Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

Adote um gato!

Adote um gato!
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Antes de adotar um gato, considere com cuidado o compromisso que você está assumindo. Gatos sem acesso a rua podem viver entre 15 e 20 anos. Seja honesto consigo mesmo. Sua situação de vida é estável o suficiente para acomodar um animal de estimação por este período de tempo? Abrigos para animais estão lotados de animais que foram abandonados porque os seus proprietários tiverem que se mudar e não podiam levar seus animais consigo. É difícil achar bons lares para gatos adultos.

Também há considerações financeiras... O custo estimado de se manter um gato por um ano é de no mínimo R$600,00. Não é justo acolher um gato em sua família para depois abandoná-lo quando não houver dinheiro para alimentação, granulado higiênico ou veterinário.

Há um compromisso com o seu tempo. É comum gatos serem descritos como animais de estimação de baixa-manutenção, que requerem pouco do nosso tempo e nossa atenção. Na verdade gatos são os mais inteligentes de todos os nossos animais domésticos, e precisam de um ambiente estimulante para que possam se desenvolver plenamente. Eles também criam laços emocionais com seus donos e podem sofrer de ansiedade causada pela separação quando o proprietário não está em casa. Gatos entediados e solitários manifestam a sua infelicidade e seu stress das maneiras mais variadas, tais como limpar-se em excesso (lambendo-se tanto que os pêlos caem), comer em excesso, arranhar destrutivamente, sujar a casa e ter depressão.

Uma decisão muito bem pensada de adotar em gato ou um gatinho pode resultar em um relacionamento longo e mutuamente gratificante, mas uma decisão tomada por impulso significará um profundo sofrimento para a família e para o felino.

Curiosidades sobre os felinos!!!

O gato é um animal que age com precisão, não necessita de ninguém, oferece muito e exige pouco. Está sempre sintonizado com o mundo que o cerca e, ao contrário de outros animais domésticos, é independente por instinto. Tem uma excelente visão e passa a maior parte do tempo observando atentamente os arredores. Se estiver ativo (talvez caçando), esconde-se atrás de moitas, árvores e portas, ou na grama alta. Se estiver em repouso, tirando suas famosas sonecas, procura uma posição em que não possa ser ameaçado.

O gato tem uma curiosidade ilimitada. Por isso, é comum vê-lo investigando, por exemplo, um saco de papel vazio, um armário ou um depósito. Em parte, isso acontece porque ele está sempre à cata de comida, caçando ou procurando um lugar para se enroscar e dormir. E também porque ele é, por natureza, um explorador, muito interessado no ambiente a sua volta.
Portanto, não se preocupe se o seu gato vagar até uma casa vizinha e adotá-la como "casa de férias". Se não tiver gatos por lá e ele sentir que foi bem recebido, poderá visitá-la quando você estiver fora.

Só que, como diz o ditado, a curiosidade pode matar o gato. Sua obrigação, como dono, é protegê-lo contra os riscos potenciais que ele desconhece. Mas não exagere. Esse supremo individualista não aprecia ser mimado.

Fonte: https://paolinha_fofa.blig.ig.com.br/
Publicado em:




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa