Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Peste Emocional

por Silvia Malamud
Publicado dia 31/05/2019 10:44:23 em Psicologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Você conhece o termo Peste Emocional e a sua relação com o Narcisismo Perverso?

Em sua magnífica trajetória pelo planeta, Wilhelm Reich, sabiamente nomeou como Peste Emocional todo afastamento que o ser humano pode ter de si próprio e de tudo o que ele pode ter de humano.
Para Reich, toda repressão que a humanidade exerce sobre si mesma, no intuito de conter impulsos e emoções naturais, trazem como consequência, uma repressão corporal que encaminha todo o fluxo de energia vital saudável e criativa para toda a sorte de violência e competição desmedida. Um ciclo enlouquecido de poder e ódio de um sobre o outro.

Em nossa atualidade, claramente podemos traçar um paralelo entre a Peste Emocional de Reich e o perfil do abusador emocional, narcisistas perversos e outros do mesmo espectro.
Num tempo onde o vazio e o enaltecimento do ego e de tudo o que significa espetáculo é apenas o que vale, num universo onde tudo o que é efêmero vira moda, nasce o jogo do vale tudo e da competição desmedida, tudo para ser de modo ininterrupto, o bacana do momento.
Dentro desse pressuposto, predadores urbanos do século XXI, fazem o serviço de acuar inibindo todas as formas de expressão da identidade das vítimas. Um autoritarismo despótico camuflado pela estética da beleza e do bem-querer.

Reich, na fala que se assimila ao narcisismo perverso e às patologias afins, revela que o indivíduo com peste emocional está continuamente tentando impor aos outros a sua maneira de viver; e como parte de sua estrutura, possui uma inveja acompanhada de um ódio mortal a tudo o que é saudável; e tentará, em todas as circunstâncias e com todos os meios ao seu alcance, modificar o ambiente para que a sua maneira de viver e a sua maneira de ver as coisas não sejam postas em perigo.
“Os empesteados aglutinam-se em círculos sociais, cuja influência se manifesta, sobretudo, por uma opinião pública de intolerância em relação a tudo o que é amor natural. São conhecidos e temidos: sua punição golpeia toda manifestação amorosa sob falazes pretextos ‘culturais’ ou ‘morais. Além disso, põe em funcionamento um sistema elaborado de difamação e delação; essas pessoas que julgam em segredo a sexualidade sadia de seus semelhantes têm o peso de muitas vidas humanas em suas consciências“- W. Reich. Essa última fala de Reich pode ser observada de modo análogo aos abusadores do momento, quando estes secretamente vivem em dois mundos, um que pune e critica e outro onde fazem o que bem entenderem, mas sempre manipulando as situações e pessoas para se saírem bem e bem vistos.
Esses seres com aberrações repletas de jogos de culpa e distorções da realidade objetiva fazem parte da sociedade do espetáculo, onde é inadmissível ser mal visto, por pior que sejam os atos cometidos. Presas e abusadores fazem parte do mesmo contexto espacial da era do espetáculo.

Existe, porém, um antídoto para a peste emocional e para todas as formas de abuso. Esse antídoto é chamado de “O caminho da volta para si mesmo”, um lugar de proteção absoluta que pode ser alcançado por meio de terapia, autoconhecimento, meditação, práticas esportivas e artísticas. Ocorre ao se praticar algumas dessas modalidades propostas, no ato de consciência, que tem a capacidade inequívoca de trazer a sensação da alma voltar para o corpo em comunhão com o universo que a protege. A partir deste momento, a incorruptibilidade desse status faz com que o ser humano honre mais do que nunca a sua sagrada jornada. É a conquista de um lugar sem apegos emocionais onde o que passa a valer é apenas o absoluto do bem-estar.

Nesse sagrado momento, uma força irrebatível retorna ao corpo e ao psiquismo, juntamente com a liberdade de ser e de existir com imbatível presença.
Quanto mais despertos, melhor!



estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 21 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Leia Também

Narcisistas Perversos: quem são, como agem e como reconhecê-los?




Sobre o autor
silvia
Silvia Malamud é colaboradora do Site desde 2000. Psicóloga Clínica, Terapias Breves, Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e Terapeuta em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem direta a memórias do inconsciente.
Tel. (11) 99938.3142 - deixar recado.
Autora dos Livros: Sequestradores de almas - Guia de Sobrevivência e Projeto Secreto Universos

Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Cuide da sua energia
artigo O Invisível, visível, 2
artigo Quando as Estrelas Descem Para Dançar no Coração do Homem
artigo O poder do desinteresse








horoscopo



As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa