auravide auravide

Encontrar o Mestre...

Encontrar o Mestre...
Facebook   E-mail   Whatsapp

Busquei por Jesus, mas envolvido na revolta não senti o seu abraço a me confortar.

Procurei por consolo, mas alimentando o pessimismo, não fui capaz de encontrar remédio para minhas dores.

Quis obter respostas às minhas dúvidas, mas descrente, não valorizei as inspirações divinas que me cercavam.

Recorri à prece, mas negando o sentimento, impedi que os benfeitores espirituais pudessem se aproximar.

Pedi forças para lutar, mas alimentando a insegurança, não fui capaz de perceber os talentos que dormiam em meu íntimo.

Tentei encontrar uma luz que me guiasse, todavia, preservando o egoísmo, não criei condições para que meus olhos reconhecessem o amor que me era oferecido.

Almejei renovar os passos, mas a cultivar a maledicência, permaneci como prisioneiro das sombras.

Escutei os ensinamentos do Evangelho, porém, continuei na posição de mero ouvinte, sem jamais exercer qualquer um deles. .
Reclamei pela solução imediata dos meus problemas, mas em nenhum minuto refleti sobre os atos que estava a praticar.

Expus as dificuldades que enfrentava e mostrei que necessitava de socorro urgente para enfrentá-las, todavia mantive-me indiferente à prática da humildade e da fraternidade.

Declarei-me filho de Deus, portanto merecedor de sua proteção, mas não notei que minhas declarações nasciam na boca, mas jamais proviam do meu coração.

Com firmes palavras, também proclamei-me seguidor do Cristo, disposto a atravessar o calvário em seu nome, porém, diante dos primeiros combates, a minha firmeza se demonstrou frágil e a cruz me pareceu muito pesada.

Mas continuei a buscar por Jesus.

Passei por diversos lugares, atravessei enormes distâncias, adquiri conhecimentos, muitas vezes fui até alvo de incontáveis elogios, admirado e respeitado.

Todavia, em meu íntimo, continuava a reinar a solidão, porque ainda não encontrara o Mestre...E eu insistia na busca.

Onde estaria Ele que não me estendia as suas mãos, que não vinha ao meu encontro?

Que não se importava com o vazio que reinava em meu ser?

Com o tempo, o cansaço e a desilusão foram nascendo...

Tantas lutas, sofrimentos e diversas vezes que chamei pelo Mestre em vão...

Sentia-me triste e desmotivado. E foi no meio dessas sensações que, pela primeira vez em minha existência, pus-me em silêncio, não me envergonhei das lágrimas que rolavam da minha face e comecei a conversar com Jesus.

E foi naquele momento, que eu pude encontrá-lo!

Lá estava Ele, de braços abertos a me envolver, reanimando minhas esperanças e afirmando que sempre estivera ao meu lado, mas eu nunca abrira as portas do meu coração, convidando-O a adentrar...

Mas agora, eu realmente O encontrara!

E chegara o instante em que juntos, iríamos refazer o caminho, levando as sementes da Boa Nova para que pudessem se semeadas adequadamente.

Que eu não temesse as tempestades, porque definitivamente começara a seguir com Jesus.

Sentia-O intensamente e também passara a enxergá-lo em cada companheiro que cruzasse o meu caminho, porque agora o meu olhar representava o seu amor.

E meu Espírito finalmente descobria um novo sentido para as palavras do Mestre:

Nem todo o que me diz: "Senhor, Senhor!" entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
(Mateus 7:21)



Encontrara Jesus em minha vida...

Sônia Carvalho
[email protected]

Facebook   E-mail   Whatsapp




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa