discípulos iniciar alguma prática bioenergética por ele.Um livro excelente sobre isso é o do pesquisador iogue japonês Hiroshi Motoyama, "Teoria dos Chacras", pela Editora Pensamento.
Eis alguns CDs maravilhosos que contêm esse mantra:
- Laíze, com a participação de Áurio Corrá nos teclados e arranjos - CD. "OM", pela Gravadora Alquimusic – Brasil - A segunda faixa desse disco é um canto de amor e faz um bem enorme ao chacra cardíaco. É amor em forma de ondas sonoras.
- CD. "Tibetan Incantations - The Meditative Sound of Buddhist Chants", pela Gravadora Music Club, Série 50050 – England - A segunda faixa é de uma profunda alegria e melhora o humor do ouvinte. É alegria em forma de ondas sonoras. A terceira música é o mantra Om Mani Padme Hum cantado a capela pelos monges tibetanos. Esse álbum tem 74 minutos de música.
- CD. "Six-Word Mantra of Avalokitesvara - The Avalokitesvara Boddhisattva Dharma Door Vol. ll", pela Gravadora Wind Records, Série TCD – 2109 – E.U.A. - Esse CD foi feito por músicos chineses e direcionado para a cura de órgãos internos pelo mantra Om Mani Padme Hum. Entretanto, como a pronúncia é chinesa, o mantra fica Om Mani Pa Me Hung. Seu efeito é bem forte. Nesse trabalho, o lance é mais de energia do que de amor. É vitalidade em ondas sonoras.
- Beijing Central Juvenile Chorus - CD. "Wingsong of The Lotus World", pela Gravadora Wind Records, Série TCD – 2152 – E.U.A. - Esse disco é cantado por um coro juvenil chinês. Aqui o Avalokitesvara, criador do mantra Om Mani Padme Hum – representado pelos chineses na figura da Deusa da compaixão "Kuan-Yin" –, é reverenciado em um belo canto que encanta o coração do ouvinte sensível. Esse disco é paz em ondas sonoras.
- Buedi Siebert – CD. “Om Mani Padme Hum”, pela Gravadora Real Music, Série RM – 4040 – E.U.A. – Esse CD contém diversas versões do mantra Om mani Padme Hum. É excelente para momentos de prece, práticas meditativas, práticas de Ioga e momentos de inspiração e conexão espiritual.
- Fan Li-bin – CD. “Sound From the Cosmos”, pela Gravadora Wind Records, Série TCD – 2112 – E.U.A. – Nesse trabalho de fortes vibrações, Fan Li-bin, vocalista nascido em Taiwan e exímio praticante de mantras, procurou realizar uma conexão espiritual do mantra Om Mani Padme Hum com os chacras. Aqui a pronúncia do mantra é cantada como Om Ma Ni Pa Mei Hum.
- Craig Pruess – CD. “Sacred Chants of Buddha”, pela Gravadora Heaven on Earth Music, Série HOEM – 12 – England – A terceira faixa deste CD é uma versão do mantra Om Mani Padme Hum elaborada para profundo relaxamento psicofísico.



estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 2


wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa