auravide auravide

Pensar em ação

por Izabel Telles
Pensar em ação
Publicado dia 17/12/2008 16:25:35 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Já foi mais que explicado que as palavras têm poder e que os pensamentos acionam nossos movimentos.
Pensamentos criam crenças, crenças transformam-se em ações.
Os mais recentes filmes espiritualistas que são exibidos na internet, no cinema, ou oferecidos ao consumidor em forma de DVDs, falam muito sobre isso.
"O Segredo", "Quem somos nós?", as experiências do pesquisador japonês Masaru Emoto, mostrando a influência dos nossos pensamentos e desejos sobre a água que alimenta cristais de gelo, em seu filme "O Poder da Água", "As Sete Leis da Espiritualidade", "Você pode Curar a sua Vida" e por aí vai. Todos, sem exceção, falam do poder dos pensamentos. (Estão disponíveis pelo site www.truenumbers.com.br).

Ocorre que o ser humano é capaz de pensar com mais emoção na dor e no negativo do que na luz e nas pequenas e grandes vitórias de todos os dias.
Observe a mídia: a televisão gasta milhares de horas de transmissão -e uma hidroelétrica de energia-, exibindo as mais variadas formas de violência, as mortes, as traições, a pedofilia, os atentados, os assassinatos, os incêndios, as ações policiais e tudo que o circo humano do horror pode produzir.
E se o faz é porque isso dá a eles audiência, o que quer dizer bilhões de seres deste planeta grudados na telinha vendo com emoção e vibração (negativa ou positiva) as cenas, garantindo aos canais de TV o faturamento com seus patrocinadores que só anunciam se as televisões apresentarem números concretos de audiência.
E a maioria das tentativas de fazer programas com boas notícias acaba fracassando.
Ora, bem sabemos que a vibração emocional é o clique da máquina de fotografar que está em nossas células e é ela que traz o acontecido para dentro de cada um de nós e o torna realidade.
Num destes filmes de auto-ajuda, é dito que se você quer um carro novo, deve sentir-se ao volante dele dirigindo, ouvindo o vento nos seus cabelos, vendo seu pé direito acelerar a máquina, percebendo-se observado por todos que você admira.
Sugere-se que esta emoção seja construída tal qual fosse real, somando-se a ela afirmações do que se deseja conseguir. O áudio e o vídeo exatamente como são feitos nos storyboards do cinema.

Portanto, e apesar do exemplo ser materialista e pertencer à velha energia, usei-o apenas para você perceber que o importante não é a simples repetição do pedido, mas a vivência da emoção que a realização deste pedido vai lhe trazer.
Mais exemplos? Vou dar.

Uma pessoa quer muito se casar. O que estamos propondo é que ela não faça o pedido de forma simples, gênero: "quero me casar", mas veja-se entrando na igreja, ouvindo a marcha nupcial tocando, imaginando o som que o vestido faz quando a barra toca o chão da nave da igreja, vendo o sorriso de aprovação do noivo no altar, o brilho do ouro das alianças sendo trocadas.
Enfim, imaginar o clima dos acontecimentos repleto de emoções é mais eficiente para a mente do que palavras ditas sem fé (sentimento).
Este é o princípio básico das visualizações guiadas, da imaginação ativa, dos exercícios com imagens mentais: unir o pedido (instrução) à construção da cena emocional que corresponde ao conseguimento do pensamento, ou pedido (triunfo).
Você conhece, com certeza, o ditado que afirma: Uma imagem vale mais do que mil palavras. Eu acrescentaria: vale se esta imagem estiver acompanhada de em moção (emoção) = em movimento.

Sem querer ser profeta, eu diria que esta é a grande revelação que os filmes acima citados tentaram ilustrar com suas imagens.
E é o caminho para a reprogramação das imagens que povoam nossas mentes.
A árdua tarefa é ir além das imagens que foram impressas e buscar a imagem original, aquela que pertence verdadeiramente à nossa alma. Ou seja, a proposta aqui é limpar nosso universo de todo o horror do mundo e voltar a imprimir imagens de confiança, beleza, não julgamento, paz, felicidade.
Sim, é uma árdua tarefa. Mas possível.

Tente agora mesmo: pense numa pessoa e a imagem que esta pessoa lhe transmite. Se for negativa, feche novamente os olhos e pergunte o que está por detrás desta imagem.
Poderá se surpreender com o que vai ver e sentir!

------

Realize V. também o exercício inédito -clicando aqui- que combina a neuroacústica com as imagens mentais positivas e deixe seu testemunho!

Izabel Telles em Portugal, em Março 2009
Mensagem de Natal




estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
izabel
Izabel Telles é terapeuta holística e sensitiva formada pelo American Institute for Mental Imagery de Nova Iorque. Tem três livros publicados: “O outro lado da alma”, pela Axis Mundi, “Feche os olhos e veja” e “O livro das transformações” pela Editora Agora.
Visite meu blog.
Email:
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Qual é a sua ambição?
artigo Porque estamos novamente falando da Era de Aquário?
artigo O Universo num Corpo Humano
artigo A noite escura, de são joão da cruz


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa