auravide auravide

Viajando nas ondas espirituais de Shiva-rudra 2


Eu olho no centro da noite...
E vejo os seus olhos no meio da bruma.
E, neles, eu vejo que você procura uma canção...
Sim, aquela que um dia o seu coração perdeu.
Será que, agora, você está dormindo - e sonhando?...
Ou, talvez esteja, no sonho, enfim, acordando para o real?
Ah, você vaga na noite, em espírito**, procurando algo...
Enquanto o seu corpo dorme, você voa atrás da canção perdida.
E o que leva você nessa busca é mais uma miragem?...
Ou será realmente o Vento do Amor?
E, nessa noite fria, você carrega o fogo em seu coração?

* * *

Ah, eu olho no centro do nevoeiro e vejo algo mais...
Sim, eu vejo os olhos de Shiva*** brilhando na noite.
E pergunto-me se você também está vendo...
Então, em meu coração, eu escuto o mantra d'Ele chegando...
"Om Namah Shivaya... Om Namah Shivaya... Om Namah Shivaya..."
E, mesmo no meio da noite, o meu olhar ganha o brilho do amanhecer.
E eu vejo mais: a Luz d'Ele descendo sobre você, em Espírito e Verdade...
E o seu olhar também amanhecendo nas ondas da alegria e da gratidão.
Ah, a sua canção é essa, sempre foi... Aquela que fala do SER além da forma.
Antes, você se deixou levar... E a sua dança tornou-se artificial e sem gosto.
Mas, agora, o seu coração clama pelo que é real - e quer cantar verdadeiramente.
É hora de você voltar a dançar nas pistas da Espiritualidade, para brilhar mais...
E quem a chama de volta é o Nataraja.. O Senhor de todas as danças vitais.
Olhe à sua frente e veja a trilha de estrelas d'Ele iluminando o seu céu.
Eu vejo isso porque Ele me deixa ver... Para que eu faça você ver realmente.
Porque você se esqueceu da canção da alma, mas Ele conhece o seu coração.
E, pela ação d'Ele, eu vejo você voando na noite - e a chama vital em seu olhar.
Porque ele cingiu sua fronte com a Luz das estrelas - de volta para casa.
E isso é em seu coração, sempre foi. E Ele, o Senhor Shiva-Rudra, sabe.
Então, recupere a sua canção e aqueça novamente o seu SER.

* * *

Agora, volte para casa e sonhe com Ele, o Grande Shankara!
E eu sei que você não se lembrará disso, mas, de alguma forma, saberá.
Porque é isso que eu vejo no olhar d'Ele, que sabe tudo do seu coração.
(E eu sei que esses escritos chegarão a você, o SER real, como deve ser).

P.S.:
Nessa noite brumosa Ele amanheceu o seu olhar - e também o meu.
E, quem sabe, talvez amanheça o olhar de outros que lerem essas linhas.
E eu vejo isso no olhar d'Ele, que também sabe tudo de todos os corações.
Ele, o Maha-Deva, que dissolve as brumas da ilusão e faz a alegria do SER real.
Sim, aquela alegria que não é desse mundo - porque é celeste e perene...
E que desce como um fogo na noite dos homens tristes, pela graça do Amor.

Om Namah Shivaya!****
Paz e Luz.

(Dedicado a você, o SER real - que compreende, em Espírito e Verdade, muito além daquilo que está escrito nessas linhas.)

- Wagner Borges - mestre de nada e discípulo de coisa alguma, agradecido, olhando a noite enevoada da grande metrópole e vendo estrelas no olhar d'Ele, o Senhor Shiva, o Mestre das Energias, que, no silêncio do Invisível Imanente, opera as devidas transformações nos corações... Sim, que faz o o SER real emergir, feliz.
São Paulo, 12 de junho de 2012.- Notas:
* Fiz esses escritos no meio da madrugada, mas, na verdade, tudo começou horas antes, enquanto eu realizava um trabalho de irradiação energética aqui de casa, como sempre faço, em silêncio, a favor do bem de todos. Em dado momento, por intuição, direcionei as energias do chacra cardíaco para cima - e por dentro -, fazendo-as se projetarem para fora, através do chacra coronário. E fiz isso concentrando-me mentalmente no mantra Om Namah Shivaya.
Então, o topo de minha cabeça brilhou intensamente - e, dentro da Luz exteriorizada por ali, surgiram miríades de estrelinhas, que se projetavam para fora e atravessavam o teto do apartamento, indo na direção do mundo e levando aquela assistência espiritual intangível e invisível, que só os corações ancorados na Luz do Espírito é que percebem.
Durante todo o tempo desse trabalho, mantive o mantra bem firme em minha consciência, sabedor de que ali eu era um canal interplanos de um Grande Amor.
E, horas depois, rolou o lance espiritual que gerou a feitura desses escritos, complementando a coisa toda.
Às vezes, me faltam palavras para descrever o que sinto, pois, no meio das dores da humanidade, eu fico grávido de sentimentos espirituais que não se explicam. Então, acontece o parto no ventre do meu SER e o Amor do Eterno ganha o mundo dos homens tristes e esquecidos de sua verdadeira natureza estelar. E eu sei que não sou causa de nada, apenas um canal interplanos deixando a Luz passar e tentando não atrapalhar o seu fluxo secreto e invisível, misteriorso e incomensurável.
Agora, eu olho lá fora e vejo que o nevoeiro está mais cerrado ainda, no meio da madrugada dessa grande cidade que me acolhe nesse momento de vida encarnado. Mas eu continuo vendo algo mais... O olhar d'Ele. E isso é em meu coração.
E que palavras poderiam descrever o Amor que sinto aqui?
E essa Luz dentro do meu lar?
E o amanhecer no olhar, mesmo no centro da noite enevoada?
E essa alegria serena, transbordando de vida?
E essa alegria que sinto ao pensar nos meus amigos de jornada?
Ah, como falar que, às vezes, o Amor dói dentro da gente?...
Como a dor de um parto fazendo a Luz renascer.
E isso não se explica, só se sente... Em Espírito e Verdade.
(Ah, é Ele que sabe o que rola em todos os corações. Ele, o Senhor Shiva).
** Experiência fora do corpo; projeção da consciência; projeção astral; desprendimento espiritual; viagem fora do corpo; viagem astral.
*** Shiva - na cosmogonia hinduísta, o Divino é representado por três aspectos fenomênicos: Brahma - O Criador; Vishnu - O Preservador; e Shiva - O Transformador.
Shiva é o senhor de todas as transmutações na natureza, é o senhor das energias e de todo movimento vital. Em muitas representações simbólicas, Ele é representado como o "Nataraja", O Dançarino Divino que faz o universo vibrar e girar em sua eterna dança cósmica (que dilui as brumas da ilusão e faz ver o real). Por isso, algumas imagens o mostram dançando dentro de uma roda (o universo).
Eis alguns dos principais epítetos de Shiva:
- Tandava - do sânscrito - Dançarino dos crematórios e cemitérios.
- Shankara - do sânscrito - Dispensador de bênçãos.
- Rudra - do sânscrito - O Destruidor (do ego); O Curador da alma.
- Shamboo - do sânscrito - Senhor da alegria.
- Mahadeva - do sânscrito - Maha: Grande, Vasto, Imenso - Deva: Divindade, Ser Celestial. Logo, Mahadeva significa Grande Divindade; Grande Ser Celestial; Grande Deus.
**** Om Namah Shivaya - do sânscrito - é um dos mantras evocativos de Shiva e Seu Poder de Transmutação. Para melhor compreensão sobre isso, ver as notas de rodapé da primeira parte desse texto, postada no site do IPPB no seguinte endereço específico: link Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, rolava aqui no som o mantra Om Namah Shivaya - de Hemant Chauhan. Trata-se de uma linda versão desse mantra, cheia de alegria (e extensa, com 41 minutos de duração). Para quem quiser ouvi-la, basta acessar o site do Youtube no seguinte link


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 4


wb
Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
Visite seu Site e confira a entrevista.
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa