auravide auravide

Quebrando a Dor da Perda


(No Coração do Amor: A Luz do Espírito)

Pai, sei que você não se lembra dos nossos encontros espirituais e até pensa que são apenas sonhos, mas eu vejo você com freqüência. Às vezes, antes mesmo de você dormir, eu já estou por perto. Pena que você não acredita nisso!

Parte de você sente (talvez aquela parte do coração que sente e ama), enquanto a outra parte, sua mente, racionaliza e afasta qualquer sensibilidade.

E eu fico olhando você, entre admirado e carente, inteligente e amargo, espírito e homem, meu Pai!
Passamos poucos anos juntos aí na Terra, mas nos divertimos bastante, não é mesmo?
Eu era bom de bola, mas você ainda é um perna-de-pau no futebol!

Agora você vai ao campo sem minha presença física e chora a minha falta. Mas eu estou muito vivo e agora jogo em outros campos, muito além do que os seus sentidos físicos podem mostrar. Continuo jogando um bolão e, às vezes, até os anjos vêm assistir!

Pai, nessa noite mesmo nós nos encontramos, em espírito, enquanto o seu corpo dormia na cama. Nos abraçamos e falamos de tantas coisas... Ah, quantas risadas, igual a antes...

E eu pergunto a você: por que é que você ri junto comigo, em espírito, enquanto seu corpo ronca na cama, e durante o dia chora minha falta e deixa a amargura entrar em seu coração?
Sei que você não se lembra dessas coisas, mas não gosto de ver você chorando e se lamentando pelos cantos.

Foi você quem me ensinou a rir!
Foi você quem me ensinou a cantar!
Foi você quem me valorizou enquanto vivi na Terra!
Foi você o meu companheiro!
Então, Pai, pára de chorar!

Segue a vida e ensina às pessoas o que você me ensinou.
Valorize a si mesmo, do jeito que você me mostrou.
E não me busque no cemitério, que é um lugar horrível demais.
Apenas durma sorrindo e pensando em nossas brincadeiras de antes. Basta isso!
E aí, nos encontraremos novamente e falaremos de muitas coisas, e nossas risadas alegrarão a noite.

Pai, amo você!

Se quiser, faça uma prece, não porque eu precise dela, mas para que o seu coração se abra para Deus.
Lá de cima, Ele autorizará o nosso encontro espiritual.
Volte a sorrir no corpo, como você faz em espírito.
Volte a viver sonhando!

Seja sempre o Pai amigo e generoso que conheci.
E nunca mais chore por mim. Na verdade, ria por mim.
Pai, estou sendo muito bem cuidado por aqui, fique tranqüilo**.

Agora, só falta você parar de chorar e voltar a viver e rir...
Nós nos encontraremos, à noite, em espírito...

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges - São Paulo, 03 de fevereiro de 2005).

- Notas:

* Essa mensagem me foi passada durante uma experiência fora do corpo por um espírito desencarnado com aparência de um menino branco (cabelos castanhos e algumas sardas no rosto) de uns doze anos aproximadamente. Porém, quando retornei ao corpo físico, pela manhã, me esqueci completamente do encontro com ele. Horas mais tarde, quando eu me preparava espiritualmente para ir fazer o meu programa na Rádio Mundial (sempre medito antes de ir fazer o "Viagem Espiritual", pois pintam inspirações de última hora por parte dos amparadores extrafísicos), o menino apareceu novamente, e dessa vez eu o vi pela clarividência.

E aí eu me lembrei do lance projetivo com ele e da mensagem passada.
Imediatamente peguei papel e caneta e escrevi rapidamente tudo o que me lembrei do seu recado, com o meu jeito de transcrever, mas com o jeito espiritual dele de se expressar. E ele, à minha frente, mas sem que eu pudesse divisá-lo claramente, pois havia uma luz intensa à sua volta, me pediu que lesse a sua mensagem pelo programa de rádio.

E isso foi feito no programa desse dia - 03 de fevereiro de 2005 - e que será disponibilizado oportunamente na seção de multimídia de nosso site, na seção Rádio IPPB, onde são incluídas mensalmente as gravações dos programas.
Inclusive, não me limitei a somente ler a mensagem no ar, mas contei vários detalhes adicionais sobre o lance espiritual e os mecanismos projetivos e parapsíquicos envolvidos numa vivência dessas. Diga-se de passagem, o programa foi emocionante e a repercussão entre os ouvintes foi muito intensa e positiva (para quem não ouviu o programa, ou para quem quiser ouvi-lo novamente e entrar na maravilhosa atmosfera espiritual que envolveu o lance todo, é só aguardar um pouco, pois a gravação desse programa será incluída no site até o fim desse mês de fevereiro).

Obs.: Não sei detalhes particulares do menino nem sua procedência familiar. E o mais importante não é isso, mas o conteúdo do seu recado, que passa um toque de imortalidade e faz muito bem para quem perdeu um filho e está triste com a dor da perda. Por isso faço tal mensagem vir a público, pois conforta a outras pessoas.

Esclareço, ainda, que não recebo mensagens particulares do Astral nem dou consultas espirituais. O que recebo são sempre mensagens que serão úteis no contexto coletivo de esclarecimento e assistência espiritual. E são os amparadores extrafísicos que coordenam a passagem dessas informações, sempre com o objetivo de reafirmar a imortalidade da consciência.

** Para complementar e enriquecer esses escritos, posto na seqüência um texto que foi enviado pelo site em 2002, mas que cai bem aqui, no final desses escritos sobre a imortalidade da consciência.


VIAGEM ESPIRITUAL NO CÉU DAS CRIANÇAS

Existe um lugar para onde as crianças vão quando dormem.
É o Céu das crianças.
Lá, os anjos entendem o que elas falam.
Elas brincam de voar e de colorir as nuvens.
E ninguém lhes diz "não", pois não há perigo algum nesse lugar.
Sob a luz do luar, os seus cordões energéticos são branco-prateados. No entanto, sob os raios de sol, eles tornam-se douradinhos.
Essas crianças volitam fora do corpo sem nenhum medo. Para elas, a viagem espiritual é algo natural. Não é nada técnica, é só brincadeira de voar.
Significa voltar um pouco para a casa espiritual durante o sono. Rever os amigos extrafísicos de outrora, da época de adultos, anterior à vida atual, antes do Supremo disfarçá-los de bebês.Voar e atravessar o arco-íris relembra muitas coisas. Do vermelho ao violeta, passando pela chuva rumo ao Céu.
Nas alturas, nenhuma criança chama pela mãe ou pelo pai. Elas vêem o "Pai-Mãe" de todos e sentem a maior segurança. Elas estão em suas mãos e por isso voam brincando.
Nem se lembram de seus corpos adormecidos na Terra distante, pois os tomam como mais um brinquedo de entrar e sair. Por intuição sabem que são espíritos antigos em formas infantis.
Mas, quem liga para isso quando pode voar nas cores?
Brincar de roda no ar com os anjos é mais divertido do que assistir desenhos na televisão. Viajar fora do corpo e sentir a chuva atravessando o corpo espiritual é mais legal do que andar na montanha russa.
O parque dos anjos é mais legal! E a segurança é total.
As crianças sabem como fazer a viagem espiritual acontecer.
Para elas, basta deitar e se soltar, faz parte de sua natureza livre.
Não sabem técnica projetiva alguma, só dormem rindo.

É que elas vêem algo que os adultos, ex-crianças esquecidas do Céu, não podem ver: a presença dos anjos e dos amparadores espirituais.
Esse é o motivo pelo qual os espíritos reencarnados, ainda crianças, projetam-se para fora do corpo com tanta facilidade.
Eles sentem saudades do Céu, dos anjos, dos amparadores e do "Pai-Mãe" de todos.
Sob a luz do luar ou sob os raios solares, as crianças seguem o vôo.
Seus cordões energéticos podem ser branco-prateados ou dourados. Mas elas não se importam com isso, o importante é voar e brincar.
Seus pais ainda não sabem, mas elas não estão dormindo mesmo.
Deixaram os seus corpos de brinquedo e foram dar uma voltinha...
Mas elas estão seguras: O Pai-Mãe de todos está olhando-as.
Ele sabe que elas irão crescer fisicamente e esquecerão de tudo.
Mas, enquanto isso, por hoje, elas ainda voam e brincam livremente.
Seus pais não sabem de nada, mas ELE sabe e ri no invisível.

(Esses escritos são dedicados a Sry Aurobindo e Francisco de Assis, dois mestres espirituais, que de tanto amor e ligação com o divino, mais pareciam crianças de Deus andando pela Terra dos homens adultos tristes e desmemoriados de sua capacidade de voar espiritualmente).

Paz e Luz.
São Paulo, 24 de abril de 2002.

- Nota: Enquanto digitava esses escritos, lembrei-me de uma canção alegre e muito conhecida do fenômeno musical americano Louis Armstrong. Finalizo esses escritos com ela e deixo aos leitores um abraço espiritual cheio de amor e discernimento, sabendo que há muitas encrencas no mundo e dentro das pessoas, mas sabendo também em cada um pode surgir algo bom para transformar o que é trevoso em algo luminoso. Se não há paz no mundo externo, que pelo menos haja um pouco de paz dentro do coração e bom humor para tocar a bola em frente com dignidade. Mesmo que o mundo não entenda como falar de amor e espiritualidade em meio a tantas encrencas diárias, há alguém muito maior que sabe.

ELE ri no invisível e compreende. E também deve gostar dessa canção maravilhosa do mestre musical Louis Armstrong.

"QUE MUNDO MARAVILHOSO"
Louis Armstrong

Eu vejo árvores verdes, rosas e vermelhas também
Eu as vejo desabrocharem, para mim e você
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso
Eu vejo céus azuis e nuvens brancas
O abençoado dia luminoso, a sagrada noite escura
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris, tão lindas no céu
Estão também nos rostos das pessoas passando
Eu vejo amigos apertando as mãos, dizendo "Como vai você?"

Eles estão realmente dizendo: "Eu te amo"
Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescer
E eles aprenderão muito mais do que eu jamais saberei
E eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso
Sim, eu penso comigo mesmo, que mundo maravilhoso

Ó sim!


"WHAT A WONDERFUL WORLD"
Louis Armstrong

I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me and you
And I think to myself, what a wonderful world
I see skies of blue and clouds of white
The bright blessed day, the dark sacred night
And I think to myself, what a wonderful world
The colors of the rainbow, so pretty in the sky
Are also on the faces of people going by
I see friends shakin' hands, sayin' "How do you do?"

They're really saying "I love you"
I hear babies cryin', I watch them grow
They'll learn much more than I'll ever know
And I think to myself, what a wonderful world
Yes, I think to myself, what a wonderful world

Oh Yeah


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa