Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 

É incompreensível o conteúdo da maioria dos sonhos?

Publicado dia 16/06/2000 12:54:52 em Psicologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp   chat aura

As percepções e as respostas emocionais que damos a tudo que nos chega variam desde a indiferença e o desdém para o que nos é familiar e conhecido até o temor que nos gera o que nos é estranho, não familiar e, pior, inconcebível aos nossos olhos. Exemplos de nossa dificuldade de aceitar a existência real do desconhecido apareceram em todos os tempos sob variadas formas. Sobre esta área cercada de medos e indefinições projetamos coisas tanto positivas quanto negativas.
- Quando a Europa medieval iniciou sua aventura expansionista pelos mares, os geógrafos de então desenhavam as áreas já mapeadas e nas bordas invariavelmente desconhecidas dos seus mapas escreviam em latim: HIC SUNT DRACONES, que quer dizer mais ou menos o seguinte: Daí pra frente devem estar os dragões...
- Na mesma época era vigente e difundido o Mito do Eldorado, um reino de ouro, diamantes e riqueza inimagináveis, o paraíso terrestre, que alguns aventureiros de então denominavam "Terra de O'Brasil" ou "Hy Brasil". O eden se localizava ora no oriente, ora no mundo ocidental ainda inexplorado.
- Nosso horror ao vazio é imenso. No início do século XX, congressos de cientistas positivistas ( com base na Física Newtoniana de então ) afirmavam faltar um ou outro ponto para esclarecer de vez o funcionamento do universo. Naturalmente morderam suas línguas pois poucos anos depois veio à luz a Teoria da Relatividade, demolindo as seguras fundações em que estes cientistas apoiaram suas afirmações.
- Há duas décadas Pierre Weill publicou uma pesquisa em que afirmações de cientistas modernos se misturavam com afirmações de místicos e teólogos de todo as épocas. Ao leitor cabia identificar quais as fontes das quais haviam brotado tais afirmações... o resultado é que muitas afirmações que o leitor atribuía a cientistas eram de místicos e vice-versa.

Para a maioria de nós os Sonhos não têm valor nem explicativo nem esclarecedor. Entre os povos "naturais" ( pelo menos aqui podemos nos incluir entre os "civilizados") é comum relatar e discutir socialmente a respeito dos conteúdos e significados dos sonhos, especialmente diante da perspectiva de alguma situação ou evento importante.
Entre nós este hábito persiste mas envolto em uma aura de desconfiança e de desdém. Contudo comentamos mesmo assim, sabendo que maior importância não será dada ao fato, tido como irrelevante. Ainda assim alguns de nós atribuem importância a determinados sonhos, especialmente se eles impressionam ou causam especial estranheza.



por Luís Vasconcellos

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo


Obrigado por votar
starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp   chat aura

Sobre o autor
luis
Luís Vasconcellos é Psicólogo e atende
em seu consultório em São Paulo.


Email: [email protected]
Visite o Site do Autor





horoscopo


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa