Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Viajando espiritualmente no canto secreto dos Budas da terra pura

por Wagner Borges
Viajando espiritualmente no canto secreto dos Budas da terra pura
Publicado dia 05/08/2020 00:01:40 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

"Que, da Terra Pura dos Budas, desça sobre os homens a compaixão silenciosa".

No silêncio da meditação, por entre os planos da vida, eu escuto o choro de muitas consciências, da Terra e do Astral.
Escuto em espírito, e oro ao Alto, pelo bem de todos os seres.
E sinto algo em meu coração. Um chamado sutil... Vindo da Terra Pura dos Budas*.
E, de lá, desce uma canção de compaixão, serena e amiga, em prol dos homens.
Eu a escuto, com o coração. E meus olhos tornam-se duas cascatas de luz.
No meio delas, as lágrimas, por sentir um Grande Amor varrendo a poeira do meu ego. Por perceber a ação secreta dos Budas, médicos da alma, cantando pelo bem de todos.
E eu me pego envergonhado de mim mesmo, por não aguentar tanto amor descendo aqui. E o meu choro revela-me, por inteiro, em espírito; revela a criança que eu sou diante do infinito...
Então, sinto que outros estão chorando junto comigo, algures...
Eu não os vejo, mas sinto seus corações. E sinto o amor dos Budas entrando neles.
Sinto o poder da luz e do esclarecimento libertando espíritos sofredores, de todos os lugares. Sinto que correntes estão sendo partidas, e que a canção cura suas dores e medos, levando-os para novos rumos, na vida que segue além...
Também sinto o mesmo amor entrando em muitos corações dos homens da Terra, secretamente... Nos doentes e nos médicos; nos alunos e nos professores; nos pais e nos filhos; e em todo lugar.
A canção continua... E minhas lágrimas também. Ela é linda e serena. E eu choro a dor do mundo.
Sozinho, entre a luz secreta do amor e as dores do mundo, e entre os Budas, os espíritos e os homens, e sem ser mestre de coisa alguma, nem de mim mesmo, eu só sei chorar, pois aqui eu só sou uma criança diante do infinito...
Ah, tantos anos de experiência, e eu só sei chorar ao sentir um Grande Amor em meu pequeno coração; só sei dar expressão às lágrimas, pois dissolvo-me junto na canção.
Mas os Budas da Terra Pura não veem como sou pequeno e falível; eles só veem o coração e a verdade que move um homem; eles só veem outro Buda, em potencial.
E a canção deles não quebra apenas as correntes dos espíritos tristes, mas também as minhas. Por isso, choramos juntos, mesmo em planos diferentes, enquanto a canção de compaixão segue transformando os corações, por entre os mundos, clareando os pensamentos e emoções de todos.
Lá em cima, os Budas cantam o despertar da consciência; cá embaixo, nós choramos e lavamos nossas dores e tolices. Homens e espíritos, nós somos crianças diante do infinito...
Contudo, para os Budas, nós também somos Budas! Por isso, eles cantam.
É para despertar o Buda em nós. Para que o amor floresça em nossos corações.
Eles sabem mais do que nós. Estão despertos na senda. Por isso, querem que nós saibamos também. Por isso eles cantam...
E felizes são os corações que escutam essa canção secreta, mesmo chorando tanto.
Em suas lágrimas está o choro de milhões de mundos dissolvendo-se na luz de um Grande Amor.

P.S.:
Ah, tantas correntes partidas em segredo, no Astral e na Terra...
Tantas magias maléficas dissolvidas no poder de libertação de uma canção...
Tantas tristezas lavadas no choro limpo, por entre os muitos planos da vida...
Tantos corações tocados invisivelmente, por obra dos Budas...
Tantos Budas cantando, enquanto um Grande Amor segue secretamente trabalhando...
Ah, eu ainda irei chorar muito... Porque homem feito, fico igual criança diante do infinito...
E a canção deles continua, por aí, por entre os planos...
E felizes são aqueles que a escutam, em seus corações, em espírito e verdade**.

(Dedicado aos homens e mulheres de boa vontade, de todas as raças, credos e culturas do mundo. Que, mesmo sob as pressões do mundo, eles não desistam de seus ideais sadios e nem reneguem a luz espiritual de seus corações. Que os Budas da Terra Pura os abençoem.)

Om Mani Padme Hum!***

Paz e Luz.
Wagner Borges - criança do infinito, que não segue nenhuma doutrina criada pelos homens da Terra, sejam elas ocidentais ou orientais, e que sabe do poder que alguns escritos têm de ligar outros corações ao coração do Eterno, na sintonia do Amor e da Luz.
São Paulo, 20 de abril de 2009.- Notas:
* Buda - do sânscrito - O Iluminado; Aquele que despertou! Palavra derivada de "Buddhi", que significa "Iluminação Pura" ou "Inteligência Pura". Ou seja, quem alcança o estado de Buddhi, torna-se um Buda, um ser iluminado e desperto.
** Enquanto eu escrevia essas linhas, rolava aqui no som o lindo CD. "Tibet - Cry of the Snow Lion" - de Jeff Beal e Nawang Kechog - Lançamento nacional. A música "One Human Life" (faixa 2 do CD) é linda demais!
*** Om Mani Padme Hum - do sânscrito - sua tradução literal é: "Salve a joia no lótus". Esse é um mantra de evocação do boddhisattva da compaixão entre os budistas tibetanos e chineses. Om é a vibração do TODO. Mani é a "Joia espiritual que mora no coração"; ou seja, é o próprio Ser, a essência divina. Padme / Lótus é o chacra cardíaco que envolve, energeticamente, essa joia sutil. Hum é a vibração dessa compaixão do TODO vertendo a luz pelo chacra cardíaco em favor de todos os seres.
Esse mantra é mais conhecido como o "mantra da compaixão". É um dos mantras mais poderosos que conheço. Pode ser concentrado, mentalmente, dentro do peito - como se a voz mental estivesse reverberando ali -, ou dentro de qualquer um dos chacras que a pessoa desejar ativar. No entanto, o melhor lugar para ele é realmente o chacra cardíaco, pois o que chega ali é distribuído para todo o corpo, pela circulação do sangue comandada pelo coração, e também a todos os outros chacras do corpo energético.
O chacra frontal, na testa, também é excelente para a prática desse mantra, pois o que chega nele é distribuído ao longo da coluna pelos nádis - condutos sutis de transporte energético pelo sistema -, e comunicado a todos os outros chacras abaixo dele. Esse é o motivo pelo qual vários mestres iogues sempre aconselham aos seus discípulos iniciar alguma prática bioenergética por ele.
Um livro excelente sobre isso é o do pesquisador iogue japonês Hiroshi Motoyama, "Teoria dos Chacras", lançado no Brasil pela Editora Pensamento.
Eis alguns CDs maravilhosos que contêm esse mantra:
- Laíze, com a participação de Áurio Corrá nos teclados e arranjos - CD. "OM", pela Gravadora Alquimusic - Brasil - A segunda faixa desse disco é um canto de amor e faz um bem enorme ao chacra cardíaco. É amor em forma de ondas sonoras.
- CD. "Tibetan Incantations - The Meditative Sound of Buddhist Chants", pela Gravadora Music Club, Série 50050 - England - A segunda faixa é de uma profunda alegria e melhora o humor do ouvinte. É alegria em forma de ondas sonoras. A terceira música é o mantra Om Mani Padme Hum cantado a cappella pelos monges tibetanos. Esse álbum tem 74 minutos de música.
- CD. "Six-Word Mantra of Avalokitesvara - The Avalokitesvara Boddhisattva Dharma Door Vol. ll", pela Gravadora Wind Records, Série TCD - 2109 - E.U.A. - Esse CD foi feito por músicos chineses e direcionado para a cura de órgãos internos pelo mantra Om Mani Padme Hum. Entretanto, como a pronúncia é chinesa, o mantra fica Om Mani Pa Me Hung. Seu efeito é bem forte. Nesse trabalho, o lance é mais de energia do que de amor. É vitalidade em ondas sonoras.
- Beijing Central Juvenile Chorus - CD. "Wingsong of The Lotus World", pela Gravadora Wind Records, Série TCD - 2152 - E.U.A. - Esse disco é cantado por um coro juvenil chinês. Aqui o Avalokitesvara, criador do mantra Om Mani Padme Hum - representado pelos chineses na figura da Deusa da compaixão "Kuan-Yin" -, é reverenciado em um belo canto que encanta o coração do ouvinte sensível. Esse disco é paz em ondas sonoras.
- Buedi Siebert - CD. "Om Mani Padme Hum", pela Gravadora Real Music, Série RM - 4040 - E.U.A. - Esse CD contém diversas versões do mantra Om mani Padme Hum. É excelente para momentos de prece, práticas meditativas, práticas de Ioga e momentos de inspiração e conexão espiritual.
- Fan Li-bin - CD. "Sound From the Cosmos", pela Gravadora Wind Records, Série TCD - 2112 - E.U.A. - Nesse trabalho de fortes vibrações, Fan Li-bin, vocalista nascido em Taiwan e exímio praticante de mantras, procurou realizar uma conexão espiritual do mantra Om Mani Padme Hum com os chacras. Aqui a pronúncia do mantra é cantada como Om Ma Ni Pa Mei Hum.
- Craig Pruess - CD. "Sacred Chants of Buddha", pela Gravadora Heaven on Earth Music, Série HOEM - 12 - England - A terceira faixa deste CD é uma versão do mantra Om Mani Padme Hum elaborada para profundo relaxamento psicofísico.


estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Transcomunicação Instrumental
artigo A liberdade de ser
artigo Você sabe quais os benefícios de um atendimento de radiônica?
artigo Do Oran Mor aos corações apaixonados pela Luz





horoscopo


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa