Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

AME A SI MESMO

AME A SI MESMO
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Se você não se amar, você nunca será capaz de amar ninguém.

Sempre pensamos que para amar precisamos de uma outra pessoa.
Mas se você não aprender consigo mesmo, você não poderá praticar com os outros.
Foi-lhe dito, você foi constantemente condicionado, que você não tem nenhum valor.
De todas as direções foi-lhe mostrado, foi-lhe dito que você não merece, que você não é o que deveria ser, que você não é aceito como você é.
Há muitos "deverias" pairando sobre a sua cabeça, e todos esses "deverias" são quase impossíveis de serem preenchidos.
E, quando você não pode preenchê-los, quando você fica aquém, você se condena.
Um ódio profundo surge em você contra você.
Como você pode amar os outros?
Tão cheio de ódio, onde você vai encontrar amor?
Assim,você apenas finge, você apenas mostra que você ama.
No fundo, você não está amando ninguém, não pode estar.
Essa presunção serve por algum tempo; então, a realidade se mostra.
Todo caso de amor está condenado ao fracasso.
Mais cedo ou mais tarde, todo caso de amor se torna muito venenoso.
E como ele se torna venenoso?
Ambos fingem que estão amando.
Ambos vão dizendo que amam.
O pai diz que ama o filho, o filho diz que ama o pai, a mãe diz que ama a filha e a filha diz a mesma coisa.
Os irmãos dizem que se amam.
O mundo todo fala de amor, canta sobre o amor, e você pode encontrar um outro lugar tão sem amor?
Nem uma minúscula gota de amor existe, e montanhas de falas sobre o amor.
Himalaias de poesia sobre o amor.
Parece que todas essas poesias são apenas compensações.
Como não podemos amar, temos que, de algum modo, acreditar através da poesia, cantando, que amamos.
O que perdemos na vida, colocamos na poesia.
O amor é absolutamente ausente, porque o primeiro passo não foi dado ainda.
O primeiro passo é: aceite-se como você é; abandone todos os "deverias" .
Não carregue nenhum "você deve" no seu coração.
Você não tem que ser ninguém diferente do que você é; você não tem que fazer nada que não faça parte de você, você tem que simplesmente ser você mesmo.

Relaxe!

Seja respeitoso para com sua individualidade.
E tenha a coragem de assinar sua própria assinatura.
Não continue copiando outras assinaturas.
Não se espera que você seja um Jesus, ou um Buda, ou um Ramakrishna, você está aqui para ser simplesmente você mesmo.
Quando você não está tentando se tornar uma outra pessoa, então, você simplesmente relaxa, e aí uma graça surge.
Então você se torna cheio de magnificência, de esplendor, de harmonia, porque, então, não há nenhum conflito!
Nenhum lugar a atingir, nada porque brigar, nada para forçar, impor violentamente sobre si.
Você se torna inocente.
E nessa inocência você encontrará compaixão e amor por si mesmo.
Você ficará tão feliz consigo mesmo, que mesmo que Deus venha, bata à sua porta e diga " Você quer se tornar uma outra pessoa?", você dirá:

"Sou perfeito! Obrigado, mas não tente nada parecido com isso. Sou perfeito como eu sou".

No momento em que você puder dizer a Deus "Sou perfeito como eu sou, sou feliz como eu sou", isso é o que chamamos de "shraddha", confiança.

Então, você se aceitou e ao se aceitar você aceitou o criador.
Ao se negar, você nega o criador.

Osho

Recebido de Soraya Souza

Publicado em:




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa