Home > Espiritualidade

Conversando com os alimentos

por Wilson Francisco

Conversando com os alimentos

Angélica tem 14 anos e faz o Projeto Mutação com a mãe. Tinha dificuldade em se alimentar; seu corpo rejeitava os alimentos de todo tipo; ficava enjoada. Expliquei a ela que os vegetais, legumes e carnes se compõem de seres vivos, com a missão de estar na cadeia alimentar para auxiliar na sustentação do corpo humano. Ela entendeu e aceitou o processo. Todos os dias, quando ia se alimentar, orava e meditava, conversando e agradecendo os alimentos, pelo apoio ao seu corpo. Em poucos dias eliminou toda animosidade que tinha pela alimentação.

A primeira vez que ouvi falar de experiência desse tipo foi com o Dr. Rezende. Ele dizia que tinha um hábito que reputava como salutar: conversava com os alimentos (arroz, feijão, vegetais), reportando-se mentalmente ao plantio e crescimento de cada um deles e louvando a Deus por tudo isso.
Gostei da lição que aprendi e além de colocá-la em prática, incorporei o processo no Projeto Mutação. Costumo realizar um processo para o meu fígado. Extravagâncias da juventude, com álcool, alimentação e mágoas deixaram este meu órgão em condições não muito adequadas. Então, quando por um motivo ou outro faço refeição fora do horário ou saio um pouco do regime, alimentando-me de comida pesada, converso antes com ele, me explico, envio uma energia de amor e depois passo a saborear aquele alimento. Assim, a digestão se faz com facilidade e sem graves conseqüências.

Nesse processo de rejeição alimentar, há também um componente psico-emocional - por algum motivo que nem sempre se consegue descobrir - a criatura não consegue digerir situações com pessoas, fatos da vida.
Por exemplo, a mãe ou o pai podem dizer na gestação ou na infância: “não era hora desta criança chegar...”, ou “esse menino é impossível...”. São palavras fortes, pesadas que derrubam uma criança. Ela, no entanto, por amor ou medo, não pode se contrapor a esse procedimento... Então, bloqueia o impulso instintivo de atacar ou agredir os pais e arquiva o impulso em seu campo emocional, transferindo a rejeição para outras pessoas ou alimentos.
Na verdade, a criança não engoliu aquela frase, ela fica atravessada, obstruindo a digestão (má digestão / esofalgia), a ingestão de alimentos (falta de apetite) ou mesmo a expressão de sentimentos.
Qualquer um desses processos poderá afetar profundamente o comportamento daquela criança, no futuro. E foi isso que aconteceu com Angélica.

Uma outra ocorrência que pode afetar o processo de aceitação alimentar é a amamentação. Amamentar é uma missão sagrada e de importância fundamental para o crescimento físico e emocional da criança.
Allan, um dos meus netos, tinha um hábito interessante: desde bebê ele só permanecia com o bico do seio da mãe (Marcela) na boca se ela olhasse para ele. Era um jeito de ter dela a atenção e carinho. Há mães que não tem esta consciência e além da desatenção, transformam este momento muito especial e único da criança num vendaval de emoções desarmonizadas, amamentando com ódio, pronunciando palavras ruins contra a vida ou pessoas, ou então, durante a mamada, ficam ouvindo ou assistindo programas de má qualidade no rádio ou televisão.

É importante que toda mulher tenha consciência de que esta criança que está em seus braços, deixou seu útero, onde recebia a alimentação sem um mínimo de esforço e que está entrando (nascimento) em um outro “Universo hostil”. Ela acabou de “sair” do útero onde recebia o alimento pronto e o oxigênio necessário para sua sobrevivência. De repente, ela “entra” em outro mundo, recebe uma lufada de vento e é obrigada (para sobreviver) a respirar por si própria. E para se alimentar, vai precisar contar com o amor da mãe da qual recebe o seio com o alimento pronto, que ele suga com alegria e prazer (mais esta tarefa que ela tem de realizar: sugar o seio).

Apesar dos contratempos e dificuldades a que se vê sujeita, a criança percebe, que aquele é um tempo todo seu. Ela vai receber o calor e o aconchego do colo maternal. É o encontro de um novo caminho, que a criatura precisa percorrer, incorporando hábitos novos, obrigações diferenciadas para viver.

Por isso, quando a criança é desmamada ou não recebe a devida atenção, pode “sentir” que não é desejada, deixou de pertencer a alguém. Esta sensação de não pertencimento pode afetar a estrutura emocional da criança, deixando em seu psiquismo uma “sombra-comando” pelo resto da vida da criatura.
O que significa “sombra-comando”?
É assim: em qualquer relacionamento ou situação, esses sentimentos vividos naquele momento podem emergir e se transformar numa barreira intransponível. Toda vez que a pessoa vai começar um relacionamento, um novo emprego, enfim, quando estiver diante de uma situação nova, ela poderá “sentir” a “sombra-comando” em seu corpo e alma dizendo: cuidado, você pode não ser aceita! Assim, ela inicia todo um processo de indecisão, medo ou apatia que prejudica o seu desempenho.

Laura, uma integrante do Projeto Mutação chegou com um processo desse tipo e só depois de muitos exercícios e plena consciência é que conseguiu ultrapassar este bloqueio, restaurando seu psiquismo.

Roberta que foi amamentada por uma ama de leite, é hoje uma mulher extremamente magra e anêmica. Realizados alguns processos, descobrimos que a ausência da mãe na amamentação poderia estar causando aquela situação física. A consciência dessa situação, aliada a alguns exercícios energéticos, como o perdão, retorno ao útero e outros, permitiram a eliminação dos bloqueios e seu equilíbrio orgânico está sendo finalmente reconquistado.




Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   Numerologia  
 
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp



Wilson Francisco é Terapeuta Holístico, escritor e médium espírita. Desenvolve o Projeto Mutação, um processo em que faz a leitura da alma da criatura e investigação do seu Universo, para facilitar projetos, sonhos e decisões, descobrindo bloqueios, deformidades e medos que são reprogramados energeticamente. Participe do Projeto Mutação confira seus artigos anteriores
Email: wilson153@itelefonica.com.br
Visite o Site do Autor
Publicado em: 06/10/2006 12:28:35

Veja também
O que você quer ser quando crescer?
Você resolve o problema amoroso dos outros, mas não consegue resolver o seu?
O que está por trás de nossas expectativas? - Parte III
2019 - Angústia em Busca da Verdade
Reprograme seu cérebro
Deus está em todos os lugares e dentro do seu coração também


Deixe sua opinião sobre este artigo


© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.
As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo do Site.


Energias para Hoje
segunda-feira, 22 de julho de 2019

energia
I-Ching: 42 – I – AUMENTO
Momento de crescimento, que significa melhora não só no aspecto material mas também no espiritual. Ele acontece quando as ações e, acima de tudo, os sacrifícios são feitos em favor dos outros.


energia
Runas: Eihwas
50% já está conquistado, o resto e com você. Aja!


22
Numerologia: Idealismo
Dia para dedicar-se a obras que beneficiem todos ao seu redor. As atitudes devem ser abrangentes enfocando grupos de pessoas. Mantenha os pés firmes no chão e aja de forma a melhorar as coisas para os outros.




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes





 
© Copyright 2000 - 2019 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa