Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Não me siga...

por Saul Brandalise Jr.
Publicado dia 22/05/2001 10:43:14 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Estávamos concluindo uma tarefa. Naquele dia as coisas na empresa pareciam adequadamente díspares. Nada dava certo... Os equipamentos apresentavam defeito. A energia oscilava e os computadores sofriam. O correio eletrônico, interno, entrou em pane. Não conseguimos mandar ou receber e-mails.

Claro que a energia predominante tornou-se negativa. Podíamos sentir isso até na fisionomia das pessoas.
Finalmente chegou o horário do almoço e rapidamente decidimos deixar o escritório.

Fora o clima contribuía, de forma decisiva, para ampliar nosso estado negativo. O vento em Florianópolis era sul. As nuvens carregadas deixavam a visibilidade encoberta, não se via o sol...

Ufa, que coisa ruim, pensei... Hoje o dia esta terrível... Não percebi, no momento, que eu mesmo ampliava o negativismo. Minha postura potencializava as forças negativas e eu abria espaço para o ruim.
Sabemos como deve ser feito e, as vezes, passamos batido, como se diz na gíria...
Chegamos na Churrascaria que fica no bairro do Estreito e, quando saímos do carro, o vento parecia ser um grande condutor de ondas negativas. Neste clima iniciamos o nosso almoço.

A carne não vinha como nos queríamos. Excessivamente passada ou vermelha em demasia. É incrível como desgraça chama desgraça. Como pensamento negativo atrai ou potencializa mau humor.

As brincadeiras do Pereti ou as novas piadas do Herivelto não contribuíam para a mudança. O almoço seguia particularmente raro. Na banana assada faltava canela em pó ... Eu insistia em fazer tudo errado. Pensava na desgraça do dia ...
Quando saímos veio a lição:

“Um catador de papel, mal trapilho, feliz, seguia sua tarefa. Olhava o interior das lixeiras da região e colhia o que lhe interessava. Em cima se seu carrinho de mão, mistura de “charrete humana com carroça”, estava o seu feliz vira-lata. Um leal cachorro que abanava o rabo todas as vezes que ele se aproximava e colocava papel na carroça.
Ao sair o fazia de forma saltitante, como se a natureza executasse alguma valsa ...
Sua alegria e felicidade eram contagiantes. Nada no mundo o perturbava. Executava uma das piores missões e tarefas que um ser humano pode ter como missão e, mesmo assim era feliz
Na parte traseira da carroça tinha, pintado a mão, com erros de português, a seguinte inscrição:

“” Não me siga, também estou perdido.””


Não consegui seguir a sua sugestão: Não me siga, também estou perdido... De nós todos ele era o único que sabia para onde ir... Deus era o seu guia.
Ficamos, os três, admirando a cena e Pereti disse:
- É, não podemos reclamar ...

Nós vemos por aí...
Um beijo na sua alma


estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
saul
Saul Brandalise Jr. é colaborador do Site, autor do livro: O Despertar da Consciência da editora Theus, onde mostra através das narrativas de suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Cuide da sua energia
artigo O Invisível, visível, 2
artigo Quando as Estrelas Descem Para Dançar no Coração do Homem
artigo O poder do desinteresse








horoscopo



As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa