auravide auravide

Ele, o espírito supremo!


O amor mais lindo que existe está em tudo!
Está nas águas dos oceanos, nos rios e nas cachoeiras de que você tanto gosta.
Também está no Céu, na Terra e no Homem.
Você consegue percebê-lo nas pessoas à sua volta?
Consegue, inclusive, perceber que elas são bem mais do que aparentam?
Você vê nelas, além de seus corpos e de suas identidades psíquicas momentâneas – seus aspectos físicos, culturais, religiosos, psicológicos e humanos -, o princípio espiritual imperecível?
Cada uma delas é pura consciência, mesmo revestida temporariamente de envoltórios densos. E, nem mesmo elas têm plena noção disso!
No entanto, você consegue ver o que está dentro do coração delas?
Brilha ali a centelha espiritual, imperecível, dotada do fogo estelar e detentora de imenso potencial criativo. Nela mora o amor mais lindo que existe.
Medite nisso!
P.S.: Esse texto é a transcrição exata do que um (entidade extrafísica e positiva que ajuda o projetor nas suas experiências extracorpóreas; mentor extrafísico; mestre extrafísico; companheiro espiritual; protetor astral; auxiliar invisível; guardião astral; guia espiritual; benfeitor espiritual.) amparador extrafísico(*) me disse durante uma (Experiência Fora do Corpo ou Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo. / Projeção astral – Teosofia. / Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz. / Viagem da alma – Eckancar. / Desprendimento espiritual ou Emancipação da alma - Espiritismo.) experiência fora do corpo(*). Assim que voltei ao físico, levantei-me imediatamente e transcrevi suas palavras, para não esquecê-las posteriormente.

Paz e Luz.

Curitiba, 11 de setembro de 2007.


Ele, o espírito supremo! II

O Espírito que brilha em tudo, também brilha nos olhos de cada ser.
Quando alguém estende as mãos e exterioriza energias salutares a favor do próximo, é o Espírito que brilha em seus chacras.
Quando se abraça alguém querido, na sintonia da amizade real, é o Espírito que abraça o Espírito, na fusão dos sentimentos verdadeiros.
Quando se pensa no bem da humanidade, é o Espírito que abraça sutilmente o mundo.
Quando se olha o brilho das estrelas, na verdade, o que se vê é o brilho do Espírito Supremo, o mesmo que anima o brilho de todos os sóis.
Quando alguém medita no Eterno que está em tudo, é o Espírito que tem saudades de si mesmo.
É o imperecível cantando a glória do imperecível!
É Ele que lê essas linhas e que sente, no coração, a grandeza do universo em cada partícula do Todo. Ele não nasce nem morre, só entra e sai dos corpos perecíveis.
Além da aparência e do que o próprio homem imagina, é Ele que brilha enquanto lê essas linhas e se lembra de sua verdadeira natureza.
Ele, o Espírito que brilha nos olhos de cada ser e que é o mesmo que brilha nas estrelas e em tudo. Ele é a luz mais linda que existe, que brilha mais do que bilhões de sóis juntos.
Ele, a essência real que navega pelo oceano da consciência cósmica e pelo céu do coração.
Ele, que lê essas linhas; Ele, que escreve essas linhas.
Ele, o mesmo divino que está em tudo!
Tudo é Ele! Tudo é Ele! Tudo é Ele!

PS.: Essas linhas foram escritas de improviso, na sala de aula, um pouco antes do início da 3ª fase de um curso de projeção da consciência. Enquanto o pessoal se ajeitava nas cadeiras, eu projetava essas idéias no papel. Depois, li o texto para a turma. E aí, o clima disso inspirou a aula e deixou a todos com aquele contentamento íntimo e a sensação de agradecimento ao Todo que está em tudo.

Paz e Luz.
Curitiba, 14 de setembro de 2007.- Notas:
Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função principal a absorção de energia - prana, chi - do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõe o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico. Suas características básicas são as seguintes:
- Chacra Coronário - é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É o chacra responsável pela expansão da consciência e pela captação das idéias elevadas. É também chamado de chacra da coroa. Em sânscrito o seu nome é “sahashara”, o lótus das mil pétalas. Está ligado à glândula pineal.
Obs.: a pineal: é a glândula mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais. Essa glândula está ligada ao chacra coronário, que, por sua vez, se abre no topo da cabeça, mas tem a sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal - também chamada de “epífise” - é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo nisso as projeções da consciência para fora do corpo físico.
- Chacra Frontal - é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna”, o centro de comando.
- Chacra Laríngeo - é o centro de força situado em frente da garganta. É o responsável pela energização da boca, garganta e órgãos respiratórios. Está ligado à glândula tireóide. Bem desenvolvido, facilita a psicofonia e a clariaudiência. É considerado também como um filtro energético que bloqueia as energias emocionais, para que elas não cheguem até os chacras da cabeça. É o chacra responsável pela expressão criativa – comunicação - do ser humano no mundo. O seu nome em sânscrito é “Vishudda”, o purificador.
- Chacra Cardíaco - é o centro de força responsável pela energização do sistema cárdio-respiratório. É considerado o canal de movimentação dos sentimentos. Por isso é o chacra mais afetado pelo desequilíbrio emocional. Bem desenvolvido, torna-se um canal de amor para o trabalho de assistência espiritual. Está ligado à glândula timo. O seu nome em sânscrito é “Anahata”, o inviolável, o invicto, o som sutil do espírito imperecível.
- Chacra Umbilical – é o centro de força abdominal, responsável pela energização do sistema digestório. Está ligado à glândula pâncreas. É considerado o chacra das emoções inferiores. Quando está bloqueado, causa enjôo, medo ou irritação. Bem desenvolvido, facilita a percepção das energias ambientais. É chamado em sânscrito de “Manipura”, a cidade das jóias.
- Chacra Sexual - é o centro de força responsável pela energização dos órgãos sexuais. Está ligado às gônadas – glândulas de reprodução – testículos no homem; ovários na mulher. Quando está bloqueado, causa impotência sexual ou desânimo. Quando super-excitado, causa intenso desejo sexual. Bem desenvolvido, estimula o melhor funcionamento dos outros chacras e ajuda no despertar da kundalini. É o chacra da troca sexual e da alegria. O seu nome em sânscrito é “Swadhistana”, a morada do eu – ou morada do sol; ou a morada do prazer.
- Chacra Básico – é o centro de força situado na área da base da coluna. É o responsável pela absorção da energia telúrica e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue. Está ligado às glândulas supra-renais e tem relação direta com os fenômenos bionergéticos e parapsíquicos oriundos da ativação da kundalini. O seu nome em sânscrito é “Muladhara”, a base e fundamento do corpo.
Obs.: Kundalini é um tema complexo para explicar por e-mail. O seu estudo envolve o conhecimento aprofundado dos chacras, dos nádis que correm ao longo da coluna - ida, pingala e sushumna -, e das glândulas endócrinas, bem como um conhecimento básico dos yantras e bijas-mantras específicos para sua ativação.
Kundalini - do sânscrito - significa literalmente "enroscada". Esse nome deve-se ao seu movimento ondulatório que lembra o movimento de uma serpente. Daí a expressão esotérica "fogo serpentino". Ela também é chamada pelos iogues de "Shakti" - do sânscrito - a força divina aninhada na base da coluna.
Kundalini nada tem a ver com o sexo diretamente, muito embora seja a energia que ativa e vitaliza a sexualidade. Devido à prática de exercícios tântricos que envolvem a contenção do orgasmo, quando esse conhecimento chegou ao Ocidente foi logo desvirtuado. Hoje, esse tema surge associado a rituais e posturas sexuais aqui no Ocidente. No entanto, o despertar da kundalini é um processo puramente espiritual e energético em essência. Envolve a ativação dos chacras, principalmente do chacra cardíaco, que equilibra e distribui corretamente o fluxo ascendente da shakti ao longo dos nádis. Não significa acender um foguete esotérico no traseiro e decolar pelos nádis ao longo da coluna, como muita gente imagina. "Acender" não significa necessariamente "ascender".
Particularmente, não gosto do processo de despertar da kundalini que é feito por grupos esotéricos ocidentais. Prefiro o trabalho mais energético e naturalista do Yoga.
Obs.: Aqui não estão relacionados os chacras secundários, incluindo nisso o chacra esplênico, em cima do baço.




estamos online

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1




wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Visite o Site do Autor


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa