Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

ENQUANTO O AMOR NÃO VEM

ENQUANTO O AMOR NÃO VEM
Facebook   E-mail   Whatsapp

O que fazer nesse meio tempo, quando a solidão muitas vezes pode ser tão dolorosa e o tédio, imenso? Em vez de se deixar contaminar pelo desânimo ou pelo desespero que acaba fazendo com que você aceite a companhia de qualquer pessoa, mergulhe na cura interior.

Estabeleça um diálogo consigo mesmo(a). É fundamental ouvir-se, questionar-se, analisar comportamentos, atitudes e desejos, para encontrar um novo ideal de conduta e de relacionamento. E assim, aprender a buscar a felicidade de um amor duradouro e a descartar aqueles que certamente só lhe trarão sofrimento.

Saber viver o tempo de estar só é a oportunidade para um verdadeiro renascimento.
A entressafra amorosa pode ser o momento ideal para a construção de uma vida a dois maravilhosa. Aproveite para mudar os seus padrões de comportamento e fazer uma revisão do que não tem funcionado nos seus relacionamentos.

Para ser feliz no amor é fundamental ter uma boa auto-estima e alimentar o desejo de tornar-se cada vez melhor e de crescer sempre. Acredite ou não, a felicidade amorosa começa justamente quando estamos sozinhos, à espera do amor.

O ponto de partida para o amor bem sucedido é compreender que você é a única pessoa que pode fazer por você aquilo que, provavelmente, vem desejando que o(a) parceiro(a) faça.

Alimente o amor-próprio e saiba dar um tempo para se ouvir, rir, abraçar-se carinhosamente. Um tempo só seu, em silêncio, para que seja possível entrar em contato com os seus sentimentos mais profundos e alimentar o amor pelo ser que você é e que já tem tudo o que precisa para ser feliz.

Uma boa auto-estima significa, também, saber cuidar-se. Estar atento(a) para as suas necessidades, potencialidades, desejos verdadeiros. Se não se dedicar a você mesmo(a), continuará procurando fora aquilo que só encontrará em seu interior.

Alimentar a expectativa de um(a) parceiro(a) que corresponda à todas as suas expectativas é o caminho mais curto para fazer os seus relacionamentos naufragarem.

Pare de se criticar. Em vez de remoer fracassos ou e afogar-se na própria raiva e frustração, aceite os fatos que aconteceram em sua vida, principalmente, aqueles que passaram e que não podem ser refeitos.

Procure identificar o padrão de comportamento e as razões que costumam levar ao fim os seus relacionamentos amorosos.

Enquanto não perceber o que é que você costuma fazer e que não está funcionando, não adiantará mudar por fora, ganhar dinheiro, ou realizar outras mudanças externas.

Limpar o passado significa entrar em contato com a sua verdade, com aquilo que você é, aceitando-se e entrando num movimento natural de expansão da vida.

Isso quer dizer assumir um compromisso com o crescimento contínuo, a melhoria constante, a superação das próprias dificuldades, o aumento da capacidade de ver o outro. Desenvolver a capacidade de se colocar no lugar do outro, de trocar e compartilhar sem comprometer seus valores fundamentais.

Livre-se de crenças como: "Não posso viver sem o(a) fulano(a), que é o meu amor" ou "Deve haver algo errado comigo", "Todo mundo é melhor do que eu", assim por diante.

As experiências dolorosas nos ensinam que é preciso parar, analisar, questionar-se e encontrar a verdade dentro de nós. Sem medo nem vergonha de encarar a realidade de frente. É fundamental afastar o hábito das desculpas e justificativas que não levam a nada e não passam de uma tentativa de tentar racionalizar o que não está funcionando.

Quando não se está feliz afetivamente, é comum acreditar-se que é preciso encontrar alguém especial para voltar a ser feliz. Isso explica porque tanta gente se atira em um relacionamento após o outro, com medo de ficar só e não suportar o contato com as suas questões.

O melhor a fazer é aprender com os relacionamentos passados e utilizá-los como espelhos que refletem os seus problemas a serem trabalhados.

Ao fazer isso, você encontrará as ferramentas para solucionar os problemas e se dará conta da importância da atitude no seu relacionamento consigo próprio(a) e com o outro.

Tenha disposição para mudar. Esta disposição acaba com os gérmens da culpa, da vergonha, do fracasso, da raiva, do medo e do ressentimento. Desejar tornar-se melhor para si mesmo(a) e para os outros é um bom começo. Mantenha a auto-vigilância e observe como passa a agir.

Se em algum momento desse processo você se sentir desanimado(a) e preso(a) a comportamentos negativos, sente-se, respire fundo e repita para si mesmo(a): "Esse é apenas um reflexo de algo que estou manifestando agora. Não é o meu ser verdadeiro".

Faça uma escolha diferente. Mude de idéia. Logo, estará mais calmo(a) e em condições de agir de forma positiva.

Quando sentir-se atraído(a) por alguém, cuidado com táticas desesperadas de conquista. Muitas vezes, quando uma pessoa começa a fazer todo o esforço do mundo para conquistar outra, acaba se afastando de sua verdade: diz coisas que não diria normalmente (e até o que não acredita), tem atitudes que não teria e perde o seu eixo, tira os pés do chão. Em pouco tempo acabará se desrespeitando e iniciando um romance que não terá base de sustentação e acabará desabando.

Fernanda Dannemann
www.vaidarcerto.com.br


Aproveite e leia: Estar só pode ser um jeito de amar!...
Publicado em:

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo

Por favor, deixe sua opinião



Veja também
veja-mais Sinta paz
veja-mais Em oração...
veja-mais Mantenha a firmeza
veja-mais Perguntas...



As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.




horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa