Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

ADEUS À CULPA

ADEUS À CULPA
Facebook   E-mail   Whatsapp

LIÇÃO 2 - Parte 1
A ESCOLHA DO AMOR OFERECE-ME A LIBERTAÇÃO DO MEDO

Nós podemos escolher a liberdade ou a escuridão. Podemos escolher o amor ou o medo e a culpa. Nossa mente-ego ou personalidade não quer que acreditemos que temos estas escolhas. Ela nos diz que vivemos em um mundo onde a liberdade do mundo é impossível. Ela nos encoraja a acreditar que o medo é não somente real, mas também justificável, normal e saudável. Ela insiste que as situações externas em nossas vidas estão além do nosso controle e que, quando estamos envolvidos nestas situações, não temos nenhuma escolha a não ser experimentar o medo.

De acordo com nosso ego, o medo não é uma escolha, mas sim uma parte inevitável da nossa experiência. Com muita frequência vivemos nossas vidas escolhendo o medo e permitindo que o ego a controle, apesar de todas as nossas boas intenções em estar num caminho espiritual.

Quando isso acontece comigo é como se o mundo gastasse uma parte do dia me esmagando, causando-me uma grande inquietação e me deixando com um sentimento apreensivo de medo em meu estômago e ossos. Se alguém ousasse me dizer que o sentimento que eu estava experimentando era uma escolha e não o resultado das coisas terríveis que estavam me acontecendo, que estavam além do meu controle, eu certamente iria pensar que esta pessoa não entendia realmente do que se tratava a vida.

Nossa mente-ego é tão ilusória que nos quer convencer que nossas respostas emocionais são o resultado do que fazem outras pessoas e eventos externos a nós, que estas respostas que damos a estas pessoas e eventos não tem nada a ver com os nossos pensamentos internos.

ESCOLHENDO OUTRO CAMINHO
Uma outra forma de olhar para o mundo é manter-se consciente de que tanto o amor quanto o medo são escolhas, que podemos treinar nossas mentes para escolher um ou o outro. Para fazer isso devemos nos lembrar sempre que nosso sistema de crenças é o responsável pelo o que vemos e não as situações externas.

São os nossos próprios pensamentos sobre estas situações que irão determinar se experimentaremos paz ou conflito, amor ou medo. Eu encontrei a seguinte citação no Um Curso em Milagres, que é muito útil para resistir à tentação de interpretar, julgar ou ficar com medo:

"O que não é amor é sempre medo, nada mais."

Este conceito é tão maravilhosamente simples que minha mente-ego continua resistindo a ele. Apesar disso, existem momentos onde eu abro o meu coração para o presente que é o amor de Deus e ouço somente a Sua voz me dizendo o que pensar, agir ou fazer. Durante estes momentos eu sou capaz de experimentar mais e mais paz em minha vida.

Quando eu rezo e faço o meu melhor para ouvir as palavras de Deus, nunca me foi dito para tentar mudar outra pessoa ou dizer o que ela tem que fazer - algo que eu imaginava ser a minha função. Ao invés disso, a minha voz interior me pede para "acordar" e reconhecer a presença da luz de Deus dentro de mim, que está brilhando em direção a todo universo e sendo refletida de volta.

Minha voz interior têm também me pedido para reconhecer que sou uma criança de Deus, que estou unido com todas as outras pessoas como um só Ser não separado.

Do livro "Goodbye to Guilt", de Gerald G. Jampolsky, Bantam Books.

www.cca.org.br


Clique no link abaixo e veja a parte 2.
Publicado em:

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo

Por favor, deixe sua opinião



Veja também
veja-mais Os obstáculos
veja-mais Perdas
veja-mais Admirem o céu
veja-mais Amor maduro



As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.




horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa