auravide auravide

A ROSA AZUL - SOMOSTODOSUM - Kids

Facebook   E-mail   Whatsapp

Em um vilarejo, num campo longínquo, existiam duas irmãs gêmeas. Chamavam-se Lúcia e Beatriz. Tinham sete anos de idade. Eram gêmeas idênticas, diferindo na personalidade e na saúde. Beatriz era saudável e má. Já Lúcia, era boazinha e muito doente, mal conseguia ficar em pé, dependia de uma cadeira de rodas.

Numa noite a mãe delas contou-lhes uma historinha a qual dizia que, a menina que achasse uma rosa azul viraria uma linda fada. Beatriz ficou tão impressionada com aquilo. E disse que queria encontrar a tal rosa. Mas, “tal rosa não existe, minha filha”, contava sua mãe. “É apenas uma historinha de ninar...” A mãe delas colocou as crianças para dormir, deu “boa noite” e se foi, com um sorriso meigo nos lábios.

Beatriz, teimosa, disse à irmã que iria encontrar uma rosa azul e iria se tornar fada. Lúcia se dispôs a ajudar a irmãzinha. No entanto, Beatriz saltou dizendo que não podia, pois ela era doente, feia, magricela e não sabia andar, e por isso não poderia tornar-se fada!

Lúcia chorou tanto naquela noite... E na madrugada, o quarto se iluminou...Era uma fada de verdade. “Eu sou Lia”, disse a linda ninfa. “Vão ao jardim e procurem a rosa azul. Quem a encontrar, vai ser uma fada também!"

Beatriz já ia correndo, quando a fada disse: “tem apenas um, porém! As duas deverão percorrer lado a lado na busca, nunca soltando as mãos...” Beatriz ao ouvir isso, ficou com raiva, pois detestava tocar na irmã. Achava-a muito pálida e doente. Mas, cedeu por ganância à rosa azul. Puseram-se ao jardim.

“Anda Lúcia! Ande mais de pressa... assim não acharemos nada!!!!” Dizia Beatriz, cheia de impaciência. Lúcia andava muito devagar, pois sem a cadeira de rodas, seus pés não podiam lhe sustentar como deveriam. Mesmo assim, cedia aos caprichos da irmã.

Ambas encontraram uma rosa azul, e foram levar à fadinha. E a ninfa disse: “Segurem suas flores, e ponham-se em frente a esse espelho mágico que trago comigo. O reflexo do interior de vocês mostrará qual é a verdadeira rosa azul”.

Então, a magia se fez presente! Lúcia, que era moribunda, tornou-se em seu reflexo, bela, radiante, meiga e exalava o perfume das flores na primavera. E sua rosa permaneceu azul. E Beatriz, ficou mais doente do que a aparência de sua irmã. Sua rosa murchou, e imediatamente morrera, exalando o cheiro do mais profundo lodo do pântano.

E Lia voltou-se benevolente, à Beatriz:

- Somente a inocência e a verdade podem dar vida à Magia Interior. Sua rosa morreu porque você se faz bonita apontando o defeito dos outros. A aparência física engana os olhos do corpo, mas não os olhos da alma. Para se tornar fada, você precisa primeiro, tornar-se mais humana, pobre menina!

Beatriz olhou para Lúcia e viu a irmã transformar-se em fada. Lúcia não mais precisava de seus pés fraquinhos para sustentá-la, agora a menina flutuava e podia ir às estrelas...

Autoria: Hellen Katiuscia de Sá
Escrito em: 16 de abril de 2005.


Facebook   E-mail   Whatsapp




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa