Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

ODIN: O Guardião das Runas

ODIN: O Guardião das Runas Publicado dia 8/10/2000 9:14:57 PM em Oráculos

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

A gênese dos Nórdicos é relatada nos poemas irlandeses no século IX, o Edda poético. Odin é protetor dos exércitos, dos mortos em batalha, da magia, dos magos e dos andarilhos.

Antes de atingir o grau de divindade possuía uma tropa de guerreiros-sacerdotes. Eram chamados de Camisa de Urso ou Pele de Lobo, tinham treinamento xamanistico e usavam cogumelos alucinógenos que visavam alterar o estado de consciência.
Eram homens enormes com barbas e cabelos longos, vestidos com pele de urso ou de lobo, atadas ao corpo por enormes cinturões. Usavam grandes elmos adornados por chifres. Conta a lenda que o poderoso Odin desejou ser o conhecedor dos mistérios mágicos, para tanto, entregou-se a um ritual de sacrifício, ficando pendurado na arvore do mundo, Yggdrasil, de cabeça para baixo, ferido por sua própria lança, durante 9 dias e 9 noites, com fome e sede.

Ao término desse período avistou os caracteres runicos no chão e os recolheu. Não satisfeito pediu permissão para beber água na "Fonte do Conhecimento" do Gigante Mimir, não hesitando em entregar em pagamento um de seus olhos.

ODIN era ajudado por 2 corvos: HUGIN (Espírito e Razão), e MUNIN (Memória e Entendimento) que se posicionavam em seus ombros depois de percorrer o mundo durante o dia na busca de novidades para o Grande Deus.
Havia também 2 lobos que ficavam de guarda a seus pés e que se alimentavam de toda carne, inclusive humana, que era ofertada aos Deuses.
Tinha um cavalo lendário SLEIPNIR, com 8 patas, se locomovendo rapidamente pelos céus entre a esfera humana e divina.
Sua lança GUNGNIR, presente dos mágicos anões ferreiros, só se detinha após atingir o alvo.
Sentado em um trono onde podia avistar o mundo inteiro, ficava em companhia dos mais valorosos guerreiros mortos em campos de batalha, recolhidos no minuto derradeiro pelas Walkirias (doze virgens aladas com plumas de cisne).
Esse exército espiritual do bem se mantinha alerta para entrar em ação por ocasião do Crepúsculo dos Deuses - RAGNAROKK - APOCALIPSE - contra as forças do mal, combate onde a destruição total imperaria, surgindo uma nova raça, passando do planeta de expiação para o planeta de regeneração.
Há autores que defendem a hipótese de um Odin-homem, chefe de uma tribo asiática de conhecimento xamanistico que teria emigrado para a Escandinávia e lá instalado uma religião primitiva, baseada no código secreto de mensagens mágicas.
Esse homem após sua morte teria sido elevado à categoria de divindade local, sendo seu culto difundido pelos sacerdotes Druidas (Vidente dos Carvalhos) e seus cultos eram realizados dentro dos bosques sagrados de Carvalho.

por Miriam Carvalho


Obrigado por votar

O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Consulte grátis

Mapa Astral   Tarot   Numerologia  


Sobre o autor
Miriam Carvalho é colaboradora do Site e atende em S. Paulo pelo fone: (11) 9-9314-8470.
Suas especialidades são: Numerologia, Tarô Iniciático, Tarô Egípcio, Aromaterapia, Cromoterapia, Cristais e Runas. Conheça as Runas e Acesse as Orações e Invocações.
Email: miriam.t@terra.com.br
Visite o Site do Autor

Veja também
Como fazer alguém gostar de mim?
Faça as pazes com Você



Continue lendo
Faça as pazes com Você
Quem leva quem? II
O vazio que a ausência provoca
Avô um ser divino, delicioso

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa