auravide auravide

Homem - a centelha vital do Todo


(Quando o Amor Chama a Luz Dentro do Coração)

Oh, Homem, olha para dentro de ti mesmo e reconhece o Eterno em teu Ser.
Tu és a centelha divina feito carne, a Luz das estrelas em forma humana.
Tua verdadeira casa é no infinito. Tua jornada é longa e evolutiva...
Dentro de ti estão as canções de muitas eras. Então, escuta o teu coração.
Em verdade, o que tu chamas de vazio interior é a saudade do mundo espiritual.
Parte de ti sente falta dos voos extrafísicos e dos bordejos na Luz Perene.
Muitas vezes, algo te aperta por dentro, sem que tu mesmo entendas o que é.
E isso é por causa da separação que tu fizeste entre tua mente e tua essência.
Então, tua natureza espiritual esquecida te acossa, de diversas formas...

* * *

Oh, Homem! Tu congelaste a ti mesmo em nome de que causa ilusória?
A Luz pulsa dentro de teu coração. Como isso pode ser mistério para ti?
Quando tu olhas para o firmamento estrelado, não sentes nada?
Tua descida à Terra tem um motivo. Não queres descobrir qual é o teu mister?
Porque tu te perdes em coisas tão ilusórias, e não atentas para o que é real?
Tu ainda sentes um Amor fazendo os teus olhos transbordarem de Luz?
Quando tu olhas para a linha do horizonte iluminada, tu ainda te lembras d'Ele?...
Ele, o Todo*, o teu Pai-Mãe, a Matriz da Luz, o teu primeiro Amor.
Oh, Homem! Tu és filho do Grande Hierofante, sempre foi e sempre será...
E, mesmo quando o teu ego te afasta da Luz, o Todo continua em ti.
Nada pode te separar do Amor d'Ele. E o teu coração sabe...

* * *

Mesmo agora, enquanto estás revestido de corpo, tu continuas sendo Espírito!
Quando tu deitas no leito e fechas os teus olhos, ainda te lembras dos Mestres?
Tu adormeces na carne, mas ainda te lembras do voo extrafísico com teus pares?
Tu aproveitas as horas de sono para aprender, trabalhar e haurir inspirações?**
Tu ainda te lembras dessas coisas? Ou tu deitas como carne sem espírito?
Lembra-te que é justamente o contrário: tu és um espírito na carne!

* * *

Quando tu olhas para os zilhões de astros acima de ti, o teu coração freme...
Então, dentro de ti, algo te incomoda. Talvez, um sentimento não compreendido.
Ou quem sabe, a pergunta dos iniciados de todas as eras: "Quem criou isso tudo?"
Em tua mente, não há respostas, só especulações. Mas o teu coração sabe...

* * *

Oh, Homem! Lá, na origem da canção das esferas, os Hierofantes velam por ti.
Eles te conhecem mais do que tu mesmo. E sabem das tuas provas na carne...
Eles te amam como o Todo te ama. E, mesmo que tu negues tudo, eles esperarão.
Pois eles sabem que o Irmão Tempo te esclarecerá, em Luz e Sabedoria.
Eles veem o Eterno em ti. Em silêncio, te abençoam. E o teu coração freme...

* * *

A canção espiritual ressoa na câmara secreta do teu Ser Real. Então, escuta...
Com humildade e serenidade, recolhe o teu ego e aceita a Luz em ti.
Não renegues mais o chamado espiritual - e tem a coragem de Ser Real.
Oh, Homem! O Todo está em tudo. Aceita isso, pois o teu coração já sabe...

Oh, Homem! Os Iniciados te saudam, em Luz e Sabedoria.

- Os Iniciados*** -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)

- Nota de Wagner Borges: Enquanto eu me preparava para almoçar, repentinamente desceu uma coluna de Luz cor de vinho sobre mim. E, imediatamente, eu entrei num estado alterado de consciência. Então, sentindo o meu coração fremir naquelas ondas sutis do Amor Incondicional, peguei papel e caneta e me sentei para escrever o que viesse espiritualmente. O resultado são esses escritos do Grupo dos Iniciados, que sempre passam toques profundos e relevantes no estudo espiritual. E eu me sinto honrado de transcrever no plano físico os apontamentos conscienciais deles.
Ah, eu fico aqui, quietinho, tímido igual criança pequena, diante de um Grande Amor, que não sei explicar, só sentir, em Espírito e Verdade. Se só uma fração disso me deixa admirado, pois é muita coisa para o meu coração aguentar - é muita areia para o meu caminhão -, fico imaginando o que caras tão legais como Jesus, Krishna, Buda e outros amigos da humanidade sentiam em silêncio. Eles ancoravam o Amor mais lindo que existe.
Fico pensando naquele misterioso Poder Que Gera a Vida, "O Amor Que Ama Sem Nome". E me lembro das palavras de Shankara****, que, um dia, homenageou as consciências elevadas que ajudam a humanidade, dizendo o seguinte:
"Há almas boas, tranquilas e magnânimas, que, como a primavera, fazem o bem a todos. São almas livres, que ajudam a todos na travessia das existências seriadas. E fazem isso, apenas por sua própria bondade, sem nada esperar. E são elas que ensinam que há uma Luz maior do que bilhões de sóis juntos, que é a essência da alma; essa é a Luz que mora no coração".
É isso.
Om. Paz e Luz.

- Notas do Texto:
* O Todo - expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos. Quando se afirma que o Todo é o Grande Hierofante, é no sentido de que Ele é o Supremo iniciador de todos os seres, pois está em tudo!
Obs.: Hierofante - dentro do contexto das iniciações esotéricas da antiguidade, era o mestre que testava os neófitos (calouros) nas provas iniciáticas.

** Projeção da consciência - é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral - Ocultismo.
Projeção astral - Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo - Parapsicologia.
Viagem da alma - Eckancar.
Viagem espiritual - Espiritualismo.
Viagem fora do corpo - Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) - Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.*** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são "iniciados" em fazer o bem, sem olhar a quem.

**** Shankara - sábio hindu do século 9 d.C. - autor do clássico hinduísta "Viveka Chuda Mani".
Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, lembrei-me de um texto de Paul Brunton, que apresenta grande ressonância com esses escritos dos Iniciados. Então, deixo o mesmo na sequência.

O MAIOR ENIGMA DA CIÊNCIA: O HOMEM

- Por Paul Brunton -

Vivemos num globo que turbilhona vertiginosamente no espaço e cuja posição está marcada em algum lugar do grande céu entre Vênus e Marte. Há neste fato alguma coisa que provoca o riso, mas que também dá o que pensar. Embora a distância que nos separa desses dois astros seja tão imensa que confunde a imaginação, o homem a calculou com uma exatidão surpreendente e, no entanto, esse homem é incapaz de medir o alcance da sua própria mente! Ele é um mistério para si próprio, um enigma que permanece insolúvel até a hora em que o frio abraço da morte chegue, gelando seus ombros...
Não há nisso uma ironia? Pensar que a alma do homem é menos acessível às pesquisas do que a terra onde mora! Não é surpreendentemente estranho que o homem esteja tão absorvido em estudar a face do mundo que só em época relativamente recente haja pensado em conhecer o mundo que está nele?
Por que ele se preocupa tanto com a marcha do universo que, além do mais, não cabe a ele dirigir, enquanto ele deve dirigir-se a si mesmo?
O sistema solar gira muito bem sem sua ajuda... Vive! Morre! O universo não se alarma, nem se altera... escreveu Zangwill, o inteligente e sábio pensador.
O homem, porém, não aprecia muito essa verdade mordaz, porque sabe mais coisas sobre o funcionamento do seu automóvel do que do seu próprio Ser. No entanto, os antigos ensinaram e sábios do nosso tempo confirmaram que, no imo da consciência, existe um veio do mais puro quilate, veio de ouro resplandecente!
Não será, então, mais sábio se fizermos dessa busca nosso primeiro cuidado?
Comparados com outros resultados já obtidos, a Ciência tem pouca noção no que diz respeito ao homem. Descobriu como temperar metais, lançar bombas de meia tonelada sobre cidades vizinhas e mil outras coisas de menor relevância.
A descoberta da Física conheceu, durante os três últimos séculos, uma aceleração estupenda, enquanto o conhecimento sobre o homem permanece ainda na retaguarda. Sabemos construir pontes gigantescas que atravessam rios volumosos, porém não sabemos dar um passo para resolver esse simples problema: "Quem sou eu?"
Nossas locomotivas percorrem terras do mundo inteiro, mas nossa mente não sabe transpor o mistério do homem. Astrônomos chegam a captar com a objetiva de seu telescópio as mais distantes estrelas, mas se nós lhes perguntássemos se conseguiram dominar suas paixões, em resposta baixarão a cabeça, confusos.
Somos cheios de curiosidades em saber tudo a respeito do nosso planeta, mas ficamos indiferentes quando se fala do nosso eu profundo.
Temos acumulado informações extremamente minuciosas sobre cada coisa que vemos, conhecemos, e sobre o funcionamento, a qualidade e a propriedade de todos os corpos e fenômenos terrestres. Mas não conhecemos a nós mesmos!
Até aqueles que se aprofundam em todas as ciências existentes ignoram os rudimentos da ciência do "Eu". Os cientistas que descobriram o porquê e do como da vida dos micróbios não conhecem o porquê nem o como da sua própria existência!
Sabemos o valor de cada coisa, mas ignoramos nosso próprio e inestimável valor!
Enchemos enciclopédias de milhares de páginas com milhões de informações sobre todas as coisas, mas quem pode redigir um compêndio sequer que trate do mistério do seu próprio Ser?
E por que razão o que mais nos interessa é a nossa própria pessoa?
Porque a "pessoa" é a única realidade da qual estamos certos. Todos os fatos da vida que nos rodeiam, todos os pensamentos íntimos do nosso Ser só existem para nós quando o nosso "Eu" os percebe. O "Eu" é a última essência... A primeira noção que temos de nós e será a derradeira que conheceremos ao chegarmos a ser sábios.
A verdadeira sapiência, a luz do intelecto, nos vem de dentro da esfera do "Eu".
Não podemos conhecer o mundo e saber acerca das coisas senão através de certos instrumentos e dos nossos sentidos. Todavia, quem os interpreta e os utiliza é o nosso "Eu". Somos, portanto, obrigados a reconhecer que o estudo do "Eu" é o mais importante ao qual um pensador deve dedicar-se.
Um sofista, aproximando-se um dia de um sábio da Grécia antiga, queria confundi-lo com perguntas embaraçosas; mas de Mileto mostrou-se à altura das provas e respondeu a todas as perguntas sem vacilar, com a maior exatidão.
Eis as perguntas:
1. Qual é a coisa antiga?
R. Deus - porque sempre existiu.
2. Qual é a coisa mais bela?
R. O universo - porque é a obra de Deus.
3. Qual das coisas é a maior?
R. O Espaço - porque contém tudo o que foi criado.
4. Qual das coisas é a mais constante?
R. A Esperança - porque perdura no homem mesmo depois de ter ele perdido tudo.
5. Qual e a melhor das coisas?
R. A Virtude - porque sem ela nada pode ser bom.
6. Qual é a mais rápida das coisas?
R. O Pensamento - porque em menos de segundo percorre o Universo.
7. Qual é a mais forte de todas as coisas?
R. A necessidade - porque faz o homem enfrentar todos os perigos da vida.
8. Qual das coisas é mais fácil de fazer?
R. Dar conselhos.
Porém, quando chegou à nona pergunta, o sábio deu a resposta paradoxal, cujo sentido profundo - tenho certeza - jamais foi compreendido pelo interlocutor imbuído do saber intelectual, bem como para a maioria das pessoas terá apenas um sentido superficial.
A pergunta é esta:
- Qual das coisas é a mais difícil de realizar?
E o sábio milésio lhe respondeu:
"Conhecer-se a si mesmo".
Esta foi a mensagem de sabedoria dirigida aos homens ignorantes pelos antigos sábios; esta é também a mensagem da nossa época.

(Texto extraído do livro "O Caminho Secreto", do inspirado escritor Paul Brunton - Editora Pensamento - 1950).

Nota de Wagner Borges: Paul Brunton é autor de vários ótimos livros dentro da temática espiritual: "A Índia Secreta", "O Caminho Secreto", "Um Eremita no Himalaia", "A Busca do Eu Superior", e outros - todos editados no Brasil pela Editora Pensamento. Para mais detalhes sobre o trabalho desse grande escritor inglês - de alma oriental -, e pesquisador dos temas conscienciais, é só acessar o site link - Inclusive, nesse site há uma seleção de diversos textos dele disponibilizados para leitura gratuita.
Em tempo: no site do IPPB - link, na coluna da Editora Pensamento - há um maravilhoso relato dele sobre uma experiência fora do corpo vivenciada dentro da Grande Pirâmide do Egito. O título do mesmo é "Uma Noite Dentro da Grande Pirâmide" - e pode ser acessado no seguinte endereço específico: link


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa