auravide auravide

Frente a Frente na Luz


Um dia em um ponto do Universo, você estava em estado de alma pura, elevada, perfeita. Nada conhecia a não ser a perfeição. Então, houve um momento em que ficou sabendo que, fora de toda aquela perfeição, havia imperfeição. Havia também uma coisa desconhecida para você. Sentiu vontade de experimentar em seus puros sentimentos o que você desconhecia. Então, grandes almas se ofereceram para mostrar-lhe o que desconhecia. Tudo isso foi presenciado por seu Pai Ilimitado, que jamais restringiu nada. Disse a Grande Alma:

“Vou ser o seu desejo de conhecer em sentimentos a dor, a desgraça, o destroçar dos mais belos sonhos que tentar criar, a profunda dor do desamor, do desamparo, do desengano, e tudo que você desconhece. Nós vamos agora firmar este acordo perante nosso Pai, sabendo que esqueceremos tudo que somos. Agora, antes que isso tudo aconteça, te peço:
Quando tu estiveres no que lhe farei, no mais profundo poço de amargura e ódio, por favor lembre-se de Quem Sou. Lembre-se de Mim”.


Passaram-se milênios. É então neste momento do agora, quando você, que chegou ao limite de suas forças diz:
Eu relembro, como relembro isso, como relembro!
Relembro vendo à minha frente o Anjo do Mal!
E te digo, Amado meu!
Agora me relembro Quem És!
Aqui ouvi falar em perdão. Quero usar isso e não consigo! Não consigo e agora sei porque! Porque te amo! Não consigo porque só há gratidão por Tua Perfeição!
És Tu a Amada Alma, Alma do combinado! Como Te amo!
Perdoe-me! Perdoa a Mim que permaneci tanto tempo no esquecimento, para reconhecer-Te, causando-Nos tanto dano.
Es Tu a Amada Alma, Alma do combinado. De tudo que criamos neste acordo, estão todos aqui e agora.
E agora estamos frente a frente.
És Tu o Anjo do Mal.
Sou Eu que estou à Tua frente.
Comigo, estão em Um Só todos e todas que neste mundo encarnei, lembrados do que Somos antes do tratado.
No esquecimento, vejo-O pleno do que foi combinado.
Há ódio em Teu olhar que me quer fulminar. Quanto Te amo neste momento!
Vês flores em uma de Minhas mãos.
Uma espada na outra.
É tudo que tenho para lembrar-te Quem És.
Infinita é Minha dor! E nesta perfeição, choro.
Choro porque tão perfeitamente me mostrastes o que pedi.
Choro porque Sei Quem És.
Choro porque Teu esquecimento é perfeito. Perfeito como Tu jamais deixastes de Ser.
Choro, porque tua preferência ainda é a espada.
Mas, neste momento digo-te, Amado meu...
Tens a tua preferência deste momento.
Mas também Te digo:
Em qualquer ponto do Universo Infinito em que Eu estiver, estarei atento a Teu chamado.
Instantaneamente estarei à Tua frente, no menor dos bramidos de Teu relembrar.
Beijarei Teus pés antes de cobri-Lo de perfumadas flores, e Te levarei de volta Comigo.
Sou o Anjo do Bem - Sou o Anjo do Mal.
Sou o que Ama a Morte, porque sem Ela não há Vida.
Sou a Liberdade Eterna da Vida.
Amo a Vida, como Vos Amo a Todos.


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


ivan
Ivan Ademar Ditscheiner é um ser humano muito especial
que se juntou à Família STUM em 2002.
Esteve varias vezes em São Paulo desde então nos dando o prazer de sua companhia.
Leia seus artigos


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa