auravide auravide

As Cartas de Cristo (Carta 7 - Parte 12) - “Ame o seu próximo como você ama a si mesmo”.

Facebook   E-mail   Whatsapp

A psique acaba por renunciar aos impulsos da consciência egocêntrica em favor da Realidade Divina e por suplicar que seja capaz de renunciar ao “ego” – através da morte de sua “personalidade”. Isso acontece quando a pessoa está verdadeiramente alcançando o ápice de sua vida espiritual e normalmente necessita de um mestre espiritual para guiá-la nesse processo.
Essa “morte da personalidade” nunca deve ser empreendida como um meio para alcançar maior intuição espiritual. Isso é altamente perigoso e não o fará alcançar uma vida espiritual ou terrena de maior sucesso. Se isso ocorrer antes do devido tempo será enormemente destrutivo para a psique e para o ego. Dificultará todo o desenvolvimento da alma – psique – ego – físico.
Ninguém deveria manter tal pensamento com a finalidade de estar mais avançado na percepção espiritual e na verdade. Tal ato de “força de vontade” será autodestrutivo, uma vez que nasce inteiramente do impulso egocêntrico de ser espiritualmente mais importante.

Quando essa experiência de domínio do ego se dá no momento apropriado – de maneira correta – a alma, por meio da psique, está em grande parte livre para comunicar-se diretamente com a Realidade Divina, uma vez que a contínua conversação da “consciência egocêntrica” silenciou. A atração exercida pela Terra não é mais soberana. As ambições autocentradas se enfraquecem, o desejo por posses pessoais se dissolve. A paz reina na mente. A alma, que agora fala claramente através da psique, anseia elevar, alimentar, contribuir com o crescimento de outras almas, educar, nutrir com compreensão e ternura, sem nenhum desejo de recompensa ou autoengrandecimento.
Quando a alma é atraída cada vez mais próxima para o contato e sintonização com a Realidade Divina, a sua única meta terrena é a de tratar o próximo e a outras pessoas com o mesmo tipo de interesse e consideração que ela necessita para si para florescer e ser feliz. Dar torna-se tão fácil quanto respirar – e no final torna-se um privilégio trabalhar pelos outros e com os outros para a promoção de seu mais elevado bem. Isso é o Amor Divino em ação.
No entanto, não há nenhum sentimentalismo na Realidade Divina.
A intenção por trás da individualização foi a de permitir que a Realidade Divina em Si experimentasse a SUA própria Natureza de criatividade, alegria e realização pessoal.
Por essa razão, quando eu estava na Terra tracei claramente os limites entre dar e receber dizendo: “Faça aos outros aquilo que deseja que façam a você”. Essa afirmação foi um alerta amoroso significando que se colhe o que se semeia. Isso também é uma orientação para o comportamento. Se você fizer para os outros o que gostaria que fizessem para você, então pode estar seguro de que você está agindo unicamente do ponto de vista do amor. Se outras pessoas não querem “o que você gostaria que fizessem para você”, então trabalhe por tentativa e erro; dê um passo positivo em frente cumprindo um ato de amor verdadeiro e se isso for rejeitado você ganhou a oportunidade de descobrir o que seria mais bem apreciado no futuro. Dessa maneira você cresce no ato de amar.
Eu também disse: “Ame o seu próximo como você ama a si mesmo”. Isso significa que você deve ter a mesma consideração com o conforto do outro como a que tem com o seu próprio.
Isso também significa que qualquer coisa que você deseje para outras pessoas, você ficaria feliz que elas desejassem para você.
Isso significa que você deve pensar sobre as outras pessoas aquilo que você ficaria feliz que elas pensassem sobre você.
Isso significa que a sua consciência inteira deve dirigir-se para o cuidado e para a preocupação com os outros, não importando o que eles façam para prejudicá-lo. Todos os seres humanos estão vivendo em uma selva de desejos, metas, fragilidades, decepções, raiva e frustração. Dessa consciência devastada pela guerra chegam muitas respostas e ações débeis e mal avaliadas
.
Por isso contemple a fragilidade, perdoe a indelicadeza e deixe-a voltar para o nada de onde ela saiu. A única VERDADE e REALIDADE de sua vida é a Consciência Divina Inteligência/Amor. Mantenha-se firme nessa compreensão todo o tempo.

Ir para o início do livro
Página anterior
Próxima Página

Se desejar adquirir o livro, clique aqui

107/C7

Facebook   E-mail   Whatsapp




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa