Home > Espiritualidade
Como se dá o processo de concepção segundo o budismo tibetano

Como se dá o processo de concepção segundo o budismo tibetano

por Bel Cesar


Segundo o budismo tibetano, o processo da concepção é presidido por uma reação emocional: depois de vagar no Bardo (o estado intermediário entre a morte e o renascimento) por, no máximo, 49 dias, vemos nossos futuros pais em união sexual.

Se o karma do futuro ser humano é renascer como homem, ele experimentará, então, atração por sua mãe e aversão por seu pai. Inversamente, se ele está destinado a encarnar como mulher, sentirá atração por seu pai e aversão por sua mãe. Este duplo sentimento de atração-aversão age como fator que provoca a entrada na matriz.

Sentindo intenso apego por um de nossos pais, tentamos nos aproximar, mas como possuímos uma forma muito sutil, obviamente não conseguimos. Cheios de frustração, raiva e ciúme em relação ao seu parceiro, sofremos uma pequena morte. Apesar desta consciência no bardo não ter um corpo concreto, quando ela deixa o bardo na percepção do seu corpo, gira de costas para o pai e a frente para a mãe.

Este processo se inverte se o ser for uma menina. Sentirá aversão pela mãe e apego ou atração pelo pai, e na percepção de seu corpo ilusório girará as costas para a mãe e ficará de frente para o pai.

Nesse momento, nossa consciência é engolida por nosso pai e ejaculada dentro do útero de nossa mãe, onde então, cavalgando sobre o esperma de nosso pai, une-se ao óvulo. Exatamente nesse instante deixamos a clara luz da morte.

Nossa mente e energia começam a ficar mais grosseiras, a programação da nova vida é acionada, nossa mente projeta uma outra realidade samsárica e a nova vida de sofrimento tem início.

Há uma diferença se aquele casal está habituado a um relacionamento sexual e à experiência do prazer. Quando acontece a verdadeira concepção, a qualidade deste prazer é mais elevada do que aquela que normalmente se experimenta.

Nessa união da consciência daquele ser do bardo com o esperma do pai e o óvulo da mãe, está presente a influência das energias sutis dos cinco elementos.

No corpo da criança, três elementos ou características derivam do pai: os ossos (a estrutura óssea), a espinha dorsal e os vasos seminais. A carne, o sangue e a pele derivam da mãe.

A própria consciência e os cinco órgãos sensoriais - audição, visão, olfato, paladar e tato - vêm do contínuo mental que passou pelo estado intermediário.

Todas estas contribuições do pai, da mãe e da consciência se unem no momento da concepção. As energias sutis dos cinco elementos do pai e dos cinco elementos da mãe começam então a funcionar e a ter efeito neste processo.

A influência do efeito da energia sutil do elemento terra consiste em criar no embrião o fundamento da dureza e da firmeza.

A influência do elemento água é fornecer ao embrião toda a parte líquida.

A influência da energia sutil do elemento fogo manifesta-se no embrião como o calor que favorece o crescimento, a maturação.

A função da energia sutil do elemento ar é de favorecer a este corpo, que agora é formado de carne, sangue e tudo mais, a circulação para torná-lo leve, e, mais que tudo, permitir a respiração do feto. Se o elemento ar não estivesse presente no embrião, ele morreria.

O último elemento é o espaço. O feto tem necessidade de espaço para crescer. Se este espaço não está presente (por exemplo, o útero é muito pequeno para hospedar o crescimento), o feto se sufoca. Por isso, o elemento espaço deve estar presente para poder hospedar o crescimento. Isto é visível em úteros suficientemente grandes para que tal aconteça. O elemento espaço é também necessário no processo de crescimento e criação.

Para que um ser seja concebido no ventre materno, devem existir três condições; se faltarem estas três condições, a concepção não acontecerá.

São duas as possibilidades que derivam do esperma do pai com o óvulo da mãe para que haja fecundação. O esperma deve ter três condições para ser considerado saudável: cor branca, “peso” e coesão suficiente para alongar-se entre dois dedos. Quando estas três condições estão presentes, o poder desse esperma é considerado bom. O sêmen tem a capacidade de procriar por possuir como natureza a energia sutil dos cinco elementos.

Agora, vamos considerar o óvulo da mãe, que também deve ser livre de três defeitos. O óvulo sem defeito está presente quando o sangue menstrual não se agarra a panos, ou seja, pode ser lavado facilmente, o que significa que é limpo. A segunda condição é ter cor de sangue de coelho, vermelho vivo, um vermelho intenso.

Quando o sangue menstrual não é sadio, tem cor amarelada ou tendendo para o marrom. O sangue menstrual sadio é completamente vermelho e uniforme na sua cor, não apresentando áreas com cores diferentes.

Assim, vimos duas condições para a concepção: esperma são e óvulo são. Todavia, também depois que estes dois se encontram, se não existe uma consciência no estado intermediário entre a morte e o renascimento sucessivo, o bardo, a concepção não ocorre. Estas são as três condições para que a concepção aconteça: a consciência do indivíduo, o esperma e o óvulo.

Se a energia kármica dessa consciência no bardo, ou estágio intermediário, está de acordo com o esperma do pai e com o óvulo da mãe e se existe concomitância entre o mérito da consciência e as outras duas características, então acontece a concepção; do contrário, esta não acontece.

Explicaremos ao que nos referimos quando dizemos que o "mérito" da consciência está de acordo com as outras duas características ou não: se, por exemplo, a mãe que está para conceber a criança é de boa família e rica, então a consciência que está no bardo e que está para unir-se com a mãe, deve ter também o "mérito" para obter a posição de onde está para nascer.

Isto é o que se entende por "mérito" e a concomitância dos fatores necessários: quando aquela consciência no bardo não tem o "mérito" necessário para poder entrar em concepção com o pai e a mãe. Por exemplo, numa vida precedente a pessoa não foi suficientemente generosa ou não colheu méritos das suas ações e assim por diante, então seu mérito não está de acordo com a posição daquele homem e daquela mulher em união.

Também se a consciência desse ser deixasse o estado intermediário para entrar em conjunção com o esperma e o óvulo, não poderia ligar-se com estes e, portanto, seria um aborto. Isto porque o mérito e a circunstância dos pais não estão em conexão.

Quando este ser não acumula bons méritos e karma positivo com sua ações de uma vida precedente e quando também, os pais não estão em uma situação de muita sorte, então os dois tipos de méritos coincidem e a concepção pode acontecer sem problemas.

Certa vez, ouvi um médico tibetano dando o seguinte conselho para um casal que não conseguia ter filhos: “Façam ações positivas juntos, pois assim irão acumular a energia necessária para atrair uma nova concepção”.

Última atualização em 21/8/6



Consulte grátis
     
 
Compartilhe
   



Bel Cesar é psicóloga, pratica a psicoterapia sob a perspectiva do Budismo Tibetano desde 1990. Dedica-se ao tratamento do estresse traumático com os métodos de S.E.® - Somatic Experiencing (Experiência Somática) e de EMDR (Dessensibilização e Reprocessamento através de Movimentos Oculares). Desde 1991, dedica-se ao acompanhamento daqueles que enfrentam a morte. É também autora dos livros `Viagem Interior ao Tibete´ e `Morrer não se improvisa´, `O livro das Emoções´, `Mania de Sofrer´, `O sutil desequilíbrio do estresse´ em parceria com o psiquiatra Dr. Sergio Klepacz e `O Grande Amor - um objetivo de vida´ em parceria com Lama Michel Rinpoche. Todos editados pela Editora Gaia.
Email: contato@vidadeclaraluz.com.br
Visite o Site do Autor
Publicado em: 02/12/2005 12:00:37

Veja também
A empatia
Como aproveitar o trânsito de Júpiter sobre meu Mapa Natal?
O que fortalece a sua autoestima e não lhe deixa ficar num relacionamento abusivo?
Filhos de pais narcisistas perversos e o resgate da identidade
Quando o amor faz o abismo virar céu...
Os deveres do poder público


Deixe sua opinião sobre este artigo


© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.
As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo do Site.


Energias para Hoje
domingo, 18 de novembro de 2018

energia
I-Ching: 13 – TUNG JEN – COMUNIDADE COM OS HOMENS
A união e a confraternização trazem sucesso. Unindo-se a outros, você poderá realizar coisas importantes.


energia
Runas: Isa
Espere o momento oportuno, planos em suspenso.


18
Numerologia: Compaixão
Diga uma palavra terna, faça uma boa ação, enriqueça a vida dos que estão à sua volta com um gesto de carinho. Compartilhe generosamente seu conhecimento, seja compreensivo e ofereça ajuda.




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes




+ Lidos da Semana anterior
1. Previsões para o Brasil em 2019
2. A forma mais poderosa de se conectar com quem você ama!
3. Não seja escravo de suas emoções
4. Quais as influências do trânsito de Júpiter em Sagitário?
5. Ser menos ansiosa significa viver um amor mais intenso...
6. Onde encontrar o amor da sua vida?
7. O julgamento de Sócrates
8. Só a esperança não basta

 
© Copyright 2000 - 2018 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa