auravide auravide

Viajando espiritualmente no colo do rabi

por Wagner Borges
Publicado dia 30/04/2008 15:53:42 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

(Depoimento Espiritual de um Anônimo Servidor Espiritual de Jesus)

Ele veio descendo pelo céu cinzento e pesado.
Parecia uma bola de luz varando as nuvens e riscando luminosamente o firmamento escuro.
Quando desceu até o tugúrio, onde eu me encontrava, vi que era um homem dentro daquela luz.
Ele se aproximou sorrindo e eu pude vê-lo de frente.
Sua figura era imponente, como a dos grandes reis, mas, ao mesmo tempo, era simples.
Os seus cabelos balançavam ao vento e sua barba brilhava como ouro.
No entanto, o que mais me impressionou foi a doçura do seu olhar.
Pelos seus grandes olhos castanhos – da cor do mel – irradiava um amor que não sei explicar.
Impressionado, caí de joelhos em frente a Ele e baixei os olhos, com vergonha de que minhas mazelas de dentro fossem vistas.
Então, Ele me disse: “Ergue-te e não temas mais. É hora de tua liberdade”!
Porém, eu não conseguia me erguer, tal era o meu grau de estupefação diante do olhar d’Ele.
Além disso, eu tremia igual vara verde ao sabor do vento, pois, em meio à magnitude do que eu sentia em meu coração, também havia um grande medo de Ele ver a escuridão que habitava em mim.
Eu tremia com as emoções desencontradas.
E Ele, em sua generosidade, chegou mais perto e me pegou no colo, como se eu fosse seu filho pequeno. Tímido, atrevi-me a perguntar-lhe: “O Senhor é o filho de Deus”?
Ele abriu um largo sorriso e me disse: “Sim, eu sou o filho de Deus, e tu também! E todos os seres... Já é passada a hora do teu retorno ao lar. Vem comigo, pois há amigos queridos te esperando para o grande recomeço. Amigo, o teu céu não será mais cinzento. Eu te levarei para a casa do Pai Celestial, onde há muitas moradas”.
E Ele me levou, sem nada perguntar. E, em nenhum instante eu notei qualquer julgamento da parte dele. O que senti foi o seu amor incondicional.
Ele, o amigo dos homens, que me carregou no colo, como seu filho, de volta para casa.
Ele, dos grandes olhos cor de mel e do sorriso generoso.
Ele, Jesus, o Rei dos reis!

(Texto recebido espiritualmente por Wagner Borges).

PS: Esses escritos são a transcrição do que um espírito me relatou sobre o momento do seu resgate espiritual do plano astral denso, ocorrido há muito tempo. Desde então, ele se ligou às vibrações espirituais de Jesus e passou a integrar um grupo de mentores extrafísicos que presta ajuda nessas regiões trevosas do astral inferior (umbral espiritual).
O seu relato é emocionante e me passou uma energia muito boa. E, agora, ao repassá-lo, espero que essa energia legal viaje junto com esses escritos, para outros corações, por esse mundão de Deus...
Esclareço, ainda, que não sou cristão nem sigo nenhuma doutrina criada pelos homens da Terra.
O fato de repassar informações espirituais em aberto (seja pelas saídas do corpo ou pela mediunidade desenvolvida), não me torna ligado a movimento algum da Terra. Só demonstra a ligação com o plano espiritual, origem comum de todos.
E me sinto muito grato ao Alto por estar realizando esse trabalho de forma livre, sem ser mestre de nada e nem guru de ninguém, sendo apenas eu mesmo, ser humano com qualidades e defeitos, com o coração alegre e muito brilho nos olhos e na vida.

- Nota: Rabi - mestre.

DANÇA DAS FERAS II*

Lá fora, na floresta da vida, os tigres rugem, e por isso você treme de medo de viver.
No entanto, há uma outra floresta, dentro de você mesmo.
Em lugar das árvores e da vegetação densa, essa floresta é constituída de seus pensamentos, sentimentos e energias conscienciais.
Escondidas dentro da mata de dentro, à espreita, estão outras feras.
São os tigres do ego, violentíssimos e famintos.
Há os tigres de fora, e os tigres de dentro.
Qual deles você teme mais?

* * *

Para lidar com as (Naturalmente, as feras de fora têm sua própria natureza; não são boas ou más, são apenas expressões da vida em seu ciclo animal, e precisam ser respeitadas, assim como todas as formas de vida e seus ambientes vitais) feras de fora(*), basta se precaver e cercar o perímetro de sua vida com a devida segurança. Porém, o que fazer com as feras de dentro?
Os tigres de fora podem devorar o seu corpo, mas, ainda assim você viverá, em espírito. Entretanto, os tigres do seu ego podem devorar o seu espírito, por dentro e constantemente, despedaçando o seu equilíbrio superior.
Como enfrentá-los? O que fazer por dentro de si mesmo?
É Krishna, o Senhor dos olhos de lótus, quem dá a seguinte receita aos homens:

1. Com o discernimento a toda, corte as garras das feras!
2. Com o bom senso, serrilhe as presas delas!
3. Com o amor e a sabedoria integrados em si mesmo, amanse as feras de dentro!
4. Se não é possível matar as feras interiores, nesse momento de sua vida, então domestique-as com inteligência!
5. Deixe as feras calmas, tornando-se sereno também!
6. Não permita que o seu espírito seja mordido novamente. Amanse as feras em você mesmo!
7. As feras gostam de violência. Não permita que os seus pensamentos e emoções violentas sejam alimento para elas!
8. Há feras espreitando os seus caminhos, de dentro e de fora. O remédio é o mesmo, para ambos os caminhos: discernimento (Enquanto digitava essas linhas, lembrei-me de uma canção que fiz para Krishna horas antes. É simples para definir o que sinto por esse amigo espiritual, a quem devo tanto, por tantas coisas, ao longo dos milênios de vivências, mas é de coração e reflete mesmo a benção que carrego dentro dele: a benção de caminhar pela vida com a espiritualidade acesa, para enfrentar e vencer a mim mesmo na jornada, e ser feliz! Segue-se a canção logo abaixo: ) a toda!(*)

PS: Esses escritos foram feitos de improviso no quadro de aula, durante uma palestra no IPPB, com cerca de 250 pessoas presentes.

- Nota:
* O primeiro texto está postado na seção de textos periódicos do site do IPPB - é o texto 537.

SONG OF MY LORD

My Lord,
Meu coração escutou a sua canção.
Agora eu sei:
Quando os nós do egoísmo apertam o coração,
Só há miséria dentro da alma.
Mas, você levantou o véu e dissolveu os nós.

Agora eu sei:
Respiro você. Pertenço a você.
Minha Ananda é Sua (Ananda (do sânscrito): Bem-Aventurança; Êxtase Espiritual) Ananda(*).

Os lótus espirituais estão abertos,
E há uma estrela brilhando no centro do Seu azul.

My Lord,
A vida é uma longa travessia pelo mar das experiências.
Minha embarcação é Sua.
Com ela, farei a travessia, e direi a todos que encontrar:
“Krishna está aqui”!

E cantarei para você:
“Krishna, não sou mais meu, sou só Seu”!

(Om Maharaj (do sânscrito): Grande Rei. É um dos mantras evocativos de Krishna) Om Maharaj!(*)
- Wagner Borges – (Ser humano normal, com defeitos e qualidades, também sujeito à violência das feras de dentro, mas, tentando enfrentá-las com inteligência e criatividade e seguindo o conselho de Krishna, com o discernimento a toda!)


estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa