auravide auravide

ADEUS À CULPA

Facebook   E-mail   Whatsapp

LIÇÃO 10 - Parte 2
DESPERTANDO PARA A REALIDADE DO AMOR

Gostaria de compartilhar com vocês uma carta que para mim demonstra que uma vez que digamos, de forma verdadeira, "Liberto-me do passado, reinvindicando a minha liberdade agora", o mundo que percebemos torna-se diferente.

Jerry,

É difícil descrever em palavras a profunda experiência que me transformou, recentemente. Eu começava a pensar que eu era incapaz de amar, que eu era uma vítima dos acontecimentos e das pessoas em volta de mim.
Descobri, com muito pouca idade que era gay e naquela época isso não era problema. Parecia-me tão natural. Devagar eu fui construindo um sistema de defesa, muros e barreiras para me proteger de me sentir vulnerável. Eu não compreendia que ao negar a verdadeira expressão de mim mesmo e meu reconhecimento dela, não estava permitindo que experimentasse outras áreas do meu ser.
Nunca tinha me envolvido num "relacionamento" (tenho vinte e cinco anos), até o ano passado, quando um homem muito carinhoso e amoroso entrou na minha vida. Ele me deu muito amor e eu senti a necessidade dele do meu amor, mas me recusava a aceitar que eu precisasse ou quisesse seu amor, ou o de qualquer outra pessoa.
Podia ver em seus olhos verdade e doação e só quando nos separamos foi que percebi que isso era real. Estava saindo de férias por duas semanas e parei numa livraria no centro para ver se podia tentar conhecer novas idéias. Dizia a mim mesmo que deveria haver uma outra forma de viver a vida. Em algumas manhãs, eu acordava com muito medo do dia que teria que enfrentar. O trabalho era sem importância, no geral.
Vi o livro "Amar é Libertar-se do Medo", e o título me intrigou, porque essas duas palavras, Amor e Medo foram as palavras que esse homem me disse. Ele me dissera que eu estava amendrontado demais para conseguir amar.
Li seu livro nas minhas férias e esqueci tudo sobre as pressões e prioridades do meu negócio. Ele me tocou e comecei a aplicar algumas de suas idéias à minha própria vida.
Quando retornei, reli o livro – duas vezes – devagar e procurando apreender, de forma consciente, cada parágrafo. Fiz de suas idéias uma prioridade minha, por três dias e comecei a sentir-me transformado. Comecei a experienciar as coisas de forma diferente porque escolhi fazer isso. Senti a semente do potencial humano em minha vida, pela primeira vez.
No terceiro dia, tive um dia interessante. Parecia-me sentir a energia entrando por cada milímetro do meu corpo. Estava tão interessado pela vida e pela interação com as pessoas que senti como se não pudesse dar conta de tudo.
Naquela noite voltei para casa e não parava de sorrir… Adormeci e acordei uma hora depois. De repente senti o calor do dia anterior percorrendo meu corpo, e uma vibração intensa me preencheu, da cabeça aos dedos dos pés. Foi tão intenso que senti como se estivesse perdendo o controle, porque lágrimas desciam pelo meu rosto. Minha mente me dizia para não temer essa experiência. Então, senti um calor ainda mais intenso um pouco abaixo do meu umbigo e VI uma luz saindo do meu abdômen. Estava num estado de êxtase e me perguntava se sonhava, mas era REAL.

Senti que desejava abraçar cada pessoa que encontrasse em minha vida. Todos os aspectos do calor e da radiação de cada pessoa estavam preenchendo cada célula de meu ser. Via rostos e sorrisos, como flashes diante de mim.
Chorei muito, sentindo a alegria e a intensidade da VIDA. Olhei para o relógio, quando a onda e vibração tinham diminuído. Tinha ficado duas horas em estado de êxtase!
Na manhã seguinte, acordei e não pude começar o dia na rapidez necessária. Tinha um milhão de coisas para fazer e cada uma estava me ensinando alguma coisa. Quanto mais eu sentia e gerava amor, menos espaço havia para o medo. O trabalho me pareceu maravilhoso e cada pessoa com quem eu entrava em contato me dava vontade de tocar, experimentar.
A alegria de viver era tão intensa! Parecia-me que não precisava comer, ou dormir! Na semana que se seguiu, a intensidade diminuiu; mas sou, simplesmente, uma nova pessoa, agora.
Estou sentindo a vida e ela me parece tão boa. Quero continuar crescendo em todas as áreas. Amo tanto minha família e amigos… E tudo isso está acontecendo tão naturalmente. Eu retirei muros de onde estiveram durante anos, quando eu me libertei, através das lágrimas.

Sinto-me forte. Estou agradecido por estar vivo. Estou tão feliz que tenha compartilhado suas idéias com o mundo, pois elas são tão universais. Elas estão além dos dogmas e doutrinas de uma religião, mas contém os elementos de tantas delas.
Fique bem. Espero que algum dia possa lhe ouvir falar; mas, se não for possível, sinto sua vida através de suas palavras e vivo a experiência de que todos nós somos um.

Amorosamente,

George


Sem o passado, eu reinvindico a minha liberdade agora
Apenas quando eu passo a viver o passado, no presente, é que eu sou um escravo do tempo. Perdoando e deixando o passado se ir, eu me liberto das cargas pesadas que trouxe para o presente. Agora, posso tirar partido das oportunidades de liberdade no presente, sem as minhas distorções do passado. Hoje, a liberdade é minha meta, enquanto digo: escolho me desapegar da dor e dos sofrimentos do passado vivendo apenas no presente imediato.

Passos para integrar a lição de hoje na nossa vida diária
1. Identifique para você mesmo um velho script de sua ópera pessoal que continua a repetir na sua televisão interna. Decida que hoje vai se desapegar das limitações desse script, dizendo: "Como uma criança de Deus, posso deixar ir o meu passado doloroso e escolher ver o mundo através dos olhos do amor – os olhos do perdão."
2. Visualize todas as memórias dolorosas de seu passado e as coloque diante de você, no carpete. Agora se veja enrolando o carpete e se livrando de tudo isso. Permita-se pensar no passado como já tendo desaparecido e aproveite a oportunidade de felicidade no momento presente.
3. Pelo menos uma vez por dia, tire cinco minutos para meditar no conceito da lição de hoje: Livre do passado, eu reinvindico minha liberdade agora.
4.Identifique quaisquer dificuldades que esteja tendo num relacionamento passado, ou presente. Agora se pergunte, "Que mágoa eu estou segurando, que está limitando minha liberdade?" Lembre-se de que o perdão pode vir de forma instantânea e decida que hoje vai deixar irem-se todas as mágoas – passadas ou presentes – e reinvindique sua liberdade agora.

"Amar-se é curar-se"

Exercícios retirados do livro "Goodbye to Guilt", de Gerald G. Jampolsky, Bantam Books.
www.cca.org.br

Acesse a Parte 1...


Facebook   E-mail   Whatsapp




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa