auravide auravide

Tempo de voar com asas de borboleta

por Rubia A. Dantés
Publicado dia 27/11/2008 16:15:34 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

A vida acontece em ciclos maiores e menores de tempo e esses ciclos podem ser percebidos pelo retorno de determinada energia. Quando passamos a observar esse movimento acontecendo, podemos entender o que está vindo para ser liberado e contribuir voluntariamente para o processo. Os véus vão sendo retirados aos poucos e a cada retorno da mesma energia liberamos mais uma camada do que nos impede de Ser o que verdadeiramente somos.

Podemos identificar por onde estamos passando em um ciclo e trabalhar em sintonia com essa energia para que as coisas aconteçam mais suavemente... observando os acontecimentos... os sonhos, as situações que se apresentam.
Observar a natureza nos faz perceber que também podemos fluir com a vida... e que a Divindade nos dá exatamente o que precisamos, quando nos entregamos a esse movimento natural, sem resistir... e sem tentar adaptar o tempo e os acontecimentos ao que nos dita a mente racional.

Quando estamos dispostos a liberar os véus, teremos toda a ajuda do Universo... e é sábio trabalhar naquilo que nos chega naturalmente... Se forçarmos alguma coisa seria como comer uma fruta que ainda está verde... quando o ideal é comer as frutas da época que já estão maduras.
Algumas vezes ao longo da vida nos vemos diante de ritos de passagem que se manifestam muito claramente. É aquela hora onde a borboleta sai do casulo e deixa completamente para trás a fase da lagarta...

Esses momentos não são os mais fáceis porque quando o dia vai clarear a noite nos parece ser mais escura... mas sabendo pelo que estamos passando poderemos facilitar o processo, não resistindo, entendendo que tudo está sendo guiado por uma Força maior. Existe um movimento perfeito e harmonioso acontecendo e resistir a ele só nos faz perder energia preciosa, dificultando o que seria simples e natural...

Confiamos e fiamos... fazendo a nossa parte.

Assim como dar à luz um filho... nesses ritos de passagem, onde a morte antecede o renascimento, damos à Luz a nos mesmos.
Só que agora, nesse novo tempo, com a possibilidade de um nascimento imaculado... sem o conceito das muitas crenças e padrões que queriam nos incutir um sentimento de culpa por já nascermos com o peso de um suposto pecado...
Mesmo que conscientemente isso não faça mais parte das nossas crenças, no inconsciente esse registro nos fazia acreditar que não éramos merecedores...

Mas somos sim... e muito... Merecedores de todas as coisas boas... sem esforço.

Quando fluímos em sintonia com o ciclo em andamento as coisas acontecem sem esforço e isso é nosso direito Divino. Chega dessa crença que tudo tem que vir com muito esforço e muita luta... isso não faz mais parte do novo Tempo. Se só damos valor ao que só vem com muito esforço estaremos enviando ao Universo a mensagem que queremos que as coisas aconteçam sempre assim.

Sei que esse é um padrão muito antigo e que está muito arraigado nas nossas memórias ancestrais... mas chega um tempo em que entendemos que somos seres de Pura Luz e que é hora de aceitar a nossa verdadeira identidade. Não são mais condizentes com quem somos certos padrões que tanto limitam e prendem.

Por isso... quando sinto que estou prestes a renascer agradeço e me entrego por inteiro porque sei que além daquele lugar onde o túnel é mais apertado e mais difícil de passar está me esperando a Luz de um novo amanhecer... e lá não existem as limitações do casulo que me impediam de voar com as asas azuis de uma borboleta que descobriu que era muito mais do que uma lagarta...





estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
Rubia A. Dantés é Designer, cria mandalas e ilustrações em conexão...
Trabalhos individuais e em grupo, com o Sagrado Feminino, o Dom e o Perdão...
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa