As sementes e as flores... O Começo e a Eternidade...

As sementes e as flores... O Começo e a Eternidade...

Brincando com meus pensamentos, deparei-me com a Dona Felicidade! E abraçadas, estávamos montando o quebra-cabeça da minha vida. Estávamos encaixando as peças onde eu havia sonhado com um jardim todo florido!

E comecei a me lembrar: de repente, eu não sabia onde estava. Tudo a minha volta era escuro, cheio de mato, pedras, frio. Eu chorava, chorava. E olhei para cima, não via nada, nenhuma estrela, nenhuma luz. Estava toda encolhida, parecia uma criança. E soluçava, chorava, as lágrimas iam molhando minha face, tampando minha visão. Fiquei assim por não sei quanto tempo.

Até que percebi que eu era uma criança ainda! Ela estava dentro de mim, querendo brincar, pular, rir, correr, dançar, amar. E foi que lembrei que sabia rezar, que tinha um anjinho da guarda que me acompanhava sempre, sempre!

Pedi lá do fundo do meu coração que ajudasse a me reencontrar, ajudasse a sair daquele lugar horrível, com sons horrendos. Mas pedi intensamente, intensamente!

Fazia tempo que eu não conversava com Deus assim. E sei que adormeci. Ao acordar, estava mais calma, mas continuava triste: tudo a minha volta ainda era feio, escuro. Fiquei confusa e comecei a duvidar do meu anjinho, de Deus. Eu tinha pedido com tanto amor!

Comecei a andar e de repente, no meio dos sons horríveis, comecei a escutar uma melodia muito suave. Não conseguia descobrir de onde vinha, mas fechei os olhos e somente escutei. Eu me sentia flutuando, em paz, num colorido maravilhoso! Ao abrir os olhos, estava ali perto um lindo passarinho. Cantou mais um pouco e foi embora. Voltei a ficar triste, a escutar aqueles barulhos que me transtornavam, comecei a chorar de novo. Foi que acompanhei o movimento de uma das lágrimas e vi que ela caiu em cima de um "chumacinho" branco.

Observei o que era aquilo e notei que eram sementes. Mas e daí?! Cadê a ajuda que eu tinha pedido?!. Joguei o "chumacinho" fora e desabei a chorar. Passei dias assim, até que não agüentava mais. Então resolvi, do fundo do meu coração, sair dali sozinha mesmo.

Comecei a andar, e fui limpando e abrindo um caminho. Aí comecei a reparar que havia algo mais luminoso no meio daquele mato: eram mudinhas de alguma planta. Meu coração disparou, e não entendo como, começou a se inundar de esperança, de amor. Sei que tinha virado criança novamente: cuidava daquelas mudinhas com muito carinho, conversava com elas. Até que sem ter dado conta, abriram delas, muitas florzinhas: era tudo era muito colorido, cheio de vida, cheio de borboletas, abelhas. Eu começava a me apaixonar pela vida outra vez.

E comecei a arrancar os matos e a espalhar mais sementes, que eu obtinha das flores quando elas secavam. Os dias passaram, e eu continuava a cuidar delas, agora já sabia onde encontrar água e o ambiente começava a clarear. Parecia até que eu escutava aquela melodia no meu ouvido, mas como era possível sem o passarinho?!

A minha criança interior, agora vivia a passear, cantarolar. Meu coração transbordava de amor! Muito tempo passou, e perdi um pouco o contato com aquele lugar mas lá no fundo do meu coração eu conversava com as florzinhas todos os dias, sentia seu perfume, via sua beleza.

Até que um dia, pude pisar novamente naquele local e meu espírito e meu coração se encheram de alegria: o jardim que eu tanto sonhava estava ali, bem diante dos meus olhos! Sem perceber, eu tinha rearranjado as pedras, adornando as flores. Estas, por sua vez, se multiplicaram sem que eu as tivesse controlado: o vento dançava com as sementes e estas por sua vez casavam com a terra e geravam outras flores. Com elas, cresceu uma infinidade de borboletas multicores, de abelhas prazenteiras e, de repente, encontrei o passarinho. Ele cantava a mesma canção, mas agora meus ouvidos e meu coração estavam realmente abertos e pude escuta-la integralmente e intensamente.

Deitei no meio das minhas florzinhas e fechei os olhos. Eu chorava. Chorava de alegria. Alegria por ter me encontrado e não ter saído daquele lugar porque esse lugar era eu mesma. Hoje ele é diferente, porque eu tinha escolhido mudar e olhá-lo diferente. Eu tinha tirado o óculos do medo e do conflito, trocando por um de amor e de paz de espírito.

Eu tinha escolhido escutar aquela melodia, e indiretamente tinha escolhido ver o passarinho. E quando o vi, escolhi deixá-lo que me encantasse e me desse esperança. Eu só não tinha visto que na verdade, nunca estivera sozinha e possuía tudo para caminhar, as pernas, os pés, a força de vontade; não tinha visto que ele havia trazido em seu bico um "chumacinho" branco, que com minhas lágrimas, puderam se transformar em flor. E eu tinha escolhido cultivá-las e elas e o Universo responderam, mesmo eu estando "distante", porque o amor transcende o tempo-espaço e quanto mais você dá, mais se recebe.

Quando abri meus olhos, pude realmente ver a beleza daquele lugar: aquele céu azul, as montanhas e no lugar do passarinho, eu vi meu anjinho, eu vi muita luz!.

Então me dei conta de que ele estava comigo o tempo todo, eu que escolhia não ver. E quando eu resolvi abrir e olhar com os olhos do coração, descobri o mundo, me descobri e descobri Deus.

Agora, eu já não estava mais deitada, eu estou voando, voando!!!

Descobri que eu também sou um passarinho, porquê não um anjo disfarçado?! Descobri que posso sempre escolher o amor ao invés do medo e da dor, a paz de espírito ao invés do conflito, que eu posso confiar em mim mesma e no Universo.

E estou levando "chumacinhos" pra onde meu coração quiser voar. Só caberá a você escolher aceita-los ou não.

Mas não importa o destino das sementes. Porque tudo está certo e ocorre na hora certa há uma força superior agindo, sempre! E o ciclo não pára, uma vez iniciado, dura para toda a eternidade!.

Meu jardim a cada dia cresce mais, ficando mais belo, mais colorido. E eu continuo voando por aí.

Tudo o que importa, são as escolhas que a gente faz. E quando a gente escolhe ser feliz e estar abraçada com a tal da Dona Felicidade como eu estou agora, tudo se resume numa só palavra : AMOR!

Neste Natal, escolham este "óculos especial" de presente do Papai Noel e escolham entrar no novo milênio com muito amor, é só disto que precisamos para viver e ser feliz plenamente!

O que eu contei foi uma história que eu escolhi transformar em realidade e você pode fazer o mesmo!

Entre nessa "história" comigo!

Quando a gente sonha sozinho, às vezes é só um sonho. Mas quando a gente sonha junto, fica mais fácil transformá-lo no começo de uma nova realidade!

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o plano Divino no Universo!

Namastê!

Thamy Quintanilha Pinto
Publicado em:

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   Numerologia  
 
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Veja também
A nova criança
A resposta de deus chegará
Não deixemos de confiar
Destralhe-se
Nas águas da compaixão
Recado espiritual de um amparador budista



As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor.
O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.




Energias para Hoje
quinta-feira, 18 de julho de 2019

energia
I-Ching: 13 – TUNG JEN – COMUNIDADE COM OS HOMENS
A união e a confraternização trazem sucesso. Unindo-se a outros, você poderá realizar coisas importantes.


energia
Runas: Isa
Espere o momento oportuno, planos em suspenso.


18
Numerologia: Compaixão
Diga uma palavra terna, faça uma boa ação, enriqueça a vida dos que estão à sua volta com um gesto de carinho. Compartilhe generosamente seu conhecimento, seja compreensivo e ofereça ajuda.




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes





Siga-nos:   Facebook   Twitter   Instagram   Youtube
© Copyright 2000 - 2019 Somos Todos UM - Mapa do Site | Política de Privacidade
Site Parceiro do UOL Universa