Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

O inconsciente dita, o consciente escreve...

O inconsciente dita, o consciente escreve... Publicado dia 10/8/2001 11:01:11 AM em Psicologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Sob o impulso do intelecto e dos estados de alma, a caneta forma as letras, seguindo os meandros do caráter, das aspirações e dos conhecimentos da pessoa que escreve.

A mão que guia a caneta obedece ao cérebro, ela traça aquilo que lhe inspira o Ser Superior ou o Eu inferior, de acordo com o grau de evolução de cada pessoa

As letras são criadas uma a uma. Como numa família numerosa, cada qual reflete uma personalidade diferente; cada uma é um Ser superior ou um Eu, uma razão para viver, um guia para evoluir, um símbolo a ser percebido e interpretado.

As vinte e duas letras do nosso alfabeto, correspondem às 22 Lâminas Maiores do Tarô.

Correspondem também com os tipos relacionados à Astrologia:
São eles:
3 letras mães que se referem, respectivamente ao Temário: Consciência, Energia, Substância
7 letras duplas que se referem, respectivamente ao Setenário dos planetas tradicionais
12 letras simples que se referem, respectivamente ao Duodenário, reflexo dos doze signos do zodíaco.

ASPECTO GERAL DA ESCRITA

O grafólogo precisa estar sempre em equilíbrio, ter os sentidos abertos para penetrar na intimidade do alfabeto e compreender aquele que escreve e suas vibrações íntimas.

O grafólogo busca perceber o nível das vibrações da pessoa cuja letra é estudada (seja ela evoluída ou não) e isso só pode ser alcançado pela intuição.

Só a sua intuição, seu conhecimento das pessoas, suas aptidões psicológicas e seu amor ao próximo lhe permitem sintonizar-se com o ambiente e a intimidade da pessoa que é objeto do estudo.

Há também a intervenção da família: o pai, a mãe e o grau de sua afeição ou frieza em relação aos filhos. É necessário saber a idade, a profissão, o grau de instrução e de educação do autor da letra.

Pelo traçado da assinatura, das letras maiúsculas e do conjunto das letras, ele sabe se a educação foi absorvida, se apenas aflorou, ou, se jamais existiu. Isso é importante pois aquele que pouco recebeu ou não procurou receber, assemelha-se com freqüência ao solo inculto. A amostragem do grafólogo depende da letra que ele estuda, antes de qualquer análise da grafia é fundamental conhecer a qualidade dessa letra.

Após avaliar o grau de instrução e de educação do autor da letra, o grafólogo observará o conjunto. Por exemplo:

Letras muito juntas e apertadas: significam que o autor tem necessidade dos outros, gosta de viver em sociedade, em bandos. Significa também que seus pensamentos são condensados.

Letras agrupadas porém em grupos afastados uns dos outros: a pessoa gosta do segredo, da intimidade, às vezes da solidão... sem ser de todo calado. Mostra também que é organizada, versátil, intuitiva e tem boas associações de idéias.

Letras desligadas: denota que o autor, tem necessidade de entrar em contato consigo mesmo, refletir, observar antes de escolher ou decidir. É intuitivo, criativo e observador.

Letras muito grandes: significa que o autor tem necessidade de ação, independência, dinamismo, sede de poder, é empreendedor e tem necessidade de ser notado.

Letras pequenas: quanto menores as letras, mais forte é a introversão. Podem-se encontrar aí todos os tipos de personalidade, desde o sábio, que não faz questão de se destacar, até o tímido que prefere sumir do que falar em público ou necessitar revelar o seu íntimo.

Letras arredondadas harmoniosamente: denota que o autor é prestativo, generoso. Gosta de ambientes harmoniosos, onde tudo reflete alegria e paz. Corresponde ao nativo de Câncer em Astrologia.

Letras pontiagudas: denota que o nervosismo de quem escreve domina os pensamentos e os atos. A pessoa geralmente é irritável, crítica e, algumas vezes, pouco caridosa.

Traçadas com vigor: são os sangüíneos, com personalidade forte, energia e dinamismo. São os que agem com força, com violência, sendo capazes de cóleras assustadoras. Indicam também os materialistas, mais interessados no presente.

Traçados com pouca coloração e de uma forma branda: revela que falta dinamismo e vontade. O autor se deixa levar para onde sopra o vento. Geralmente possui falta de vitalidade e saúde fraca.

Inclinação à esquerda: representa a mãe, o passado.

Inclinação à direita: representa o pai, o futuro.

Com a margem esquerda apertada: demonstra que quem escreve está fortemente ligado à mãe, esta ainda o domina ou invade a sua vida.

Uma margem esquerda que não se mantém reta: indica um desejo (inconsciente) de fuga da mãe ou da mulher.

Margem direita: determina a posição do autor, diante do pai e da autoridade que ele representa, de como se relaciona com as outras pessoas.

Palestra realizada dia 22 de Setembro de 2001

por Ana Cecília Amado Sette


Obrigado por votar

O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Consulte grátis

Mapa Astral   Tarot   Numerologia  


Sobre o autor
Ana Cecília Amado Sette é especialista em Grafologia, com mais de trinta anos de experiência em aplicação da Análise Grafológica, com ênfase em Seleção de Pessoal.
Atende pessoas e empresas em São Paulo.
Conheça os auto-testes de Grafologia
Email: anacecilia@amadosette.com.br
Visite o Site do Autor

Veja também
Vencendo os problemas
Quando vai haver algo de realmente novo em você?



Continue lendo
Energias negativas não entram nas pessoas por acaso
Ano novo, vida nova?
Destruindo a felicidade!
Amor narcísico

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa