Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Viagem espiritual - recuperando a canção...

por Wagner Borges
Viagem espiritual - recuperando a canção...
Publicado dia 29/01/2009 16:48:15 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

(Uma Balada Para os Viajantes Espirituais)

No centro da noite, eu me lembro de um tempo antigo, entre o povo celta.
E uma presença sutil, veneranda e serena, me envolve espiritualmente.
Na linguagem do silêncio, ela fala comigo, de coração a coração.
Por sua ação, muitas imagens rolam em minha tela mental...
E eu sinto saudades de alguma coisa, que não sei definir direito.
Ao mesmo tempo, o meu coração derrete de amor e me dissolvo na luz...
Escuto uma canção antiga. Reconheço-a. Ela me chama com a força do vento.
Finalmente, em espírito e verdade, ela me diz:

“Ah, meu amigo! O que você sente é saudade das estrelas.
E seus irmãos também! Às vezes, você e eles choram, sem saber os motivos.
Mesmo em pontos distantes, seus corações iniciados estão ligados pela Presença*.
Por Ela, escreva uma balada para eles, os viajantes espirituais, de todos os lugares.
Lembre-se disso! Voe novamente... E escreva em nome da Presença.”

Então, torno-me médium da canção e começo a escrever...
Que essa balada leve algo bom para outros corações.
Oxalá, que inspire excelentes jornadas espirituais.
E que a Presença abençoe esses escritos.

* * *

Foi deitado na campina que você aprendeu a voar.
O Vento do Eterno impulsionou-o para fora da matéria.
E você se desprendeu do corpo lindamente!
Os espíritos das brumas foram suas testemunhas.
Lembre-se disso! Voe novamente...

Você comungou com as estrelas e banhou-se no Templo das Águas.
Ah, quantas risadas você deu com seus irmãos iniciados na luz.
Você ouviu músicas incríveis e expandiu sua consciência.
Você aprendeu as artes das experiências fora do corpo!
Lembre-se disso! Voe novamente... Bem consciente.

Cante, meu amigo... Com todo seu espírito - o seu coração sabe.
Você aprendeu a balada dos espíritos e riu e cantou com eles.
Não importa há quanto tempo... Você sabe! Está em você!
Você aprendeu a elevar a luz rosa do coração até o alto da cabeça.
Lembre-se disso! Voe novamente... Na luz rosa.

Você recebeu muitas lições espirituais no Céu.
A Presença plantou o amor em seu coração e a luz em seus olhos.
E os mestres encheram suas mãos de luz e o iniciaram espiritualmente.
Eles lhe disseram: “Por onde você for, espalhe a luz do espírito. Ame. Voe bem...”
Lembre-se disso! Voe novamente... Bem alto.

Concentre-se... Encha sua testa de luz branca e durma sorrindo.
Cure... Acenda suas mãos e seus pés e durma pensando no bem de todos.
Aprenda... Escute seu coração e durma embalado num Grande Amor.
Ore... Peça aos espíritos das brumas que o guiem nas jornadas extrafísicas.
Lembre-se disso! Voe novamente... Recupere a canção.

P.S.: As estrelas chamam...
Voe até elas e ria com os espíritos.
E, depois, volte feliz para o corpo.
Para, contente, rir com os homens.
Sim, ria com os espíritos e com os homens...
Entre os diversos planos, seja você mesmo.
Fique bem, dentro ou fora do corpo.
Voe bem. Viva bem. Na Terra, e além...
E agradeça a Presença, por tudo.

(Dedicado aos viajantes espirituais de todas as linhas e lugares, irmãos e iniciados nessa maravilhosa arte das experiências fora do corpo**.)

Amor e graça na senda.
Alegria na jornada.
Paz e Luz.

- Wagner Borges – seu colega de evolução, mestre de nada e discípulo de coisa alguma, apaixonado pela música da vida, que toca em todos os corações na Terra, e além...

Obs: Ao final desses escritos, quero deixar registrado o contentamento que sinto ao escrever sobre as coisas do espírito. Eu sou pequeno, mas o Amor que desce aqui é Grande. Então, Ele transborda e eu escrevo. E, confesso: é muita areia para o meu caminhão! Às vezes, penso no quanto o meu pequeno coração suportará tal Grandiosidade.
Mas, Ele não liga e continua descendo... E me dizendo:
“Vive, aprende, trabalha, escreve, ama, ri, e segue...”
E, entre trancos e barrancos, eu vou tentando fazer isso.
Não escrevo por obrigação e nem tenho formação acadêmica alguma.
E tenho amigos que escrevem muito melhor do que eu.
É isso. Estou quebrando um galho escrevendo sobre as coisas do espírito.
Não tenho técnica alguma, só impulso. E coração e mente abertos.
E sei do Grande Amor que viaja junto com os escritos.
Como também sei de outros corações, algures, que sentem o mesmo que sinto.
Por isso, escrevo. Pelo Grande Amor que desce aqui. Pela Presença.
Oxalá, um perfume espiritual possa impregnar essas linhas.
Uma essência sutil, para tocar e alegrar outros corações, por aí...
Na Terra, e além... Como deve ser.

São Paulo, 11 de Janeiro de 2009.

- Notas:
* A Presença – metáfora celta para o Todo que está em tudo.
Quando os antigos iniciados celtas admiravam os momentos mágicos do alvorecer e do crepúsculo, costumavam dizer: “Isso é um assombro!” E assim era para todas as coisas consideradas como manifestações grandiosas da Natureza e do ser humano.
Ver o brilho dos olhos da pessoa amada, a beleza plácida da lua, a alegria do sorriso do filho, ou o desabrochar de uma flor eram eventos maravilhosos. Então, eles ousavam escutar os espíritos das brumas, que lhes ensinaram a valorizar o Dom da vida e a perceber a pulsação de uma PRESENÇA em tudo. A partir daí, eles passaram a referir-se ao TODO QUE ESTÁ EM TUDO como a PRESENÇA que anima a Natureza e os seres.
Se a luz da vida era um assombro de grandiosidade, maior ainda era a maravilha da PRESENÇA que gerava essa grandiosidade. Perceber essa PRESENÇA em tudo era um assombro! E saber que o sol, a lua, o ser amado, os filhos, as flores e a Natureza eram expressões maravilhosas dessa totalidade, levava os iniciados daquele contexto antigo da Europa a dizerem: “Que assombro!”
Hoje, inspirado pelos amigos invisíveis celtas, deixo registrado aqui nesses escritos o “terno assombro” que sinto ao meditar na PRESENÇA que está em tudo. E lembro-me dos ensinamentos herméticos inspirados no sábio estelar Hermes Trismegisto, que dizia, no antigo Egito: “O TODO está em tudo! O Inefável é invisível aos olhos da carne, mas é visível à inteligência e ao coração.”
O TODO ou A PRESENÇA, tanto faz o nome que se dê. O que importa mesmo é a grandiosidade de se meditar nisso; essa mesma grandiosidade de pensar nos zilhões de sóis e nas miríades de seres espalhados pela vastidão interdimensional do Multiverso, e de se maravilhar ao se perceber como uma pequena partícula energética consciente e integrante dessa totalidade, e poder dizer de coração: “Caramba, que assombro!”** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.



Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Sobre o autor
wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Transcomunicação Instrumental
artigo A liberdade de ser
artigo Você sabe quais os benefícios de um atendimento de radiônica?
artigo Do Oran Mor aos corações apaixonados pela Luz





horoscopo


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa